NBR 11941 - Densidade Basica da Madeira
6 pág.

NBR 11941 - Densidade Basica da Madeira

Disciplina:Tecnologia da Madeira84 materiais1.703 seguidores
Pré-visualização2 páginas
ou plástico com dimensões suficientes para permitir a imersão do cesto em água.

5.2.1.6 Recipiente para saturação dos cavacos em água e que permita aplicação de vácuo, como, por exemplo,
dessecador ou frasco kitassato.

5.2.1.7 Bomba de vácuo ou trompa de água.

5.2.1.8 Dispositivo para pesagem, por exemplo, de alumínio, vidro ou porcelana.

5.2.2 Amostragem

Se o ensaio for feito para avaliar o lote, a amostragem deve ser efetuada de acordo com a NBR 14660. Para outras
avaliações, assegurar-se de que as porções são representativas da amostra recebida.

5.2.3 Preparação para ensaio

Efetuar a preparação de acordo com a NBR 14660.

5.2.4 Procedimento

5.2.4.1 Imergir os cavacos em água, utilizando um recipiente descrito em 5.2.1.6, provido de dispositivo para vácuo.

5.2.4.2 Manter os cavacos imersos até que a madeira esteja acima do ponto de saturação das fibras. Para facilitar ou
acelerar a penetração da água, utilizar vácuo intermitentemente.

NOTAS

1 O tempo necessário varia com o tipo de madeira, seu tempo de secagem e com a freqüência do vácuo e seu relaxamento.

2 A finalidade de impregnar a madeira é dupla: primeiro, para assegurar que o disco apresente saturação até seu volume acima do ponto
de saturação e, segundo, para eliminar um erro que decorre de a madeira estar absorvendo água enquanto é pesada para determinar o
seu volume. Se o teor de umidade estiver acima do ponto de saturação da fibra, um período de impregnação de 1 h é usualmente
suficiente para que sejam alcançadas estas condições. Para discos abaixo do ponto de saturação das fibras, recomenda-se prolongar o
tempo de impregnação.

5.2.4.3 Colocar o recipiente descrito em 5.2.1.5 sobre a balança e adicionar um volume de água suficiente para receber o
cesto .

5.2.4.4 Colocar o cesto, preso no suporte, no recipiente e anotar a massa deste conjunto, evitando que o cesto toque nas
paredes ou no fundo do recipiente.

5.2.4.5 Retirar os cavacos do dispositivo de saturação, transferindo para papel absorvente, visando remover a água
superficial.

5.2.4.6 Transferir os cavacos para o cesto. Remover possíveis bolhas de ar retidas pelo conjunto cesto e cavaco para
evitar valores incorretos, obtidos na pesagem, e repetir a operação descrita em 5.2.4.4, anotando a massa do recipiente
que contém o conjunto cesto e cavacos.

5.2.4.7 Transferir os cavacos para o recipiente de pesagem e secar em estufa a (105 ± 2)ºC até massa constante.

5.2.4.8 Resfriar a amostra de cavacos em dessecador e pesar.

6 Resultados

6.1 Discos

Calcular a densidade básica da madeira por meio da equação:

( )12
3

b mm
md
−

=

onde:

db é a densidade básica da madeira, em gramas por centímetro cúbico;

m3 é a massa da amostra seca em estufa a (105 ± 2)°C, em gramas;

m2 é a massa do recipiente com água e disco imerso, em gramas;

m1 é a massa do recipiente com água, em gramas.

NOTA - O volume do disco equivale ao volume da água deslocada que, por sua vez, é igual à diferença de massa (m2 - m1), considerando-
se a densidade da água como um grama por centímetro cúbico (g/cm3).

NBR 11941:2003 5

6.2 Cavacos
6.2.1 Método do máximo teor de umidade

Calcular a densidade básica por meio da equação:

0,346 -

1

2

1
b





=
m
m

d

onde:

db é a densidade básica da madeira, em gramas por centímetro cúbico;

m1 é a massa úmida da amostra, em gramas;

m2 é a massa seca em estufa a (105 ± 2)°C, em gramas.

NOTAS

1 A justificativa do cálculo pode ser encontrada na literatura [1] do anexo A.

2 Para pequenas amostras há uma perfeita correlação deste método com o anterior, conforme relatado na literatura [2] do anexo A.

6.2.2 Método de imersão

Calcular a densidade básica da madeira por meio da equação:

onde:

db é a densidade básica da madeira, em gramas por centímetro cúbico;

m3 é a massa da amostra seca em estufa a (105 ± 2)°C, em gramas;

m2 é a massa da pesagem do conjunto imerso (cesto e cavacos), em gramas;

m1 é a massa do cesto imerso, em gramas.

6.3 Expressar a densidade básica em gramas por centímetro cúbico, com até três casas decimais.

7 Relatório

O relatório deve incluir as seguintes informações:

a) referência a esta Norma;

b) data e local da amostragem;

c) todas as informações necessárias para completa identificação da amostra, como, por exemplo, presença ou não de
cascas nos discos etc.;

d) resultados conforme seção 6;

e) qualquer desvio não mencionado do método especificado, todas as circunstâncias ou influências que possam ter
afetado os resultados e qualquer outro fator que possa ajudar na interpretação destes.

________________

/ANEXO A

( )12
3

b mm
md
−

=

NBR 11941:20036

Anexo A (informativo)
Bibliografia

[1] Smith, D.M. Maximum moisture content method for determining specific gravity of small wood samples USDA Forest
Service FPL, n.2014, p.1-8, dez. 1954.

[2] Foelkel, C.E.B.; Brasil, M.A.M.; Barrichelo,L.E.G. Métodos para determinação da densidade básica de cavacos para
coníferas e folhosas O Papel. 1972, No. 33, 57-61; 14 ref.

________________
Camila Berger fez um comentário
  • densidade
    1 aprovações
    Carregar mais