Direito a Liberdade Pessoal  - Presídio Miguel Castro Castro Vs. Peru
136 pág.

Direito a Liberdade Pessoal - Presídio Miguel Castro Castro Vs. Peru


DisciplinaDireito Internacional5.649 materiais45.384 seguidores
Pré-visualização50 páginas
jornalístico intitulado \u201cDudas sobre el número total de muertos en el asalto al penal limeño de Canto Grande\u201d, publicado no jornal \u201cEl 
País\u201d em 12 de maio de 1992 (expediente de anexos da demanda, anexo 66, folha 1.149); e auto de abertura de instrução emitido em 29 de 
agosto de 2006 pelo Segundo Juizado Penal Supraprovincial do Peru (expediente sobre mérito e eventuais reparações e custas, tomo XI, folhas 
3.173 a 3.239). 
47. Cf. declarações testemunhais escritas de Nila Cipriano Pacheco Neira, Lourdes Heredia Pacheco, Ana Barreda Crushing e Norma Dávalos 
Díaz (expediente de anexos da demanda, anexos 243 e 245, folhas 2.665, 2.698, 2.702 e 2.707). 
48. Cf. declarações testemunhais escritas de Priscila Rodríguez Osorio, Nila Cipriano Pacheco Neira, Vilma Company Rodríguez de Aranda, 
Avelina García Calderón, Lourdes Heredia Pacheco, Norma Dávalos Díaz e Ana Barredo Crushing (expediente de anexos da demanda, anexos 
242, 243, 244 e 245, folhas 2.655, 2.664, 2.681, 2.692, 2.698, 2.707 e 2.702); declarações testemunhais prestadas por Julia Peña Castillo e 
Lastenia Eugenia Caballero Mejía na audiência pública perante a Corte Interamericana, realizada em 26 e 27 de junho de 2006; declarações 
testemunhais escritas de Edith Tinta, Rubeth Feria Tinta e Liliana Peralta Saldarriaga (expediente sobre mérito e eventuais reparações e custas, 
tomo VII, folhas 2.090, 2.095, 2.096, 2.097 e 1.996); formulários de declarações testemunhais prestadas por Guillerma Mendieta Galindo, 
Paulina Mitma Sulca e Rosa María León Torres (expediente de anexos ao escrito de petições e argumentos, tomo I, folhas 3.722, 3.792 e 
3.890); formulários de declarações testemunhais prestadas por Silvia Matto Primo de Aguirre, Julia Nereida Armas Vereau de Sedelmayer, 
Genoveva Torres Bonifacio, Norma Gloria Dávalos Díaz de Silva, Brígida Flores de Flores, Gloria Rosario Flores Flores, Oscar Flores Flores, 
Simón Flores Flores, Régulo Flores Flores, Rosa Mercedes Flores Flores, Claudio J. Flores Flores, María Jesús Yepes Cebrian e Aurora Zoila 
Villanueva de Castillo (prova apresentada pelo outro grupo de representantes das supostas vítimas e seus familiares); artigo jornalístico 
intitulado \u201cFamiliares de presas lloraban y cantaban himnos senderistas\u201d, publicado no jornal \u201cExpreso\u201d em 7 de maio de 1992 (expediente de 
anexos da demanda, anexo 48, folha 1.053). 
49. Cf. Diversas declarações de internos sobreviventes e familiares de internos sobreviventes e falecidos (expediente de anexos da demanda, 
anexos entre 82 e 246, folhas entre 1.226 e 1.733); Relatório Final da Comissão da Verdade e Reconciliação, CVR, \ufb01 rmado em 27 de agosto de 
2003 na cidade de Lima, Peru, tomo VII, seção 2.68, As execuções extrajudiciais no presídio Canto Grande, p. 771 e 772 (expediente de anexos 
da demanda, anexo 6, correspondente a um disco compacto); sentença proferida pela Câmara Nacional de Terrorismo da Corte Suprema 
de Justiça do Peru em 3 de fevereiro de 2004 (expediente de anexos da demanda, anexo 274, folha 3.227); artigo jornalístico intitulado 
\u201cTerroristas se atrincheran en pabellón y atacan con balas, dinamitazos y ácido\u201d, publicado no jornal \u201cLa República\u201d em 7 de maio de 1992; 
artigo jornalístico intitulado \u201cMinistro comprobó estado de rebeldía en el penal\u201d, publicado no jornal \u201cEl Comercio\u201d em 7 de maio de 1992; 
artigo jornalístico intitulado \u201cReclusos por terrorismo son trasladados de\ufb01 nitivamente\u201d, publicado no jornal \u201cEl Peruano\u201d em 7 de maio de 
1992; artigo jornalístico intitulado \u201cLos policías entraron desarmados y fueron emboscados dentro del penal\u201d, publicado no jornal \u201cExpreso\u201d 
em 7 de maio de 1992; artigo jornalístico intitulado \u201cDurante dieciséis horas saldo de enfrentamiento entre terroristas en Canto Grande\u201d, 
publicado no jornal \u201cExpreso\u201d em 7 de maio de 1992 (expediente de anexos da demanda, anexos 45, 46, 47 e 48, folhas 1.024, 1.031, 1.047, 
1.053 e 1.056). 
50. Cf. Relatório Final da Comissão da Verdade e Reconciliação, CVR, \ufb01 rmado em 27 de agosto de 2003 na cidade de Lima, Peru, tomo VII, 
143
DIREITO À LIBERDADE PESSOAL - CASO DO PRESÍDIO MIGUEL CASTRO CASTRO VS. PERU
granadas utilizadas se fragmentavam no impacto contra as paredes, ferindo muitos internos com estilhaços.51 
Nos tetos e janelas dos outros pavilhões se localizavam francoatiradores.52 Participaram do desenvolvimento 
da \u201coperação\u201d pessoal policial, efetivos das unidades especializadas UDEX, SUAT, USE e DINOES e efetivos 
do Exército peruano.53
197.22. Entre as 9h e as 9h30 do dia 6 de maio, a Polícia Nacional introduziu granadas, bombas de gás de fósforo 
branco e gás lacrimogêneo no pavilhão 1A, o que provocou nos internos quadros de as\ufb01 xia e sensação de 
ardência no sistema respiratório, nos olhos e na pele. Embora, no início, os internos utilizassem pedaços de 
pano ensopados em vinagre para resistir aos gases disparados no espaço fechado dos pavilhões atacados, 
quando o vinagre acabou, tiveram que usar a própria urina para esse propósito.54
197.23. Às 10h, os presos do pavilhão 4B iniciaram um protesto pelo ataque a suas companheiras; a polícia reagiu 
disparando contra eles.55
197.24. Havia comunicação subterrânea entre os pavilhões 4B e 1A, por meio de dutos ou túneis pelos quais os 
internos passavam do pavilhão 4B ao 1A, e vice-versa. Na saída desses túneis, enfrentaram-se com grupos 
de policiais, e vários foram mortos e feridos.56 A \ufb01 m de passar para o pavilhão 4B e evitar ser alcançadas 
pelas balas dos francoatiradores, as internas tiveram de arrastar-se coladas ao chão e passar por cima de 
corpos de outros internos recém mortos.57
197.25. Segundo artigos jornalísticos publicados em 7 de maio de 1992, aproximadamente às 13h o Ministro do 
Interior e o Diretor-Geral da Polícia Nacional compareceram pessoalmente ao presídio e supervisionaram as 
ações.58
197.26. Na tarde de 6 de maio de 1992, os agentes de segurança entraram no quarto andar do pavilhão 1A e detiveram 
um grupo de internas que tinham sido feridas pelos disparos e pelas explosões. Foram primeiramente 
levadas à área denominada \u201cadmissão\u201d, e posteriormente à prisão \u201cSanta Mónica\u201d de Chorrillos.59
seção 2.68, As execuções extrajudiciais no presídio Canto Grande, p. 786 (expediente de anexos da demanda, anexo 6, correspondente a 
um disco compacto); sentença proferida pela Câmara Nacional de Terrorismo da Corte Suprema de Justiça do Peru em 3 de fevereiro de 
2004 (expediente de anexos da demanda, anexo 274, folhas 3.225 a 3.228); e declaração testemunhal escrita do senhor Pascual Utia Lozano 
(expediente de anexos da demanda, anexo 130, folha 1.724). 
51. Cf. declarações testemunhais escritas de Elmer de la Cruz Yarma, Gerardo Saravia López Castilla, Alberto Atunca Acevedo e Nina Soria 
Alvarado Ruiz (expediente de anexos da demanda, anexos 124, 126, 129 e 104, folhas 1.674, 1.691, 1.715 e 1.430), e laudo pericial escrito 
apresentado por José Quiroga (expediente sobre o mérito e eventuais reparações e custas, tomo VII, folha 2.148). 
52. Cf. declarações testemunhais escritas de Yuri Vanessa Conde Beltrán, Marisol Morán Cascire, Gertrudis Silva Breuery, Elena Alvarado 
Rojas, Hernán Collazos Rojas e Pastor Cocha Nevado (expediente de anexos da demanda, anexos 88, 91, 97, 211, 222 e 246, folhas 1.286, 
1.305, 1.371, 2.411, 2.501 e 2.733); e declaração testemunhal prestada por Luis Ángel Pérez Zapata na audiência pública perante a Corte 
Interamericana, realizada em 26 e 27 de junho de 2006.
53. Cf. sentença proferida pela Câmara Nacional de Terrorismo da Corte Suprema de Justiça do Peru em 3 de fevereiro de 2004 (expediente 
de anexos da demanda, anexo 274, folha 3.225); auto de abertura de instrução, emitido em 16 de junho de 2005 pelo Segundo Juizado Penal 
Supraprovincial (expediente de anexos da contestação da demanda, folha 5.395); e Relatório Final da Comissão da Verdade e Reconciliação, 
CVR, \ufb01 rmado em 27 de agosto de 2003 na cidade de Lima, Peru, tomo V, seção 2.22,