A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
62 pág.
Técnicas de anestesia maxilar e técnicas de anestesia mandibular

Pré-visualização | Página 10 de 14

da região vestibular do último molar. A
profundidade de penetração deve ser de 2mm a, no máximo, 4mm;
ƒ injetar o anestésico lentamente (realizando refluxo ou aspiração), na quantidade de
aproximadamente 0,3mL de solução anestésica;
ƒ retirar a agulha cuidadosamente;
ƒ aguardar de 3 a 5 minutos para o efeito anestésico.
Figura 11 – Anestesia do nervo bucal.
Fonte: Arquivo de imagens das autoras.
Proodonto-cirurgia_4_Tecnicas de anestesia.pmd 21/10/2008, 16:01126
PRO-ODONTO | CIRURGIA | SESCAD 127
Sinais e sintomas
Geralmente o paciente não apresenta nenhum sinal e sintoma subjetivo, apenas a manipula-
ção local sem dor indicará analgesia satisfatória.
BLOQUEIO DO NERVO LINGUAL
A anestesia do nervo lingual é geralmente realizada durante a técnica de anestesia para o
nervo alveolar inferior. Nos casos em que se deseja apenas o bloqueio do nervo lingual, a
técnica é a mesma, utilizando-se os mesmos marcos anatômicos e seguindo os mesmos
parâmetros clínicos, sendo que o anestésico será depositado em um ponto a 0,5cm medial e
ventral à língua e à mandíbula.
Nervo anestesiado
O nervo anestesiado por esta técnica de bloqueio é o nervo lingual.
Áreas anestesiadas
As áreas anestesiadas pelo bloqueio do nervo lingual são:
ƒ dois terços anteriores da língua;
ƒ assoalho da boca;
ƒ mucoperiósteo da face lingual da mandíbula.
Técnica
Na técnica do bloqueio do nervo lingual, recomenda-se o uso de agulha longa calibre 25
para paciente adulto.
Os parâmetros clínicos são os utilizados para a técnica alveloar inferior (altura de inje-
ção e posição ântero-posterior da agulha), e a área de introdução da agulha será na face
medial do ramo mandibular. A profundidade de injeção em que será depositada a solu-
ção anestésica será menor pelo fato de o nervo lingual posicionar-se mais superficialmen-
te que o nervo alveolar inferior.
A técnica consiste nos seguintes passos:
ƒ secar a mucosa com gaze estéril e aplicar anestésico tópico;
ƒ introduzir a agulha seguindo os parâmetros anteriores em uma profundidade de 5mm;
ƒ injetar lentamente a solução anestésica (realizando refluxo ou aspiração), aproxima-
damente, 0,8 a 1,0mL do anestésico, durante no mínimo de 60 segundos;
ƒ retirar a agulha cuidadosamente;
ƒ aguardar de 3 a 5 minutos para o efeito anestésico.
Proodonto-cirurgia_4_Tecnicas de anestesia.pmd 21/10/2008, 16:01127
128 TÉCNICAS DE ANESTESIA MAXILAR E TÉCNICAS DE ANESTESIA MANDIBULAR
Caso se necessite do bloqueio parcial do nervo lingual, injeta-se 0,3 a 0,6mL de solução
anestésica sob a mucosa lingual imediatamente distal ao elemento dental a ser tratado
ou extraído. Essa manobra produzirá anestesia suficiente para qualquer procedimento
odontológico nessa área.
Sinais e sintomas
O paciente relata sinais subjetivos de dormência dos dois terços anteriores da língua. A mani-
pulação local sem dor indicará analgesia satisfatória.
38. Assinale o sintoma de uma anestesia do nervo bucal:
A) Anestesia da comissura bucal.
B) Dormência no lábio inferior do lado correspondente.
C) Anestesia do lado correspondente da língua.
D) Nenhum dos sintomas anteriores está correto.
Resposta no final do capítulo
39. Na anestesia local bucal, quais são as áreas anestesiadas?
A) Tecidos moles vestibulares na região de molares inferiores.
B) Lingual.
C) Mento.
D) Somente terceiro molar inferior.
Resposta no final do capítulo
40. Quais os sinais e sintomas da anestesia bucal?
Proodonto-cirurgia_4_Tecnicas de anestesia.pmd 21/10/2008, 16:01128
PRO-ODONTO | CIRURGIA | SESCAD 129
41. Sobre o bloqueio no nervo lingual, é INCORRETO afirmar:
A) A anestesia do nervo lingual é, geralmente, realizada durante a técnica de anestesia
para o nervo alveolar inferior.
B) Áreas anestesiadas pelo bloqueio do nervo lingual: dois terços anteriores da língua,
assoalho da boca e mucoperiósteo da face lingual da mandíbula.
C) Nesta técnica, recomenda-se o uso de agulha longa calibre 27 para paciente adulto.
D) Os parâmetros clínicos são os utilizados para a técnica alveloar inferior (altura de
injeção e posição ântero-posterior da agulha), e a área de introdução da agulha será
na face medial do ramo mandibular.
Resposta no final do capítulo
42. Qual o procedimento deve ser realizado caso se necessite do bloqueio parcial do nervo
lingual?
Proodonto-cirurgia_4_Tecnicas de anestesia.pmd 21/10/2008, 16:01129
130 TÉCNICAS DE ANESTESIA MAXILAR E TÉCNICAS DE ANESTESIA MANDIBULAR
BLOQUEIO DO NERVO MENTONIANO
O nervo mentoniano é um ramo terminal do nervo alveolar inferior, emergindo do
forame mentoniano, próximo aos ápices dos pré-molares inferiores. Este nervo é
responsável pela inervação sensitiva dos tecidos moles da região vestibular, lábio
inferior e mento até a linha média da mandíbula.
Na maioria dos procedimentos odontológicos, há poucas indicações para o bloqueio do
nervo mentoniano, sendo utilizado, basicamente, para procedimentos nos tecidos moles
da região inervada, como sutura de feridas em tecidos moles e biópsias (Figura 12).
Nervo anestesiado
O nervo anestesiado pela técnica deste bloqueio é o nervo mentoniano.
Áreas anestesiadas
As áreas anestesiadas pelo bloqueio do nervo mentoniano são:
ƒ mucosa oral anterior ao forame mentoniano;
ƒ lábio inferior;
ƒ mento até a linha média.
Figura 12 – Anestesia do nervo
mentoniano.
Fonte: Arquivo de imagens das autoras.
Proodonto-cirurgia_4_Tecnicas de anestesia.pmd 21/10/2008, 16:01130
PRO-ODONTO | CIRURGIA | SESCAD 131
Técnica
Na técnica do bloqueio do nervo mentoniano, recomenda-se uso de agulha curta calibre
25 ou 27.
A área de introdução da agulha na prega mucojugal na direção de pré-molares inferiores,
sendo a área-alvo o nervo mentoniano (situado entre os ápices dos pré-molares
mandibulares).
A técnica consiste nos seguintes passos:
ƒ voltar o bisel da agulha para o osso;
ƒ posicionar o paciente em decúbito dorsal ou em semidecúbito;
ƒ solicitar que o paciente feche parcialmente a boca para permitir melhor acesso ao
local de injeção;
ƒ afastar o lábio inferior e tecidos moles da boca lateralmente. Localizar o forame
mentoniano, palpando a região da prega mucojugal, e pressionar contra o corpo da
mandíbula; na área entre o primeiro e o segundo pré-molares (a área do forame
mentoniano apresenta-se irregular e ligeiramente côncava);
ƒ secar a mucosa com gaze estéril e aplicar anestésico tópico;
ƒ penetrar a agulha no local da injeção, na direção do primeiro pré-molar, orientando a
seringa para o forame mentoniano;
ƒ avançar a agulha lentamente até alcançar o forame. A profundidade de penetração
será de 5 a 6mm;
ƒ injetar, lentamente, a solução anestésica (realizando refluxo ou aspiração) aproxima-
damente 0,5 a 1,0mL do anestésico durante o mínimo de 60 segundos;
ƒ retirar a agulha cuidadosamente;
ƒ aguardar de 3 a 5 minutos para o efeito anestésico.
Sinais e sintomas
Dormência do lábio inferior e ausência de dor durante o tratamento são os sinais e os sinto-
mas da eficácia do bloqueio do nervo mentoniano.
BLOQUEIO DO NERVO INCISIVO
A técnica do bloqueio do nervo incisivo está indicada quando se deseja anestesia pulpar dos
dentes mandibulares anteriores ao forame mentoniano, quando o bloqueio do nervo alveolar
inferior não estiver indicado ou quando não se desejar o bloqueio anestésico do nervo lingual.
O nervo incisivo é um ramo direto do nervo alveolar inferior, originado como uma
continuação direta do mesmo. O nervo incisivo segue anteriormente no canal incisivo,
sendo responsável pela inervação sensitiva dos dentes mandibulares localizados
anteriormente ao forame mentoniano.
Proodonto-cirurgia_4_Tecnicas de anestesia.pmd 21/10/2008, 16:01131
132 TÉCNICAS DE ANESTESIA MAXILAR E TÉCNICAS DE ANESTESIA MANDIBULAR
Em literaturas mais recentes, relata-se que não é necessário que

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.