A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
10 pág.
DETERMINAÇÃO DA ABSORÇÃO DE ÁGUA NA TELHA CERÂMICA

Pré-visualização | Página 1 de 1

VAGUITON TOLENTINO AGUIAR
TURMA: 0519
ENSÁIO Nº 1 DETERMINAÇÃO DA ABSORÇÃO DE ÁGUA
NA TELHA CERÂMICA
PALMAS
2015
VEGUITON TOLENTINO AGUIAR
TURMA: 0519
ENSÁIO Nº 1 – DETERMINAÇÃO DA ABSORÇÃO DE ÁGUA NA
TELHA CERÂMICA
Relatório apresentado como requisito parcial da disciplina de Materiais de Construção Civil do Curso de Engenharia Civil sob orientação do Professor MIGUEL ANGELO DE NEGRI.
PALMAS
2015
INTRODUÇÃO
Este é o primeiro ensaio da disciplina de Materiais de Construção Civil da turma 0519 e tem por objetivo avaliar a absorção de água em telhas cerâmicas. Este ensaio foi realizado no dia 22 de setembre de 2015 no laboratório de Materiais e Estruturas no Bloco 6 do CEULP/ULBRA.
Sendo apresentado 3 (três) tipos diferentes de C.Ps (corpos de prova) para análise de sua absorção, após vinte e quatro horas submersos em um tanque d’água. Destes três C.Ps Temos:
Uma Telha cerâmica marca: sem carimbo.
Uma Telha cerâmica marca: Santa Maria.
Uma Telha cerâmica marca: Brasil.
Tais C.Ps apresentavam antes de sua submersão uma determinada massa corpórea que foi mensurada em uma balança de precisão de décimos de grama e após terem passado uma hora em uma estufa para secagem total do material analisado.
Este ensaio apresentará cálculos simples utilizando o valor inicial da massa de cada C.P seco sendo subtraído pelo valor do mesmo C.P após as 24hs de afogamento em água. Assim sendo possível determinar qual o melhor em estanque idade e a carga máxima suportada.
OBJETIVO
Avaliar o nível de absorção de água em telhas cerâmicas tipo plan de acordo com a NBR-15310/2005.
EQUIPAMENTOS UTILIZADOS
Tanque de água.
Balança de precisão.
	
METODOLOGIA
Primeiramente fomos ao tanque d’água para retirar cada conjunto de C.Ps por fabricante e colocarmos sobre a mesa.
Depois secamos com um pano cada C.P para tirar o excesso d’água sobre eles
Posteriormente colocamos o C.P já limpo sobre a balança de precisão para a leitura de seu valor após as 24hs de submersão.
Com cada valor já devidamente anotado e calculado, é feito a troca do C.P na balança até o final de todos os três.
CÁLCULOS E RESULTADOS POR C.Ps
Sem Carimbo
w(%) = ((Pu - Ps) /Ps)x100
((1688.3grs -1459.1) /1459.1)x100 = 15.7%
Sendo: pu=peso úmido; ps= peso seco; w=teor de umidade.
O CP1 teve um aumento aproximado de 15.7% em sua massa original.
Santa Maria
w(%) = ((Pu - Ps) /Ps)x100
((1608.7g-1439.7g) /1439.7)x100= 11.7%
Sendo: Pu= peso úmido; Ps= peso seco; w=teor de umidade.
O CP2 teve um aumento aproximado de 11.7% em sua massa original.
Brasil
w(%) = ((Pu - Ps) /Ps)x100
((1563.6g-1361.4) /1361,4)x100= 14.8%
O CP1 teve um aumento aproximado de 14.8% em sua massa original.
Tabela de resultados:
	C.P.
	Marca
	Peso seco(g)
	Peso úmido(g)
	W(%)
	Resultado
	1
	Sem Carimbo
	1459.1
	1688.3
	15.7%
	Aprovado
	2
	STA Maria 
	1439.7
	1608.7
	11.7%
	Aprovado
	3
	Brasil
	1361.4
	1563.6
	14.8%
	Aprovado
	
LIMITES SEGUNDO A NBR-15310
O limite máximo admissível segundo a NBR-15310/2005 é de 20 %.
REFERENCIAL BIBLIOGRÁFICO
NBR 15310/2005
CONCLUSÃO
Com os ensaios de três C.Ps (corpos de provas) para Determinação de absorção de água na telha, foi possível determinar qual a porcentagem de absorção de cada C.P.
Podemos verificar em cada C.P a sua capacidade de absorção de água com sua imersão total por 24hs em um tanque. Foi possível analisar nestes testes que 100% dos C.Ps analisados foram aprovados assim estando dentro das normas de regulamentação. 
É de grande importância realizar ensaios para uma boa elaboração da obra, pois mesmo que as porcentagens de problemas sejam pequenas em relação as quantidades analisadas, causando erros e adquirindo um material de baixa qualidade, prejudicando alguma parte da obra, se a telha cerâmica não é capaz de escorrer a água e absorve mais do que o permitido poderá ter infiltrações e assim prejudicando pinturas,acabamentos internos da obra, etc.

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.