AULA DE NOÇÕES BÁSICAS EM CONTABILIDADE BÁSICA
179 pág.

AULA DE NOÇÕES BÁSICAS EM CONTABILIDADE BÁSICA


DisciplinaContabilidade Básica20.925 materiais480.550 seguidores
Pré-visualização45 páginas
no laudo, o prazo de vida útil 
residual, tomar-se-á o prazo normalmente aceito para o bem novo. 
 
 
 
 
 
! 
 
 Pelo fato de considerar-se como novo o bem reavaliado, o saldo da depreciação acumulada até a data da 
reavaliação deverá ser baixado em contrapartida da conta em que o bem se encontra registrado, obtendo-se, 
então, o valor contábil do bem. 
 
 Exemplo: 
 
 A empresa possui no seu ativo permanente um equipamento que está registrado contabilmente por $ 
2.000.000,00, sendo que o saldo de depreciação acumulada desse mesmo equipamento é de $ 
400.000,00. O laudo de avaliação elaborado nessa mesma data indica que o seu valor de mercado é de $ 
3.500.000,00, com vida útil remanescente de 8 anos. 
 
 Pede-se calcular e contabilizar os fatos relativos à reavaliação desse equipamento até o final do primeiro 
ano após a reavaliação. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Para responder as questões de números 1 a 4, observe os dados abaixo: 
 
Empresa: Transportadora Mar do Norte Ltda. 
Conta: Veículos 
Bem: caminhão 
Valor original do bem: $ 475.640.400,00 (moeda da época) 
Data da aquisição 12.01.X3 
Data em que o bem foi posto em serviço 26.01.X3 
Taxa anual de Depreciação 20% (vinte por cento) 
Valor da UFIR de 12.01.X3: $ 7.927,34 
Valor da UFIR 1o semestre do ano de 19X6 $ 0,8287 
Periodicidade do registro do encargo de depreciação : anual 
Valor da venda à vista do bem em 31.03.X7 $ 15.200,00 
 
 Outros Dados: 
 
 I. a empresa registrou o encargo de depreciação desde o ano 3 até o dia da baixa, inclusive; 
 II. ICMS incidente sobre a receita bruta de venda: 10% (dez por cento) . 
 
 Com base nos dados fornecidos, assinale as alternativas corretas das questões adiante formuladas: 
 
001. Custo do bem baixado, também denominado de valor contábil do bem: 
 
! 
 
 
 a. $ 9.944,40 d. $ 7.458,30 
 b. $ 29.833,20 e. $ 42.263,70 
 c. $ 49.722,00 
 
002. Resultado não-operacional auferido com a venda do bem, sobre cuja receita bruta incidiu 10% (dez por 
cento) de ICMS: 
 
 a. $ 7.741,70 d. $ 3.735,60 
 b. $ 5.255,60 e. prejuízo operacional de $ 36.042,00 
 c. $ 6.221,70 
 
003. A despesa de depreciação do bem baixado, contabilizada no ano-calendário de 19X7, foi de: 
 
 a. $ 2.486,10 d. $ 9.944,40 
 b. $ 4.972,20 e. $ 6.221,70 
 c. $ 7.458,30 
 
004. A despesa de depreciação, relativa ao bem baixado e contabilizada no ano-calendário de 1996, foi de: 
 
 a. $ 29.833,20 
 b. $ 9.944,40 
 c. $ 2.486,10 
 d. $ 7.458,30 
 e. $ 12.430,50 
 
 
005. A Cia. SPVN alienou por $ 16.000,00 um bem de seu ativo permanente, cujo valor contábil, corrigido 
monetariamente até 31-12-X5, era de $ 12.000,00. A venda foi realizada em 19X6 para pagamento em 4 
prestações anuais de $ 4.000,00 a partir de 19X6. Se a Cia. PVSN reconhecer todo o lucro na 
escrituração comercial, deve registrar, no período-base de 19X6, o ganho de capital de (em $): 
 
 a. 1.000,00 
 b. 1.500,00 
 c. 2.000,00 
 d. 4.000,00 
 e. 4.500,00 
 
006. Observando os dados da questão anterior, assinale a parcela que será registrada em 31-12-X6, na parte 
A do Livro de Apuração do Lucro Real (LALUR), caso a Cia. PVSN opte por diferir o lucro obtido na venda 
do bem do ativo: 
 
 a. uma exclusão no valor de $ 1.500,00 
 b. uma adição no valor de $ 3.000,00 
 c. uma exclusão no valor de $ 3.000,00 
 d. uma adição no valor de $ 4.000,00 
 e. uma adição no valor de $ 1.000,00 
 
007. Empresa: Mariana, Camila e Cia. Ltda. 
 
 \u2013 Bem do Ativo Permanente Vendido: Caminhão FORD 19X9 
 \u2013 Data da Venda: 30-04-19X6 
 \u2013 Valor da Venda: $ 4.000,00 
 \u2013 Valor corrigido até o Balanço Patrimonial imediatamente anterior à data da venda: $ 7.500,00 
 
! 
 
 \u2013 Taxa de Depreciação Acumulada até o Balanço Patrimonial imediatamente anterior à data da venda: 
100% 
 \u2013 Impostos incidentes sobre a venda: $ 1.320,00 
 
 Com base nos dados acima, contata-se que foi apurado, nessa operação, um resultado não-operacional: 
 
 a. positivo de $ 9.490,50 d. negativo de $ 7.925,00 
 b. negativo de $ 15.425,00 e. positivo de $ 2.680,00 
 c. negativo de $ 4.820,00 
 
008. Dados concernentes à venda à vista, em 31-12-X6, de um bem do Ativo Permanente: 
 
 
 
 
 
 
 
 Dessa transação resultou: 
 
 a. um Lucro Operacional de valor idêntico ao da redução do Ativo 
 b. um Lucro Não-Operacional de $ 113,00 e uma redução do Ativo Permanente de $ 260,00 
 c. um Prejuízo Operacional de $ 373,00 e uma redução do Ativo Permanente de $ 400,00 
 d. um Lucro Não-Operacíonal de $ 113,00 e uma redução do Ativo Permanente de $ 800,00 
 e. um Lucro Operacional de $ 140,00 e uma redução do Ativo Permanente de $ 260,00 
 
 
009. Assinale a alternativa incorreta: 
 
 a. os ganhos ou perdas de capital são resultados obtidos pela pessoa jurídica na alienação, baixa ou 
liquidação de bens do Ativo Permanente 
 
 b. na venda de bens do Ativo Permanente para recebimento do preço, no todo ou em parte, após o 
término do exercício social seguinte ao da contratação, o contribuinte poderá, para fins de apuração 
do lucro real, reconhecer o lucro na proporção da parcela do preço recebida em cada período-base 
 
 c. as perdas na alienação de investimentos oriundos de incentivos fiscais são indedutíveis na 
determinação do lucro real 
 
 d. os ganhos e perdas de capital decorrentes de variação na porcentagem da participação da pessoa 
jurídica no capital social de coligadas e controladas não serão computados na determinação do lucro 
real 
 
 e. nos casos de alienação de participações societárias, o valor do ágio amortizado, controlado na parte B 
do LALUR, será adicionado ao lucro líquido, corrigido monetariamente até 31-12-X5, para apuração 
do lucro real. 
 
 
010. Em relação a perdas e ganhos de capital, pode-se afirmar que: 
 
 a. a perda de capital sofrida pelo vendedor em operações de lease-back será dedutível na determinação 
 $ 
Custo Corrigido até 31-12-95 800,00 
Depreciação Acumulada 540,00 
Preço de Venda 400,00 
ICMS 27,00 
 
! 
 
do lucro real 
 
 b. a pessoa jurídica que auferir ganho de capital na alienação de bens desapropriados poderá diferir sua 
tributação para o momento em que receber a importância referente à desapropriação 
 
 c. na alienação de investimentos, o deságio amortizado será excluído na parte A do LALUR 
 
 d. a reversão da Provisão para Perdas Prováveis é efetuada, por ocasião da alienação do investimento 
que motivou a sua constituição, a débito de conta de receita não-operacional 
 
 e. o ganho ou perda de capital decorrente de alienação de bens do Ativo Permanente é sempre 
computado na apuração do resultado do exercício e na determinação do lucro real do período-base 
em que ocorrer a venda, independentemente do prazo de recebimento 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
15.1 CONCEITOS INICIAIS 
 
15.1.1 Investimento 
 
 Em sentido restrito, significa APLICAÇÃO DE CAPITAIS fora do objeto social da empresa, ou seja, 
aplicação de capitais objetivando obtenção de rendimentos ou receitas extra-operacionais (compra de ações ou 
quotas de capital, títulos, obras de arte, etc.) 
 
15.1.2 Participações Societárias 
 
 São aplicações de recursos em investimentos efetuados por uma sociedade (denominada investidora) 
na aquisição de ações ou quotas de capital de outra pessoa jurídica (denominada investida). 
 
15.2 CLASSIFICAÇÃO DOS INVESTIMENTOS QUANTO À DURAÇÃO 
 
 a. Investimentos Temporários - quando possuem prazo definido para resgate, ou quando da aplicação 
já havia a intenção de seu resgate, revenda posterior. Esses investimentos geralmente têm caráter 
especulativo. Podem ser classificados no Ativo Circulante (AC) ou no Ativo Realizável a Longo Prazo 
(ARLP); 
 
 b. Investimentos Permanentes \u2013 adquiridos com a intenção