NEOPLASIAS DE OVÁRIO
36 pág.

NEOPLASIAS DE OVÁRIO


DisciplinaPatologia I19.519 materiais118.849 seguidores
Pré-visualização1 página
*
Massas Ovarianas
FAMED - PUCRS
Prof. Tatiana Wittée Neetzow Nunes
Porto Alegre
*
Paciente de 40 anos com desconforto abdominal suprapúbico;
Exame ginecológico \u2013 massa palpável em topografia de anexo direito;
Eco TV \u2013 cisto ovariano com septações, medindo 15cm de diâmetro;
*
Útero, trompas e ovários normais.
4,0 x 2,5 x 1,5 cm
*
*
Investigação de massas ovarianas
Categorização:
Funcionais
Neoplasias benignas
Suspeição de malignidade
Características:
Idade
Sintomatologia, tamanho, mobilidade, unilateralidade
Evolução
*
A detecção das neoplasias malignas de ovário é geralmente tardia,
levando a um número desproporcional de óbitos.
80 % das neoplasias de ovário são benignas.
Neoplasias malignas atingem com mais freqüência 
faixas etárias mais altas. 
*
Fatores de risco
Nuliparidade
História familiar
Genes possivelmente envolvidos
BRCA1, BRCA2
HER2/neu
p53
*
CLASSIFICAÇÃO
Epitélio superficial
Células germinativas
Cordão sexual - estroma
Malignos sem outra especificação
Metástases
epitélio
estroma
Céls.
germin.
*
CLASSIFICAÇÃO
TUMOR OVARIANO
NÃO-PRIMÁRIO
epitélio
superficial
70%
90%
céls. 
Germinativas
15-10%
3-5%
Cordão sexual
estroma
5-10%
2-3%
Metástases
para ovário
5%
Proporção de neo 
maligna
*
Epitélio superficial
Tumores serosos 
Tumores mucinosos
Tumores endometrióides
*
Tumores serosos
1/3 do total de tumores de ovário
1/3 desses tumores é maligno
Cistadenocarcinoma seroso de ovário: 40%
dos tumores malignos de ovário.
Tumores benignos (60%) Bilateral: 25%
Tumores de malignidade limítrofe (borderline) (15%) Bilateral: 30%
Tumores malignos (25%) Bilateral: 65%
*
Tumores serosos
*
Tumores serosos
*
Neoplasia serosa borderline
Implante peritoneal
Tumores de malignidade limítrofe (borderline) (15%) Bilateral: 30%
*
Tumores de malignidade limítrofe (borderline) (15%) Bilateral: 30%
*
Tumores serosos
Cistadenocarcinoma seroso
*
Tumores serosos
Cistadenocarcinoma seroso
*
Tumores serosos
Cistadenocarcinoma seroso
*
Tumores mucinosos
1/4 do total de tumores de ovário
menos de 1/5 desses tumores é maligno
Cistadenocarcinoma mucinoso de ovário: 10%
dos tumores malignos de ovário.
Tumores benignos (80%) Bilateral: 5%
Tumores de malignidade limítrofe (borderline) (10%) Bilateral: 10%
Tumores malignos (10%) Bilateral: 20%
*
Tumores mucinosos
Tumores de malignidade limítrofe (borderline) (10%) Bilateral: 10%
*
Tumores mucinosos
Tumores de malignidade limítrofe (borderline) (10%) Bilateral: 10%
*
Tumores mucinosos
Tumores malignos (10%) Bilateral: 20%
*
Tumores mucinosos
Tumores malignos (10%) Bilateral: 20%
*
Tumores mucinosos
Pseudomyxoma peritonei
*
Tumores endometrióides
20 % dos carcinomas ovarianos
*
Manifestações clínicas
Desconforto abdominal vago
Dor e pressão em região pélvica
Neoplasias precoces geralmente assintomáticas
 Exame pélvico
 CA-125:	80 % dos casos de neo maligna (endometrióide e serosos)
		50 % dos casos iniciais
		pode elevar-se em endometriose e na pré-menopausa
 Eco transvaginal
*
Adenocarcinoma de células claras
Cistadenofibroma
Tumor de Brenner
*
Tumores de células germinativas
Teratomas
Disgerminoma
Tumor do seio endodérmico
Coriocarcinoma
Maduros
imaturos
monodérmico
*
Tumores de células germinativas
Teratomas (cistos dermóides)
Bilaterais em 10 a 15 %
*
Tumores de células germinativas
Teratoma maduro
*
Tumores de células germinativas
Teratoma maduro
*
Tumores de células germinativas
Teratoma imaturo
*
Tumores de células germinativas
Teratoma imaturo
*
O que é struma ovarii?
É um teratoma monodérmico (ou especializado)
*
Cordão sexual - estroma
Tumores de células teca-granulosas
Tecoma-fibroma
Tumores de células de Sertoli-Leydig
*
METÁSTASES PARA O OVÁRIO
Útero, tubas, ovário contralateral, peritônio pélvico
Tumores extramüllerianos:
Mama e TGI (estômago, trato biliar e pâncreas)
Tumor de Krukenberg
Bilaterais, origem gástrica