secagemmadeira
119 pág.

secagemmadeira

Disciplina:Secagem da Madeira10 materiais229 seguidores
Pré-visualização22 páginas
Prof. Dr. Ricardo Jorge Klitzke

1

Curso de Secagem da Madeira - Prof. Dr. Ricardo J. Klitzke - DETF/UFPR

MÓDULO - 01

1 INTRODUÇÃO

Os processos relacionados com o crescimento e desenvolvimento de uma

árvore dependem do movimento da água desde da raiz até as folhas, onde se produz

os “alimentos” para si e seu transporte até as zonas de crescimento. A água é o meio

de transporte e sua presença em grandes quantidades dentro da árvore é uma

condição, essencial para sua vida.

O conteúdo de umidade dentro das árvores vivas pode variar entre 35 a 200%

aproximadamente, dependendo da espécie madeireira, variando sua proporção em

relação com a massa específica da espécie e as condições climáticas da região onde

se desenvolve.

A retirada desta água irá ocorrer logo após a derrubada e processamento da

árvore através da secagem, a qual pode ser natural (ar livre) ou artificial (em

câmara). A secagem da madeira é fundamental no processo produtivo, sendo

responsável por grande parte do valor agregado ao produto final, mas é também

uma das ações que mais contribui nos custos no processo de transformação. Por esta

razão a busca de maior eficiência no processo de secagem deve ser procurada.

A secagem adequada da madeira irá colaborar para redução dos custos de

produção e na qualidade do produto final. Os padrões de qualidade exigidos pelo

mercado consumidor tendem a ser cada vez maiores, exigindo madeira seca em

estufa, beneficiada e bem bitolada, com teor de umidade constante e embalada. O

entendimento da secagem é fundamental para o desenvolvimento da indústria de

produtos de madeira, sendo impossível a obtenção de produtos com qualidade de

nível internacional se a madeira não é seca adequadamente tornando-se uma

condição determinante para o êxito ou fracasso desta operação comercial.

A principal razão para secar ou condicionar a madeira, é para assegurar que a

madeira esteja dimensionalmente tão estável quanto possível, antes do uso em um

Prof. Dr. Ricardo Jorge Klitzke

2

item estrutural ou manufaturado. Quando recém cortada, a madeira começa a secar,

contraindo-se particularmente transversalmente à grã, até entrar em equilíbrio com

ambiente de trabalho. Na secagem, ocorre uma “pré-redução” em suas dimensões.

O objetivo é para assegurar que não ocorra nenhum movimento da madeira em

encaixes, móveis, ligações, etc. Dentro do produto projetado a acomodação deverá

ser pequena ou desprezível (MILLS, 1991).

A secagem é hoje reconhecida como um fator vital no valor agregado de

produtos de madeira processada, dando grande importância atualmente ao aumento

da qualidade e redução dos custos de secagem. A diminuição disponível de florestas

nativas, assim como, aumento da disponibilidade de florestas plantadas muito mais

caras, realçando a necessidade de melhorar o processamento da madeira e redução

dos defeitos de secagem.

2 A MADEIRA

A madeira é um material orgânico, heterogêneo, poroso, higroscópico e

anisotrópico. É orgânico porque sua composição química elementar é formada

basicamente por carbono (C), heterogêneo devido sua grande variação existente

tanto em tipos como em componentes básico e na distribuição destes componentes.

A disposição e o arranjo diferenciado destes elementos deixam espaços vazios,

tornando portanto, a madeira porosa, com poros visíveis a nível macroscópico. Na

sua estrutura intima (ultra-estrutura) a madeira pode reter água, fisicamente aderidas

às paredes e no interior delas, sendo portanto um material higroscópico. A madeira

é ainda um material anisotrópico, ou seja, se comporta diferentemente nos

diferentes eixos de orientação. A anisotropia é extremamente importante tanto no

processamento como no uso. deste modo, a madeira seca mais facilmente da direção

do comprimento, pois a permeabilidade longitudinal é muito mais alta que a

transversal (radial e tangencial), e contrai mais transversalmente do que no

comprimento. A madeira, por ser resultante do crescimento orgânico de dezenas de

milhares de espécies arbóreas lenhosas, é uma matéria-prima que se caracteriza

Prof. Dr. Ricardo Jorge Klitzke

3

fundamentalmente por ser anisotrópica e heterogênea. Estes atributos intrínsecos à

natureza da madeira, constituem o ponto central a ser analisado quando de sua

utilização.

As propriedades físico-mecânicas de uma madeira, bem como inúmeros

outros aspectos tecnológicos, decorrem de fatores estruturais, sejam macro, micro

ou sub-microscópicos da parede celular. A composição química, variável e peculiar

a cada madeira, também constitui um fator de suma importância neste contexto.

Os avanços tecnológicos estão voltados em torno do ferro, concreto e

plásticos e o desconhecimento que tem os engenheiros e arquitetos sobre as

propriedades e técnicas de processamento da madeira, são fatores que tem

contribuído para que este material perca competitividade frente a outros para seu

uso na construção e na fabricação diversa. A madeira possui uma série propriedades

que à convertem em matéria-prima de excelente qualidade para a fabricação de

certos produtos, destacando-se as seguintes: a relação entre a massa específica e a

resistência mecânica é altamente favorável; apresenta uma baixa massa específica

em relação ao seu volume; é fácil de trabalhar e de ligar-se por meio de uniões

simples; a madeira quando está seca, é um excelente isolante térmico, elétrico e

acústico.

2.1 IMPORTÂNCIA DA SECAGEM DA MADEIRA

A madeira serrada em geral contém consideráveis quantidades de umidade

(água). A saída irregular da umidade causará defeitos (rachaduras, empenamentos,

etc.) e se for mantida acima de certos valores a madeira está sujeita a ataque por

fungos manchadores e apodrecedores. Por estas e outras razões é proposto a

secagem da madeira.

Prof. Dr. Ricardo Jorge Klitzke

4

2.2 POR QUE A MADEIRA DEVE SER SECA?

O processo de secagem da madeira deverá ser conduzido de forma gradual,

uniforme e a um teor de umidade que será definido em função do seu uso final.

Portanto, a secagem da madeira apresenta importantes vantagens:

! A contração da madeira em uso é reduzida e as rachaduras e

empenamentos são evitados.

! A madeira quando seca fica protegida contra o ataque de fungos

manchadores e apodrecedores.

! O peso da madeira é reduzido e portanto os custos de transporte são

baixos.

! Secando a madeira resulta em acréscimo significativo da resistência

mecânica, desde que os defeitos de secagem não se desenvolvam,

especialmente rachaduras, além de elevar a significativamente a

capacidade de fixação de pregos.

! Para obter uma pintura satisfatória ou acabamento superficial e

(normalmente) tratamento com produtos preservativos requerem uma

secagem ao ar ou em câmaras.

! O uso de secagem em câmaras mata fungos e insetos que podem estar

instalados na madeira.

Prof. Dr. Ricardo Jorge Klitzke

5

3 FATORES QUE AFETAM A SECAGEM DA MADEIRA

3.1 INERENTES A MADEIRA

3.1.1 ASPECTOS ANATÔMICOS

A madeira apresenta basicamente três tipos de células: traqueais,

parenquimáticas e prosentimáticas com uma variação de forma e função. A parede

celular apresenta uma formação complexa como pode-se observar na Figura 01.

FIGURA 01 – FORMAÇÃO DA PAREDE CELULAR DA MADEIRA

3.1.1.1 Células Traqueais

O sistema traqueal é responsável na árvore viva pela condução da água e está

representada pelos traqueóides e pelos vasos.

Os traqueóides podem considerar-se uma forma primitiva de célula lenhosa,

e formam um volume de até 95% nas coníferas. São sempre células fechadas,

tubulares ou libriformes, seus extremos são mais ou menos pontiagudos
Carregar mais