TEORIA GERAL DO PROCESSO PENAL
15 pág.

TEORIA GERAL DO PROCESSO PENAL


DisciplinaDireito Processual Penal I18.660 materiais138.261 seguidores
Pré-visualização4 páginas
TEORIA GERAL DO PROCESSO PENAL
I) NOÇÕES INTRODUTÓRIAS
Jus Puniendi X Jus Libertatis
 (Estado = presunção de inocência) CF
 Recusa
 Juiz
 Aceita 
 art. 41, CPP
 Justa causa 
 Rece
 
Fato ilícito criminal Autoria e materialidade 
 
 
Investigação
(Polícia Judiciária) Relatório MP
Inquérito Policial - IPL
 
 Oferece Pede 
 denúncia Diligência
29/07/2013
I) NOÇÕES INTRODUTÓRIAS
Investigação (Polícia Judiciária)	MP
Fato Relatório 
Criminoso
 
 
 MP Justa causa para ação penal
 Pedir mais diligências processuais
MP Pedir arquivamento do inquérito policial
 Oferecimento da denúncia -> Juiz (Receber a denúncia e Rejeitar a denúncia)
* Nos crimes de ação penal privada, a vítima é quem vai dizer se vai haver ou não um processo (ação penal);
* Nas ações penais privadas, quem faz a queixa, é a própria vítima, feita mediante um advogado. Ela é chamada de queixa-crime;
* Prazo prescricional do delito começa à partir do fato consumado e termina com o recebimento da denúncia pelo juiz.
 Rejeitar a denúncia
 
Juiz
 Receber 
 a citação do réu para a resposta à acusação em 10 dias (art. 
 denúncia 396 - A. É um prazo delatório e não peremptório)
 Processo Judicial
* O processo penal é um conjunto de atos pré-ordenados, previstos em lei que se realizam de forma sucessiva, visando á realização ou não do poder punitivo do Estado.
* art. 394, CPP -> procedimentos.
PROCEDIMENTO COMUM
- Ordinário -> quando o delito tiver pena máxima igual ou maior que 4 anos.
- Sumário ->quando a pena máxima for menor que 4 anos.
- Sumaríssimo (Lei 9.099/95 art. 61) -> quando a pena máxima for igual ou menor que 2 anos.
PROCEDIMENTOS ESPECIAIS
-> Ex: lei de tóxicos (11.343/06);
-> CPP -> crimes contra a honra (arts. 519 a 523)
-> Júri -> arts. 406 a 497, CPP.
* Quando houver um embate entre o procedimento ordinário ou sumário com o especial, prevalece o especial.
* Se houver um embate entre o rito sumaríssimo (lei 9.099/95) e o especial, prevalece o sumaríssimo.
ATOS DO PROCEDIMENTO ORDINÁRIO
* Arts. 396 a 405, CPP
 - testemunhas de acusação;
 - testemunhas de defesa;
* Audiência de - interrogatório;
 Instrução e - requerer diligência;
Julgamento - alegações orais (20 minutos para cada);
 - sentença oral. 
 
60 dias para marcar
* Persecutio criminis = tudo.
30/07/2013
 Persecução Penal
Fato--------------Denúncia--------------------Resposta------------------Aud----------------------Sentença
 IPL MP Inst. Transitada
 em Julgado
 Polícia Judiciária Processo
(Civil -> Estado) Penal
(Federal -> União)
* O MP pode acompanhar a investigação da Polícia Civil;
* Direito Processual Penal: é o corpo de normas jurídicas cuja finalidade é regular o modo, os meios e os órgãos encarregados da persecução penal, a fim de se efetivar a pretensão punitiva estatal com a aplicação do direito penal ao caso concreto e assegurar ao acusado a ampla defesa de sua liberdade, respeitando-se os direitos e garantias individuais do acusado da prática de um ilícito penal.
* Procedimento Penal: é a forma do encadeamento de atos.
12/08/2013
EVOLUÇÃO HISTÓRICA DO PROCESSO PENAL
I) AUTO-TUTELA: ausência total de um órgão maior (acima das partes), que pudesse mediar;
* Fazer justiça com as próprias mãos (art. 301, CPP) -> causas excludentes de antijuridicidade;
* Vontade do mais forte prevalecia;
* Olho por olho dente por dente.
II) AUTO - COMPOSIÇÃO:
* Acordo;
* Conciliação.
III) JURISDIÇÃO
* Criação do Estado Moderno;
* A jurisdição (dizer o direito) é o poder/dever do Estado de resolver os conflitos através de um terceiro imparcial (juiz) e com a sua competência previamente fixada em lei.
Jus Puniendi
X
Jus Libertatis -> coisa julgada plena -> só na sentença absolutória (coisa soberanamente julgada)
Seg. Jdca
X
Poder Punitivo
Sentença Condenatória Transitada em Julgado
* art. 621, CPP.
13/08/2013
FINALIDADES DO PROCESSO PENAL
I) FINALIDADES (DIRETA) IMEDIATAS -> DESCOBRIR A VERDADE (MATERIAL OU REAL)
Aplicar a pena sempre respeitando as
criminal (condenar ou absorver garantias do processo
o inocente)
II) MEDIATA (INDIRETA): pode ser identificada como uma garantia à paz social.
RELAÇÃO COM OUTRAS DISCIPLINAS
I) DIREITO CONSTITUCIONAL
* É absolutamente indissocial;
* É a Constituição que estabelece direitos e garantias individuais (legalidade, devido processo legal, contraditório, ampla defesa);
* Limita o poder punitivo do Estado;
* Determina a competência dos órgãos jurisdicionais;
* A CF norteia a aplicação, interpretação e integração da norma processual penal.
II) DIREITO PENAL
* Art. 339, CP -> denunciação caluniosa.
III) DIREITO PROCESSUAL CIVIL
* Sentença Condenatória Definitiva no crime -> torna certa a obrigação de reparar o dano
Li
Li fez um comentário
muito obrigada, Mariana! <3
0 aprovações
fernandito
fernandito fez um comentário
faltou o gabarito das questões
3 aprovações
Carregar mais