Psicanálise da criança Teoria e técnica Aberastury Arminda
280 pág.

Psicanálise da criança Teoria e técnica Aberastury Arminda

Disciplina:Psicanálise Infantil80 materiais900 seguidores
Pré-visualização50 páginas
Aviso ao leitor

A capa original deste livro foi substituída por esta nova
versão. Alertamos para o fato de que o conteúdo é o mes­
mo e que esta nova versão da capa decorre da alteração
da razão social desta editora e da atualização da linha de
design da nossa já consagrada qualidade editorial.

AI43t Aberastury, Arminda
Psicanálise da criança - Teoria e técnica. Tradução Ana

Lúcia Leite de Campos. Porto Alegre : Artmed, 1982.
287 p. ; 22 cm.

ISBN 978-85-7307-661-5

I. Crianças-psicanálise. 2. Psicanálise. I. Campos, Ana
Lúcia L. de trad. II t.

artmed*
EDITORA

líiçao:
la .&Æ ....

CDU 159.964.2-053.2
615.851.1-053.2

CDU 618.928914

Bibliotecária responsável: Patrícia Flgutro» CRB-10/542

ARMINDA ABERASTURY
Psicanálise da

Ch<3hç<5
teoria e técnica

Colaboração de
SUSANA L. DE FERRER

ELEZABETH G. DE GARMA
POLA I. DE TOMAS

Material clínico de
LIDIA S. DE FORTI, HECTOR GARBARINO,

MERCEDES F. DE GARBARINO, SARA H. DE JARAST,
MANUEL KIZZER, GELA H. DE ROSENTHAL,

JORGE T. ROVATTI e EDUARDO SALAS

Tradução:
ANA LÚCIA LEITE DE CAMPOS

Licenciada em Letras

Supervisão da tradução e apresentação à edição brasileira:
JÚLIO CAMPOS

Psicanalista, Membro da Associação Psicanalítica Argentina

8a EDIÇÃO

Reimpressão 2008

1982

Obra publicada, originalmente em espanhol sob o título
Teoria y Técnica del Psicoanálisis de Ninos
© de Editorial Paidós, Buenos Aires, 1979

Capa:
Angela Fayet

Coordenação editorial:
Paulo Flávio Ledur

Composição, diagramação e arte:
VS Digital

Reservados todos os direitos de publicação, em língua portuguesa, à
ARTMED® EDITORA S.A.
Av. Jerônimo de Orneias, 670 - Santana
90040-340 Porto Alegre RS
Fone (51) 3027-7000 Fax (51) 3027-7070

E proibida a duplicação ou reprodução deste volume, no todo ou em parte,
sob quaisquer formas ou por quaisquer meios (eletrônico, mecânico, gravação,
fotocópia, distribuição na Web e outros), sem permissão expressa da Editora.

SÃO PAULO
Av. Angélica, 1091 - Higienópolis
01227-100 São Paulo SP
Fone ( I I ) 3665-1100 Fax (I I) 3667-1333

SAC 0800 703-3444

IMPRESSO NO BRASIL
PRINTED IN BRAZIL

A
Angel Garmo

Apresentação à edição brasileira...............................................................................11
Nota preliminar.......................................................................................................13
Prólogo.............................................................................................................. ......15

PARTE I - HISTÓRIA DA TÉCNICA
1 - Análise da fobia de uma criança de cinco anos............................................. ..... 21
2 - Nascimento de uma técnica.............................................................................. 34
3 - Duas correntes em psicanálise de crianças........................................................ 60
4 - A psicanálise de crianças na Argentina.......................................................... ..... 70

PARTE II - TÉCNICA ATUAL
5 - A entrevista inicial com os pais..............................................................
6 - 0 consultório, o material de jogo, a caixa individual; problemas técnicos

que surgem do seu uso diário................................................................
7 - A primeira hora de jogo; seu significado..................................................
8 - Entrevistas posteriores com os pais.......................................................

PARTE III - CASOS CLÍNICOS
9 - Casos clínicos............................................................................................... ... 151
10 - Conflitos na elaboração do luto.................................................................. ... 180

Primeira parte - Pola I. de Tomas .............................................................. ... 180
Segunda parte - Susana L. de Ferrer.......................................................... ...188

11 Fragmentos de casos clínicos..................................................................... ...211
12 - Surgimento de ansiedades anal-sadomasoquistas enquistadas

nnr frara««« na brtânria - Fli7abeth G. de Garm a................................... ...220

81

97
111
135

PARTE IV - PROFILAXIA DA NEUROSE INFANTIL
13 - Grupos de orientação de mães.................................................................. ...249
14 - Novas perspectivas na terapia.................................................................... ...266

Indice alfabético de casos.................................................................................. ...285

Referências ....................................................................................................... ...286

APRESENTAÇÃO A
EDIÇÃO BRASILEIRA

Apresentar a versão brasileira deste livro é sumamente gratificante para mim, por
várias razões. Primeiramente, por tratar-se de uma obra já clássica e indispensável para
todas as pessoas que se interessam pela saúde mental, mormente para os que dedicam
seu trabalho às crianças e aos adolescentes. Este é um dos raros livros de teoria e técnica
para terapeutas de crianças elaborado em nosso meio ambiente. Considero nosso meio
ambiente, porque penso que a idiossincrasia e as experiências vitais de uma criança bra­
sileira se assemelham em muito às de uma argentina. Este livro vem, nesse sentido, com­
plementar as bases teórico-clínicas aportadas por outros autores, como Melanie Klein e
Anna Freud, por exemplo, já que também é verdadeiro o fato de que o aparelho psíquico
possui peculiaridades semelhantes em todas as latitudes.

O livro apresenta, de forma direta e dinâmica, os conhecimentos de Arminda
Aberastury e do grupo de trabalho a ela ligado. Tivemos por essa razão certa dificuldade
na tradução, já que a linguagem empregada está formulada, muitas vezes, na forma oral
de comunicação, o que, apesar de literariamente inusual, dá vigor ao texto e impacto emo­
cional ao leitor. Procuramos, na medida do possível, conservar esta característica, princi­
palmente quando se trata de diálogos ou de referências diretas ao material clínico das
crianças.

Outra satisfação que nos proporcionou está relacionada com a sua tradução. Visto
que a grande maioria das pessoas envolvidas em sua elaboração foram professores nossos,
ou mesmo amigos, durante a nossa estada em Buenos Aires, representa, esta tradução,
para mim e para minha esposa, a possibilidade de aplicação direta dos conhecimentos
adquiridos. Representa também, do ponto de vista afetivo, um laço entre o Brasil e as nos-
I as vivências argentinas.

Gostaria também de colocar algumas palavras com relação à história do movimen­
to psicanalítico voltado às crianças na Argentina após a publicação deste livro. Um fato
Importante foi a morte de Arminda Aberastury em 1973. Já então se havia formado um
número suficiente de profissionais para permitir o progresso do movimento. Uma das figu­
ra I que adquiriu grande destaque a partir daquele momento foi Susana Ferrer, que, em
lolaboraçáo com psicanalistas como Eduardo Salas, Gela Rosenthal, Sara Zusman de
Arbiter, Elizabeth Goode de Garma, Maurício Knobel, Raquel Soifer, Aiban Hagelin,

12 Psicanálise da Criança

Eduardo Kalina, Arnaldo Smola, Diana Inglesini e outros, realizou importantes obras na for­
mação e divulgação da psicanálise infantil. Foi ponto relevante a criação, na Asociación
Psicoanalítica Argentina, do "Departamento de Ninos y Adolescentes Arminda
Aberastury”. Esse departamento tem a função de instruir e orientar as pessoas que, estan­
do em formação psicanalítica, queiram também dedicar-se ao tratamento de crianças. Tive
pessoalmente a honra de ser um dos primeiros diplomados do departamento e assim tes­
temunhar o alto valor científico desenvolvido nesse instituto. Vale a pena esclarecer que é
um dos únicos lugares no