A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
14 pág.
Aula 06

Pré-visualização | Página 2 de 2

ser aplicado efetivamente, tem que suplantar a pressa, a rapidez insensata e a vontade de resultado imediato. (...) 
O princípio da precaução não significa a prostração diante do medo, não elimina a audácia saudável, mas equivale à busca de segurança do meio ambiente, indispensável para dar continuidade à vida”. (Paulo Affonso Leme Machado, 1999)
“(...) a precaução objetiva prevenir já uma suspeita de perigo ou garantir uma suficiente margem de segurança da linha do risco. Seu trabalho é anterior à manifestação de perigo e, assim, prevê uma política ambiental adequada a esse princípio” (CANOTILHO; LEITE, p. 177).
*
O princípio da prevenção
“O objetivo fundamental perseguido na atividade de aplicação do princípio da prevenção é, fundamentalmente, a proibição da repetição da atividade que já se sabe perigosa” (LEITE e AYALA, 2004. p. 71).
CARACTERÍSTICAS DISTINTIVAS ENTRE PREVENÇÃO X PRECAUÇÃO
*
Atualidades envolvendo o princípio da precaução e prevenção: tutela de inibitória e a revisão do processo civil brasileiro
A idéia de cuidado advinda do princípio da precaução pode ser efetivada por intermédio de ações cautelares ou da antecipação de tutela nas ações de conhecimento.
SEGURANÇA E CERTEZA JURÍDICA  necessidade de mudança para lidar com probabilidades na solução de lides. 
Na sociedade de risco tais critérios jurídicos são insuficientes para garantir uma efetiva proteção do ambiente  substituição do critério da certeza pelo da probabilidade.
MUDANÇA NA TUTELA DO MEIO AMBIENTE
DIREITO DE DANOS  para  DIREITO DE RISCOS 
(agir imediatamente)
*