A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
52 pág.
Livro   A Manual Prático Legislação Segurança E Medicina No Trabalho   Lido

Pré-visualização | Página 12 de 15

Janeiro/2003, p.24
38
Isto sem falar da NR1, item 1.7 das responsabilidades do empregador, que além de fazer parte do rol da
legislação para uma ação proposta por seu empregado, (ações estas de responsabilidade civil, objetivando
indenização por danos patrimoniais e “morais” decorrentes dos acidentes do trabalho e das doenças
profissionais) será alvo certo de muitas multas.
NR1 - DISPOSIÇÕES GERAIS
“1.1. - As Normas Regulamentadoras - NRs, relativas a segurança e medicina do trabalho, são de observância
obrigatória pelas empresas privadas e públicas e pelos órgãos públicos da administração direta e indireta,
bem como pelos órgãos dos poderes legislativo e judiciário, que possuam empregados regidos pela
Consolidação das Leis do Trabalho - CLT.
..............................................................................................................................................................
1.7 - Cabe ao Empregador:
a) cumprir e fazer cumprir as disposições legais e regulamentares sobre segurança e medicina do trabalho;
b) elaborar ordens de serviço sobre segurança do trabalho, dando ciência aos empregados com os seguintes
objetivos:
I - prevenir atos inseguros no desempenho do trabalho; (explicar)
II - divulgar as obrigações e proibições que os empregados devam conhecer e cumprir;
III - dar conhecimento aos empregados de que são passíveis de punição, pelo descumprimento das ordens
de serviço expedidas; (explicar)
IV - determinar os procedimentos que deverão ser adotados em caso de acidente do trabalho e doenças
profissionais ou do trabalho; (técnico)
V - adotar medidas determinadas pelo MTE.
VI - adotar medidas para eliminar ou neutralizar a insalubridade e as condições inseguras de trabalho.
c) informar aos trabalhadores:
I - os riscos profissionais que possam originar-se nos locais de trabalho; (funcionamento e manejo com
máquinas/DORTs)
II - os meios para prevenir e limitar tais riscos e as medidas adotadas pela empresa;
III - os resultados dos exames médicos e de exames complementares de diagnóstico aos quais os próprios
trabalhadores forem submetidos;
IV - os resultados das avaliações ambientais realizados nos locais de trabalho.
d) permitir que representantes dos trabalhadores acompanhem a fiscalização dos preceitos legais e
regulamentares sobre segurança e medicina do trabalho.
Observe-se que tudo que ocorrer dentro do risco normal do trabalho, é matéria puramente acidentária.
Todo e qualquer débito de infortúnio laboral tem natureza alimentar.
DECRETO Nº 3.048/99
“Art.283 - Por infração a qualquer dispositivo das Leis nº 8.212 e 8.213, ambas de 1991, para a qual não
haja penalidade expressamente cominada neste Regulamento, fica o responsável sujeito a multa variável
de R$ 636,17 (seiscentos e trinta e seis reais e dezessete centavos) a R$ 63.617,35 ( sessenta e três mil,
seiscentos e dezessete reais e trinta e cinco centavos), conforme a gravidade da infração, aplicando-se-lhe
o disposto nos arts. 290 a 292, e de acordo com os seguintes valores: (valores expressos em reais em 1999)
II - a partir de R$ 6.361,73 (seis mil, trezentos e sessenta e um reais e setenta e três centavos) nas seguintes
infrações:
a)..............................................................................................................................................................................
n) deixar a empresa de manter laudo técnico atualizado com referência aos agentes nocivos existentes no
39
ambiente de trabalho de seus trabalhadores ou emitir documentos de comprovação de efetiva exposição
em desacordo com o respectivo laudo; e
o) deixar a empresa de elaborar e manter atualizado o perfil profissiográfico, abrangendo as atividades
desenvolvidas pelo trabalhador e de fornecer a este, quando da rescisão do contrato, cópia autêntica
deste documento”.
Portanto, toda empresa que tiver a visão do conjunto, buscando profissionais especializados, percorrendo
toda uma cadeia de atos, discutindo, dirimindo dúvidas, pontos controversos, orientando, lidando com a
realidade existente, traz economia para a empresa - objetivando custo-benefício, dentro do cenário
mercadológico globalizado. Ações desencadeadas antes de uma crise são mais significativas do que atitudes
tomadas depois que ela acontece.
Quanto mais o empresário estiver presente na gestão empresarial, hoje, perante os altos índices de acidentes
no trabalho, maiores serão os resultados para sua empresa e para toda a sociedade.
Segurança e medicina no trabalho é uma questão cultural, uma questão de formação e informação, de
entendimento e valorização da vida, como também forma de evitar os altos custos que representa para a
sociedade.
40
41
VI - NORMAS
REGULAMENTADORAS - NRs
1. PREÂMBULO
2. Resumos NRs
3. ÍNDICE DAS NORMAS REGULAMENTADORAS
PREÂMBULO
No presente trabalho apresentamos breves comentários
das vinte e oito normas regulamentadoras.
Uma Norma Regulamentadora (NR) objetiva explicitar
a implantação das determinações contidas nos artigos
42
154 a 201 da CLT, para que sirvam de balizamento, de parâmetro técnico, às pessoas/empresas que devem
atender aos ditames legais e que, também, devem observar o pactuado nas Convenções/Acordos Coletivos
de Trabalho de cada categoria e nas Convenções Coletivas sobre Prevenção de Acidentes em Indústrias de
Máquinas Injetoras de Plástico; Indústrias de Prensas Mecânicas; Indústrias de Proteção, Tratamento e
Transformação de Superfícies no Estado de São Paulo.
Considerando-se que as vinte e oito normas existentes têm uma inter-relação entre si, o propósito é o de
indicar efetivamente essa ocorrência, demonstrando na prática prevencionista, que muito pouco adianta
atender uma Norma Regulamentadora sem levar em consideração a outra.
Nosso intuito é que os interessados tenham uma noção de todas as Normas Regulamentadoras e que as
empresas possam adequar-se às suas necessidades e peculiaridades.
As NRs poderão ser obtidas, na íntegra, pelo site www.mpas.gov.br, Departamento de Segurança e Saúde
no Trabalho, além de publicações de inúmeros autores e de diversas editoras.
RESUMO NRs
NR1 - DISPOSIÇÕES GERAIS
NR2 - INSPEÇÃO PRÉVIA
NR3 - EMBARGO OU INTERDIÇÃO
NR4 - SERVIÇOS ESPECIALIZADOS EM ENGENHARIA DE SEGURANÇA E EM MEDICINA DO
 TRABALHO - SESMT
NR5 - COMISSÃO INTERNA DE PREVENÇÃO DE ACIDENTES - CIPA
NR6 - EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL - EPI
NR7 - PROGRAMA DE CONTROLE MÉDICO DE SAÚDE OCUPACIONAL - PCMSO
NR8 - EDIFICAÇÕES
NR9 - PROGRAMA DE PREVENÇÃO DE RISCOS AMBIENTAIS - PPRA
NR10 - INSTALAÇÕES E SERVIÇOS EM ELETRICIDADE
NR11 - TRANSPORTE, MOVIMENTAÇÃO, ARMAZENAGEM E MANUSEIO DE MATERIAIS
NR12 - MÁQUINAS E EQUIPAMENTOS
NR13 - CALDEIRAS E VASOS DE PRESSÃO
NR14 - FORNOS
NR15 - ATIVIDADES E OPERAÇÕES INSALUBRES
NR16 - ATIVIDADES E OPERAÇÕES PERIGOSAS
NR17 - ERGONOMIA
NR18 - CONDIÇÕES E MEIO AMBIENTE DO TRABALHO NA INDÚSTRIA DA CONSTRUÇÃO
NR19 - EXPLOSIVOS
NR20 - LÍQUIDOS COMBUSTÍVEIS E INFLAMÁVEIS
NR21 - TRABALHO A CÉU ABERTO
43
NR22 - TRABALHOS SUBTERRÂNEOS
NR23 - PROTEÇÃO CONTRA INCÊNDIOS
NR24 - CONDIÇÕES SANITÁRIAS E DE CONFORTO NOS LOCAIS DE TRABALHO
NR25 - RESÍDUOS INDUSTRIAIS
NR26 - SINALIZAÇÃO DE SEGURANÇA
NR27 - REGISTRO PROFISSIONAL DO TÉCNICO DE SEGURANÇA DO TRABALHO NO MINISTÉRIO
DO TRABALHO E EMPREGO
NR28- FISCALIZAÇÃOE PENALIDADES
NORMAS REGULAMENTADORAS
Portaria Nº 3.214/78, SSST - Secretaria de Segurança e Saúde no Trabalho, atualmente, DSST -
Departamento de Segurança e Saúde no Trabalho, do Ministério do Trabalho e Emprego
NR1 - Disposições Gerais
Determina que as normas regulamentadoras, relativas à segurança e medicina do trabalho,
obrigatoriamente, deverão ser cumpridas por todas as empresas privadas e públicas, desde que possuam
empregados celetistas.
Determina, também, que o Departamento de Segurança e