Normas constitucionais - Resumo
3 pág.

Normas constitucionais - Resumo


DisciplinaDireito Constitucional I52.500 materiais1.377.064 seguidores
Pré-visualização3 páginas
1
Ecácia social: quando a norma vigente é efetivamente aplicada a casos concretos.
Ecácia jurídica: capacidade de uma norma produzir efeitos diante de casos concre-
tos (mas ela por si só já produz efeitos jurídicos).
Tem aplicabilidade direta, imediata e integral.
A partir da vigência da Constituição podem produzir todos os seus efeitos indepen-
dentemente de uma norma integrativa infraconstitucional, ou seja, não precisam de
nenhuma providência normativa posterior para que sejam aplicadas.
Em geral criam órgãos ou atribuem competências aos entes federativos, e não tem a
necessidade de ser integradas.
Normas constitucionais de ecácia contida ou prospectiva, redutível ou restringível.
Tem aplicabilidade direta, imediata, mas possivelmente não integral.
A partir da vigência da constituição elas podem produzir todos os seus efeitos, mas
podem ter sua abrangência reduzida por uma norma infraconstitucional, por normas
da própria constituição, em algumas situações especícas, como acontece durante o
estado de defesa ou de sítio, quando vários direitos são limitados (art. 136, §1º e 139
da CF/88) e por motivo de ordem pública, bons costumes e paz social.
A limitação se dá quanto à ecácia e à aplicabilidade.
Enquanto o fator que restringe a norma não se materializa, ela tem ecácia plena.
Toda norma constitucional apresenta ecácia jurídica e social ou só jurídica
Normas Constitucionais de ecácia plena
Normas Constitucionais de ecácia contida
Normas constitucionais
Direito Constitucional I
2
Tem aplicabilidade mediata e reduzida (e ainda, para alguns a utores, diferida).
A partir da vigência da Constituição elas não podem produzir todos os seus efeitos e
precisam de uma lei integrativa infraconstitucional.
A ecácia jurídica é imediata, direta e vinculante.
Criam um dever pro legislador ordinário.
Condicionam a legislação futura, que pode ser inconstitucional se ferir essas normas.
Informam a concepção do Estado e da sociedade.
Inspiram a ordenação jurídica do Estado e da sociedade.
Condicionam a atividade discricionária da Administração e do Judiciário.
Podem ser divididas em: normas declaratórias de princípio institutivo ou organiza-
tivo e normas declaratórias de princípio programático.
Artigo 5º, §1º, CRFB/88: as normas denidoras dos direitos e garantias fundamentais
tem aplicação imediata.
Essa regra tem dois objetivos: garantir que elas sejam aplicá veis ao máximo, até
onde as instituições forem capazes de aplicá-las e garantir que o Judiciário não deixe
de aplica-las diante de um caso concreto.
Normas de aplicação: já estão aptas a produzir efeito, podem ser irregulamentáveis
(dispensam regulamentação) ou regulamentáveis (permitem regulamentação).
Normas de integração: integradas pela legislação infraconsti tucional, podem ser com-
pletáveis (quando a legislação integrativa permite a produção completa dos efeitos da
norma) ou restringíveis (quando o legislador infraconstitucional pode reduzir o comando
constituc ional).
Normas constitucionais de ecácia limitada
Normas denidoras dos direitos e garantias fundamentais e gradu alismo ecacial
Classicação dada por Celso Bastos e Carlos Ayres Brito
Não podem mais produzir efeitos, já que esses efeitos foram extintos.
São especícas do ADCT e são normas que cumpriram a tarefa à qual foram designadas.
Normas constitucionais de ecácia exaurida e aplicabilidade esgotada
3
Normas superecazes ou com ecácia absoluta: são intangíveis e não podem ser
emendadas, tem uma “força paralisante”, ou seja, qual quer legislação que for de en-
contro a elas vai sofrer o efeito dessas normas.
Exemplo: o modelo federativo, o direito ao voto e as suas carac terísticas, a separação
dos poderes, os direitos e garantias intangíveis. Estão presentes nas cláusulas pétreas
(art. 60, §4º, CF).
Normas de ecácia plena: tem todos os elementos necessários pra que possa produ-
zir efeitos a partir da texto constitucional, ou seja, não exigem legislação integradora.
Normas com ecácia relativa restringível: correspondem às normas de ecácia con-
tida; tem aplicabilidade imediata ou plena, admitem legislação integradora, mas caso
essa legislação não existe, a norma continua produzindo efeitos.
Normas com ecácia relativa complementável ou dependente de complementa-
ção legislativa: quando a produção de efeitos depende da elaboração de legislação
integradora. São divididas em normas de princípio institutivo e normas de princípio
programático.
Classicação dada por Maria Helena Diniz
FRANCIVALDO
FRANCIVALDO fez um comentário
Para acompanhar a matéria eu necessito pesquisar em alguma bibliografia da matéria em estudo. Poderiam me passar uma bibliografia desse assunto?
1 aprovações
Carregar mais