Buscar

Direito Processual do Trabalho - Normas e Procedimentos

Prévia do material em texto

www.cers.com.br 
 
COMEÇANDO DO ZERO 2016 
Direito Processual do Trabalho – Aula 02 
Aryanna Manfredini 
1 
1. (TRT4 AJAJ 2015) 39. Conforme normas disci-
plinadoras do Processo Judiciário do Trabalho, 
contidas no texto consolidado, é INCORRETO 
afirmar que: 
 
A) os dissídios individuais ou coletivos submetidos à 
apreciação da Justiça do Trabalho serão sempre su-
jeitos à conciliação. 
B) a compensação, ou retenção, só poderá ser ar-
guida como matéria de defesa. 
C) a reclamação trabalhista do menor de 18 anos 
será feita por seus representantes legais e, na falta 
destes, pela Procuradoria da Justiça do Trabalho, 
pelo Sindicato, pelo Ministério Público Estadual ou 
curador nomeado em Juízo. 
D) os atos processuais serão públicos salvo quando 
o contrário determinar o interesse social, e realizar-
se-ão nos dias úteis das 9 às 18 horas. 
E) a penhora poderá realizar-se em domingo ou dia 
feriado, mediante autorização expressa do juiz ou 
presidente. 
 
2. (TRT9 AJAJ 2015) 34. Para a movimentação ne-
cessária ao trâmite de ações na área trabalhista é 
necessária a realização de determinados atos 
processuais que observarão os prazos estabele-
cidos. Sobre o tema, é correto afirmar: 
 
A) Os atos processuais serão realizados exclusiva-
mente de forma pública nos dias úteis das oito às de-
zoito horas. 
B) Os prazos que se vencerem em sábado, domingo 
ou dia feriado, terminarão no primeiro dia útil se-
guinte. 
C) A penhora pode realizar-se em domingo ou dia fe-
riado, independentemente de autorização judicial, di-
ante da importância do ato processual. 
D) Os procuradores devidamente constituídos pode-
rão consultar, com ampla liberdade, os processos 
nos cartórios ou secretarias, não havendo o mesmo 
acesso às partes que possuem advogado nos autos. 
E) Os prazos estabelecidos na CLT contam-se com 
inclusão do dia do começo e exclusão do dia do ven-
cimento, e são contados apenas nos dias úteis, inter-
rompendo-se em dias de sábado, domingo ou da fe-
riado. 
 
3. (TRT2 AJAJ 2014) 41. Quanto aos atos, termos 
e prazos processuais, é correto afirmar que os: 
 
A) prazos previstos na legislação trabalhista contam-
se com inclusão do dia do começo e exclusão do dia 
do vencimento, não podendo ser prorrogados. 
B) atos processuais realizar-se-ão nos dias úteis das 
6 às 18 horas. 
C) atos processuais serão sempre públicos porque 
todos os cidadãos têm livre acesso ao Poder Judici-
ário. 
D) documentos juntados aos autos poderão ser de-
sentranhados somente depois de 5 anos do trânsito 
em julgado da sentença. 
E) prazos que se vencerem em sábado, domingo ou 
dia feriado, terminarão no primeiro dia útil seguinte. 
 
4. (TRT9 OJAF 2015) 34. Conforme dispositivos 
legais aplicáveis à matéria, quanto ao processo 
trabalhista em geral, é INCORRETO afirmar: 
 
A) Os prazos são contados com exclusão do dia do 
começo e inclusão do dia do vencimento, e são con-
siderados apenas os dias úteis, suspendendo-se os 
dias de sábado, domingo ou feriado. 
B) Os autos dos processos da Justiça do Trabalho 
não poderão sair dos cartórios ou secretarias, salvo 
se solicitados por advogado regularmente constituído 
por qualquer das partes, ou quando tiverem de ser 
remetidos aos órgãos competentes, em caso de re-
curso ou requisição. 
C) Distribuída a reclamação verbal, o reclamante de-
verá, salvo motivo de força maior, apresentar-se no 
prazo de cinco dias, ao cartório ou à secretaria, para 
reduzi-la a termo, sob a pena estabelecida em lei. 
D) Nos dissídios individuais e coletivos do trabalho, 
nas ações de competência da Justiça do Trabalho, 
as custas relativas ao processo de conhecimento in-
cidirão à base de dois por cento, observado o mínimo 
de R$ 10,64. 
E) Sempre que houver acordo, se de outra forma não 
for convencionado, o pagamento das custas caberá 
em partes iguais aos litigantes. 
 
5. (TRT16 OJAF 2014) 44. No tocante aos prazos 
processuais, é INCORRETO afirmar: 
 
A) O reclamado poderá aduzir sua defesa oralmente, 
em audiência, no prazo de 20 (vinte) minutos. 
B) Para realização de audiência deverá haver um in-
terregno de no mínimo dez dias após o recebimento 
da reclamação trabalhista pelo reclamado. 
C) Após garantido o Juízo, o prazo para a oposição 
de embargos à execução é de cinco dias. 
D) Nos despachos para a prática de ato processual 
pela parte sem que o juiz fixe o prazo, este será de 
cinco dias. 
E) Pelo princípio da celeridade processual, não se 
aplicam os prazos em dobro quando houver litiscon-
sortes com diferentes procuradores no processo do 
trabalho. 
 
6. (TRT9 OJAF 2015) 36. Thales, bacharel em Di-
reito não inscrito nos quadros da OAB, ajuizou 
 
 
 
www.cers.com.br 
 
COMEÇANDO DO ZERO 2016 
Direito Processual do Trabalho – Aula 02 
Aryanna Manfredini 
2 
reclamação trabalhista em face de sua emprega-
dora postulando o pagamento de adicional de pe-
riculosidade. A ação foi julgada improcedente. In-
conformado, Thales resolveu interpor recurso or-
dinário no prazo legal, recolhendo as custas de-
vidas. Para evitar despesas, e por entender que 
tinha conhecimentos jurídicos adequado, decidiu 
atuar sem advogado. Nessa hipótese, o recurso 
ordinário: 
 
A) não será conhecido porque é indispensável a as-
sistência de advogado. 
B) somente será conhecido se, no prazo legal de 10 
dias, for subscrito por um advogado. 
C) não será conhecido porque o jus postulandi so-
mente pode ser exercido com assistência sindical. 
D) será conhecido somente em caso de a ação tra-
mitar pelo rito sumaríssimo. 
E) será conhecido em razão do jus postulandi. 
 
7. (TRT3 OJAF 2015) 42. Os empregados e empre-
gadores poderão reclamar pessoalmente perante 
a Justiça do Trabalho e acompanhar as suas re-
clamações até o final, sendo que o entendimento 
sumulado do TST é no sentido de que o jus pos-
tulandi: 
 
A) limita-se às Varas do Trabalho, não alcançando a 
ação rescisória, a ação cautelar, o mandado de se-
gurança e os recursos de competência dos Tribunais 
Regionais do Trabalho e do Tribunal Superior do Tra-
balho. 
B) limita-se às Varas do Trabalho e aos Tribunais Re-
gionais do Trabalho, não alcançando a ação rescisó-
ria, a ação cautelar, o mandado de segurança e os 
recursos de competência do Tribunal Superior do 
Trabalho. 
C) limita-se às Varas do Trabalho, não alcançando 
apenas o mandado de segurança e os recursos de 
competência dos Tribunais Regionais do Trabalho e 
do Tribunal Superior do Trabalho. 
D) limita-se às Varas do Trabalho e aos Tribunais Re-
gionais do Trabalho, alcançando inclusive a ação res-
cisória, a ação cautelar e o mandado de segurança. 
E) não tem qualquer limitação em razão do princípio 
da proteção do empregado. 
 
8. (TRT4 OJAF 2015) 38. Conforme previsão legal 
e jurisprudência sumulada pelo Tribunal Superior 
do Trabalho sobre o jus postulandi na Justiça do 
Trabalho: 
 
A) somente pode ser exercido pelos empregados que 
podem atuar em todas as fases e instâncias dos dis-
sídios individuais do rito sumaríssimo. 
B) pode ser exercido por empregados e empregado-
res em todas as instâncias da Justiça do Trabalho 
apenas nos dissídios coletivos. 
C) pode ser aplicado pelas partes e limita-se às Va-
ras do Trabalho e aos Tribunais Regionais do Traba-
lho, não alcançando a ação rescisória, a ação caute-
lar, o mandado de segurança e os recursos de com-
petência do Tribunal Superior do Trabalho. 
D) somente é possível nos dissídios individuais e não 
nos coletivos e alcança apenas as Varas do Traba-
lho. 
E) foi tacitamente revogado pela Constituição Fede-
ral de 1988 ao dispor que o advogado é indispensá-
vel à administração da Justiça. 
 
9. (TRT3 AJAJ 2015) 54. Em relação à capacidade 
postulatória na Justiça do Trabalho, 
 
A) no processo do Trabalho aplica-se, subsidiaria-
mente, o artigo 36 do CPC, que dispõe que a parte 
será representadaem juízo por advogado legalmente 
habilitado. 
B) os empregados e os empregadores poderão re-
clamar pessoalmente perante a Justiça do Trabalho 
e acompanhar as suas reclamações até o final, em 
todas as esferas recursais. 
C) somente os empregados, em razão de sua hipos-
suficiência, poderão reclamar pessoalmente perante 
a Justiça do Trabalho e acompanhar as suas recla-
mações até o final. 
D) para a jurisprudência trabalhista o direito de pos-
tular em juízo, pessoalmente, alcança os recursos de 
competência do Tribunal Superior do Trabalho e Su-
premo Tribunal Federal. 
E) para a jurisprudência trabalhista o direito de pos-
tular em juízo, pessoalmente, não alcança a ação 
rescisória, a ação cautelar, o mandado de segurança 
e os recursos de competência do Tribunal Superior 
do Trabalho. 
 
10. (TRT16 OJAF 2014) 46. Na Justiça do Trabalho 
os honorários advocatícios: 
 
A) são devidos desde que tanto o reclamante quanto 
o reclamado estejam assistidos pelo sindicato da ca-
tegoria profissional e econômica. 
B) nunca serão devidos, tendo em vista o princípio 
do jus postulandi, insculpido no art. 791 da CLT e não 
derrogado pelo art. 133 da CF. 
C) são devidos desde que o reclamante esteja assis-
tido pelo sindicato da categoria profissional, bem 
como perceba menos do que o dobro do salário mí-
nimo vigente. 
D) são devidos, desde que a parte esteja assistida 
por sindicato da categoria profissional e nunca serão 
superiores a 20% do valor da causa. 
 
 
 
www.cers.com.br 
 
COMEÇANDO DO ZERO 2016 
Direito Processual do Trabalho – Aula 02 
Aryanna Manfredini 
3 
E) são devidos, desde que a parte alegue que não 
possui condições de demandar sem prejuízo de seu 
próprio sustento e o de sua família. 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
www.cers.com.br 
 
COMEÇANDO DO ZERO 2016 
Direito Processual do Trabalho – Aula 02 
Aryanna Manfredini 
4 
GABARITO 
 
1. D 
2. B 
3. E 
4. A 
5. B 
6. E 
7. B 
8. C 
9. E 
10. C

Mais conteúdos dessa disciplina