Aulas Conforto II
495 pág.

Aulas Conforto II

Disciplina:Conforto Ambiental e Eficiência Energética II27 materiais856 seguidores
Pré-visualização15 páginas
zenital,
ou prever nova entrada de luz na parede oposta.

• Prateleiras de luz abaixo de janelas altas favorecem o
redirecionamento de luz para o teto.

Iluminação Lateral

ILUMINAÇÃO LATERAL – elementos de controle

1. Prateleiras de luz abaixo de janelas altas favorecem
o redirecionamento de luz para o teto.

Iluminação Lateral

ILUMINAÇÃO LATERAL – elementos de controle

Iluminação Lateral

ILUMINAÇÃO LATERAL – elementos de controle

1. Prateleiras de Luz

Iluminação Lateral

ILUMINAÇÃO LATERAL – elementos de controle

2. Beiral

Iluminação Lateral

ILUMINAÇÃO LATERAL – elementos de controle

3. Marquise

Iluminação Lateral

ILUMINAÇÃO LATERAL – elementos de controle

4. Brises

 Escola Kekek, Eslovênia.

Iluminação Lateral

ILUMINAÇÃO LATERAL – elementos de controle

4. Brises

 Escola Kekek, Eslovênia.

Iluminação Lateral

ILUMINAÇÃO LATERAL – elementos de controle

5. JANELAS

• Janelas mais altas diminuem o ofuscamento por
permitirem a incidência de luz acima do nível da
visão.

• Janelas mais baixas favorecem ao ofuscamento.

• Janelas contínuas e/ou aumentar a quantidade de
janelas, favorecem à uniformidade de Luz.

Iluminação Lateral

ILUMINAÇÃO LATERAL – elementos de controle

5. JANELAS

Iluminação Lateral

ILUMINAÇÃO LATERAL – elementos de controle

5. JANELAS

• Ambientes com 2 ou mais janelas são melhores
iluminados do que aqueles com somente uma janela.

• Nestes ambientes, o efeito de uma janela se soma
com o da outra, aumentando os níveis de iluminância
(E) e melhorando a uniformidade.

Iluminação Lateral – Janelas

ILUMINAÇÃO LATERAL – orientações de projeto

• Para as variáveis de conforto ambiental, as
aberturas de janelas, em suas mais variadas
dimensões, tipologias e estilos, representam o
principal aspecto para o recebimento da luz, do
som, do calor e da ventilação nos edifícios.

Iluminação Lateral – Tipo de Janelas

5. JANELAS

Janela Basculante e Janela de Correr

 Janela Basculante (Projetante) com parte fixa

Iluminação Lateral – Tipo de Janelas

5. JANELAS

Janela de Correr de vidro (2 folhas) e venezianas

Iluminação Lateral – Tipo de Janelas

5. JANELAS

 Janela de Abrir

 (folha simples)

Janela de abrir folha dupla

 Janela Tombar

Iluminação Lateral – Tipo de Janelas

5. JANELAS

 Janela Pivotante Horizontal (Basculante)

Iluminação Lateral – Tipo de Janelas

5. JANELAS

 Janela Pivotante Vertical

Iluminação Lateral – Tipo de Janelas

5. JANELAS

 Janela Guilhotina

Iluminação Lateral

ILUMINAÇÃO LATERAL –exemplos de projetos

Refeitório Monastério Dominicano - França

Iluminação Lateral

ILUMINAÇÃO LATERAL - ORIENTAÇÕES DE PROJETO

NÃO ESQUECER QUE AUMENTAR O TAMANHO E
QUANTIDADE DAS JANELAS, FAVORECE A UM
AUMENTO DE TEMPERATURA NO AMBIENTE!

Iluminação Lateral

VARIÁVEIS DE PROJETO
Além da tipologia da janela, temos os fatores:
• ÁREA do ambiente
• Nível de ILUMINÂNCIA do céu e incidência de LUZ solar

direta
• COR das paredes nas obstruções externas e paredes

internas do ambiente.
• COEFICIENTE DE TRANSMISSÃO: Tipo de material

iluminante utilizado nas janelas.
• COEFICIENTE DE MANUTENÇÃO: Perda de luz por

sujeira.
• FATOR SOMBRA: Perda de luz pelos elementos de

controle utilizados.

Componentes de Passagem da Luz Natural

ILUMINAÇÃO ZENITAL

• Iluminação feita por aberturas nas cobertas das
edificações.

Iluminação Zenital

Componentes de Passagem da Luz Natural

ILUMINAÇÃO ZENITAL

Como vimos pode variar em tipologia (formato), sendo
classificada como:

1. Sheds

Componentes de Passagem da Luz Natural

ILUMINAÇÃO ZENITAL

1. Sheds

Componentes de Passagem da Luz Natural

ILUMINAÇÃO ZENITAL

1. Sheds

Componentes de Passagem da Luz Natural

ILUMINAÇÃO ZENITAL

1. Sheds

Componentes de Passagem da Luz Natural

ILUMINAÇÃO ZENITAL

2. Lanternim: faces opostas iluminadas.

Componentes de Passagem da Luz Natural

ILUMINAÇÃO ZENITAL

2. Lanternim

Componentes de Passagem da Luz Natural

ILUMINAÇÃO ZENITAL

3. Tetos de dupla inclinação

Componentes de Passagem da Luz Natural

ILUMINAÇÃO ZENITAL

4. Clarabóias ou Cúpulas

Exemplo de Clarabóia

Componentes de Passagem da Luz Natural

ILUMINAÇÃO ZENITAL
Exemplo de Clarabóia

Exemplo de Cúpula

Componentes de Passagem da Luz Natural

ILUMINAÇÃO ZENITAL

5. Domus

Iluminação Zenital

ILUMINAÇÃO ZENITAL – orientações de projeto

• Distribuir corretamente as aberturas na coberta da
edificação = uniformidade.

• A área iluminante não pode ser maior que 10%, pois
pode ocasionar problemas térmicos.

• Utilizar em ambientes com grandes profundidades,
onde a iluminação lateral é insuficiente ou
inexistente. Ex: galpões de fábricas, casas
conjugadas, ...

Iluminação Zenital

ILUMINAÇÃO ZENITAL – orientações de projeto

• Trabalhar elementos de controle sem radiação direta.

Iluminação Zenital

ILUMINAÇÃO ZENITAL – orientações de projeto

• Utilizar as paredes como elementos de reflexão da
luz.

Iluminação Zenital

ILUMINAÇÃO ZENITAL – orientações de projeto

• Placa sombreadora como elemento de controle para
redistribuição dos raios solares.

Iluminação Zenital

ILUMINAÇÃO ZENITAL – exemplos de projetos

Empresa de Refinaria

de Óleo - Holanda

Iluminação Zenital

ILUMINAÇÃO ZENITAL – exemplos de projetos

Iluminação Zenital

ILUMINAÇÃO ZENITAL – Desvantagens

• Custo inicial mais alto.

• Dificuldade de manutenção.

ILUMINAÇÃO LATERAL E ZENITAL

Qual sistema de iluminação natural se mostra mais eficiente
na figura acima?

ILUMINAÇÃO LATERAL E ZENITAL

Orientações de projeto

• Nos espaços projetados onde são aplicados
conjuntamente os sistemas de iluminação laterais e
zenitais, o resultado de iluminâncias (E) é a
somatória do que é adquirido por cada um dos
sistemas.

ILUMINAÇÃO LATERAL E ZENITAL

ILUMINAÇÃO LATERAL E ZENITAL

ILUMINAÇÃO LATERAL E ZENITAL

Atividade Estruturada 02

• Escolher um cômodo da sua casa ou escritório.