DIREITO PROCESSO DO TRABALHO-2

@direito-processual-do-trabalho ESTÁCIO

Pré-visualização

a representação convencional por sua 
vez, é aquela que é baseada em autorização da lei, é facultada às partes segundo ato de 

disposição da própria vontade. 
 

A representação geral abrange o exercício da legitimatio ad processum para todos os atos 
processuais, enquanto, a representação parcial restringe-se a alguns atos ou fases do processo. 

 
“Artigo 843 da CLT - Na audiência de julgamento deverão estar presentes o reclamante e o 

reclamado, independentemente do comparecimento de seus representantes salvo, nos casos de 
Reclamatórias Plúrimas ou Ações de Cumprimento, quando os empregados 

poderão fazer-se representar pelo Sindicato de sua categoria.  
§1º - É facultado ao empregador fazer-se substituir pelo gerente, ou qualquer outro 

preposto que tenha conhecimento do fato, e cujas declarações obrigarão o proponente. 
§2º - Se por doença ou qualquer outro motivo poderoso, devidamente comprovado, não 

for possível ao empregado comparecer pessoalmente, poderá fazer-se representar por 
outro empregado que pertença à mesma profissão, ou pelo seu sindicato.” 

 
“Artigo 8º do CPC - Os incapazes serão representados ou assistidos por seus pais, tutores ou 

curadores, na forma da lei civil.”  



 
 

Partes 
 “Artigo 12 do CPC - Serão representados em juízo, ativa e passivamente: 

I - a União, os Estados, o Distrito Federal e os Territórios, por seus procuradores; 
II - o Município, por seu Prefeito ou procurador; 

III - a massa falida, pelo síndico; 
IV - a herança jacente ou vacante, por seu curador; 

V - o espólio, pelo inventariante; 
VI - as pessoas jurídicas, por quem os respectivos estatutos designarem, ou, não os designando, por seus 

diretores; 
VII - as sociedades sem personalidade jurídica, pela pessoa a quem couber a administração dos seus bens;  
VIII - a pessoa jurídica estrangeira, pelo gerente, representante ou administrador de sua filial, agência ou 

sucursal aberta ou instalada no Brasil (art. 88, parágrafo único); 
IX - o condomínio, pelo administrador ou pelo síndico. 

§1º - Quando o inventariante for dativo, todos os herdeiros e sucessores do falecido serão autores ou réus nas 
ações em que o espólio for parte. 

§2º - As sociedades sem personalidade jurídica, quando demandadas, não poderão opor a irregularidade de 
sua constituição. 

§3º - O gerente da filial ou agência presume-se autorizado, pela pessoa jurídica estrangeira, a receber citação 
inicial para o processo de conhecimento, de execução, cautelar e especial.”  

 
“Súmula 377 do TST - Exceto quanto à reclamação de empregado doméstico, ou contra micro ou pequeno 

empresário, o preposto deve ser necessariamente empregado do reclamado.”  



EXERCÍCIOS 



 
 
 
 
  
 
 
 
 
 
 

Exercícios 
1. Danilo, 19 anos, trabalhava em uma empresa onde realizava horas extras que nunca 
lhe foram remuneradas. Por ter recebido proposta melhor de emprego, Danilo pediu 

dispensa da referida empresa e decidiu ajuizar Reclamação Trabalhista em face da 
mesma para reaver os valores relativos a tais horas. Diante dessa situação, é correto 

afirmar:  (Técnico Judiciário – FCC – TRT/PI – 2010). 
 

(A) Danilo pode propor a Reclamação Trabalhista, independentemente de assistência 
de seus pais ou responsáveis.  

(B) Por ser menor de 21 anos de idade, Danilo necessita da assistência dos pais ou 
responsáveis para propor a Reclamação Trabalhista.  

(C) Quem deve propor a Reclamação Trabalhista requerendo as horas extras 
trabalhadas por Danilo são seus pais ou responsáveis, tendo em vista ser ele menor de 

21 anos de idade.  
(D) Danilo pode propor a Reclamação Trabalhista desde que colacione aos autos 

autorização de seus pais ou responsáveis com fins específicos para tal postulação.  
(E) A Consolidação das Leis do Trabalho autoriza Danilo a propor a Reclamação 

Trabalhista, porém, na audiência UNA ou inicial deve estar acompanhado de seus pais 
ou responsáveis.  

 
 

 
  
 
 
 



 
 
 
 
 
 

Exercícios 
 

2. No que diz respeito à representação processual na justiça do trabalho, assinale a 
opção correta: (OAB – CESPE – Nacional - 2008). 

 
(A) Em regra, é possível, nas reclamações trabalhistas, o empregador ser representado 

por preposto, mesmo que este não seja empregado do reclamado. 
(B) O empregador de microempresa ou empresa de pequeno porte pode ser 

representado por terceiros, ainda que estes não façam parte do quadro societário ou 
do quadro de empregados dessas empresas. 

(C) O advogado pode, no mesmo processo em que esteja na condição de patrono do 
empregador, ser também seu preposto. 

(D) Se, por doença, o empregado não puder comparecer pessoalmente em juízo, 
poderá ser representado por outro empregado, cabendo a este transigir, confessar e 

desistir da ação se assim o desejar.  
  
  
  

 

 
  
 



 
 

 

 

 

Exercícios 

 

3. Assinale a alternativa CORRETA em relação ao jus postulandi na Justiça do 
Trabalho: (Juiz – TRT – Pernambuco - 2010). 

 
(A) O jus postulandi refere-se à capacidade postulatória.  

(B) Ao considerar o advogado essencial ao funcionamento da justiça, a 
Constituição Federal de 1988 derrogou as normas processuais que 
possibilitavam o exercício do jus postulandi na Justiça do Trabalho.  

(C) Em razão do disposto na letra 'b', o Tribunal Superior do Trabalho cancelou 
as Súmulas que não admitiam a condenação em honorários advocatícios.  

(D) A jurisprudência sumulada do Tribunal Superior do Trabalho admite o jus 
postulandi apenas nos dissídios individuais submetidos ao rito sumariíssimo.  
(E) A jurisprudência sumulada do Tribunal Superior do Trabalho não admite o 

jus postulandi quando da interposição do Recurso de Revista.  
  
  
  
  
 
  
 



Exercícios 

 

Gabarito 

 

1 – A 
2 – B 
3 – E 

 



 
Direito Processual do 

Trabalho para Concursos 

 

 

Professor Jônatas Rodrigues 



PROCURADORES 



 
 

 

Procuradores 

Nos dissídios individuais os empregados e empregadores poderão fazer-se representar 
por intermédio do sindicato, advogado, solicitador, ou provisionado, inscrito na Ordem 

dos Advogados do Brasil. Nos dissídios coletivos é facultada aos interessados a 
assistência por advogado. A previsão legal do jus postulandi leva à conclusão de que no 
Processo do Trabalho é faculdade de empregados e de empregadores a constituição de 

procurador ad judicia. 
 

“Artigo 791 da CLT - Os empregados e os empregadores poderão reclamar 
pessoalmente perante a Justiça do Trabalho e acompanhar as suas reclamações até o 

final. 
§1º - Nos dissídios individuais os empregados e empregadores poderão fazer-se 
representar por intermédio do sindicato, advogado, solicitador, ou provisionado, 

inscrito na Ordem dos Advogados do Brasil. 
§2º - Nos dissídios coletivos é facultada aos interessados a assistência por advogado. 
§3º - A constituição de procurador com poderes para o foro em geral poderá ser 

efetivada, mediante simples registro em ata de audiência, a requerimento verbal do 
advogado interessado, com anuência da parte representada. (Incluído pela Lei nº. 

12.437, de 06/07/2011)” 
 
 



 
 

 

Procuradores 

“Artigo 36 do CPC - A parte será representada em juízo por advogado legalmente habilitado. Ser-
lhe-á lícito, no entanto, postular em causa própria, quando tiver habilitação legal ou, não a tendo, 

no caso de falta de advogado no lugar ou recusa ou impedimento dos que houver.”  
 

“Artigo 37 do CPC – Sem instrumento de mandato, o advogado não será admitido a procurar em 
juízo. Poderá, todavia, em nome da parte, intentar ação, a fim de evitar decadência ou prescrição, 
bem como intervir, no processo, para praticar atos reputados urgentes. Nestes casos, o advogado 

se obrigará, independentemente de caução, a exibir o instrumento de mandato no prazo