AULA DE LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA
48 pág.

AULA DE LEGISLAÇÃO TRIBUTÁRIA


DisciplinaDireito Tributário I20.733 materiais266.599 seguidores
Pré-visualização15 páginas
legais. 
 
3.16 DOCUMENTOS NECESSÁRIOS PARA A SOLICITAÇÃO DE ISENÇÃO DE IPVA 
- PNE 
 
\uf0b7 Cópia do Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) do exercício 
anterior; 
\uf0b7 Cópia da Carteira de Identidade (RG) e CPF do PNE e/ou terceiro condutor; 
\uf0b7 Cópia da CNH - Carteira Nacional de Habilitação, comprovando estar o interessado 
autorizado a dirigir veículo adaptado (PNE ou do terceiro condutor); 
 
19 
 
o Em se tratando de primeira habilitação, poderá ser dispensada a apresentação 
da cópia da Carteira Nacional de Habilitação, desde que o interessado firme 
termo de responsabilidade, se comprometendo a apresentar o documento em 
referência, no prazo de 180 (cento e oitenta) dias, contados do deferimento da 
isenção. 
\uf0b7 Cópia do documento fiscal de aquisição do veículo que deverá, obrigatoriamente, estar 
em nome do requerente, quando se referir a veículo novo; 
\uf0b7 Certidão Negativa de Débitos \u2013 CND relativa ao ICMS e IPVA para fins gerais; 
\uf0b7 Laudo de perícia médica expedida pelo DETRAN/MT, atestando sua completa 
incapacidade para dirigir automóveis comuns e sua habilitação para fazê-lo em veículo 
especialmente adaptado, especificando, ainda, o tipo de deficiência física e as 
adaptações necessárias ( no caso de ser o próprio condutor, se for o terceiro condutor, 
o laudo poderá ser expedido pelo médico credenciado pelo SUS). 
 
 
3.16.1 Avaliação de deficiência física para isenção de IPVA. 
 
\uf0b7 Caberá a Junta Médica do Departamento Estadual de Trânsito - DETRAN/MT avaliar 
a incapacidade das pessoas portadoras de deficiência física para dirigir veículos 
convencionais, indicando a necessidade de adaptação, que se encontram amparadas, 
pela legislação estadual, para instruir processo de obtenção do benefício da isenção do 
IPVA e ICMS. 
\uf0b7 A isenção do Imposto sobre circulação de mercadorias (ICMS), bem como, do 
Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) poderá ser reconhecida 
através de processo pela Secretaria de Fazenda de Mato Grosso \u2013 SEFAZ/MT. 
\uf0b7 Para que seja considerado válido, o laudo de avaliação de deficiência física para 
aquisição de veículos destinados a pessoas portadoras de deficiência física, conterá 
obrigatoriamente: 
 
o dados pessoais do requerente; 
o atestado de sua completa incapacidade para dirigir veículos convencionais e 
sua aptidão para fazê-lo naqueles especificamente adaptados; 
o especificação do tipo de deficiência física; 
o especificação das adaptações necessárias. 
 
\uf0b7 O prazo de validade do laudo de avaliação de deficiência física é de 30 (trinta) dias a 
contar da data de sua emissão. 
\uf0b7 O laudo a ser emitido obedecerá o modelo fornecido pelo órgão. (Vide Anexo III). 
\uf0b7 Caberá ao DETRAN/MT, através do Serviço Médico Pericial \u2013 SERMEPE, emitir e 
expedir o laudo de avaliação de deficiência física. 
\uf0b7 Cada laudo atenderá os requisitos do artigo anterior, bem como, será identificado por 
uma numeração, que partirá em ordem crescente de 0001, a cada ano civil, e será 
vinculado ao processo da Junta Médica. 
\uf0b7 O Laudo de avaliação de deficiência física, será emitido e expedido em 03 (três) vias, 
ficando 01 (uma) anexada ao processo, 02 (duas) serão entregues ao requerente para 
instruírem os processos a serem protocolizados na SEFAZ \u2013 MT. 
20 
 
\uf0b7 O SERMEPE se responsabilizará por todo o procedimento de emissão, expedição, 
distribuição e encaminhamento dos laudos de deficiência física, bem como, por seus 
custos operacionais. 
Caberá à Gerência de Exames de Saúde a fiscalização de todo o procedimento para 
emissão, expedição e encaminhamento dos laudos de avaliação de deficiência física. 
 
3.17 NÃO-INCIDÊNCIA 
O imposto não incide sobre a propriedade de veículo pertencente: 
 
\uf0b7 à União, aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios; 
\uf0b7 à embaixada ou consulado estrangeiro credenciado junto ao Governo brasileiro; 
\uf0b7 às entidades a seguir relacionadas, desde que o veículo esteja vinculado às suas 
finalidades essenciais ou às delas decorrentes: 
 
o autarquia ou fundação instituída e mantida pelo Poder Público; 
o templo de qualquer culto; 
 
\uf0b7 às entidades a seguir relacionadas, desde que não distribuam qualquer parcela de seu 
patrimônio ou de sua renda a título de lucro ou participação no seu resultado, apliquem 
integralmente no País o seu recurso na manutenção de seu objetivo institucional, 
mantenham escrituração de sua receita e despesa em livro revestido de formalidade 
capaz de assegurar sua exatidão e vinculem o uso do veículo apenas as suas 
finalidades essenciais ou às delas decorrentes: 
 
o instituição de educação ou de assistência social; 
o partido político, inclusive suas fundações; 
o entidade sindical de trabalhador. 
O ato declaratório de reconhecimento de não-incidência, expedido pela Gerência do 
IPVA, será utilizado para licenciamento do veículo, atendidas as seguintes disposições: 
\uf0b7 será exigido apenas uma vez e terá validade enquanto não houver alteração do 
proprietário ao qual se conferiu o tratamento excludente da tributação e atendidas as 
exigências previstas neste regulamento; 
\uf0b7 quando relativo a veículo novo, o documento fiscal de aquisição que deverá, 
obrigatoriamente, estar em nome do beneficiário da não incidência; 
 
\uf0b7 quando relativo a veículo usado, este deverá estar cadastrado no órgão estadual de 
trânsito em nome do beneficiário da não incidência. 
 
Fica dispensada, para o cadastramento ou licenciamento do veículo, a exigência de 
ato declaratório de reconhecimento de não incidência quando o proprietário do veículo for 
órgão da Administração Pública Direta Federal, Estadual ou Municipal. 
 
21 
 
Na hipótese de perda da condição que fundamenta a não incidência, o imposto será 
devido por duodécimo ou fração que falte para o término do exercício. 
Verificado pela Fiscalização ou autoridades responsáveis pelo registro e 
licenciamento, inscrição ou matrícula do veículo, que o requerente não preenchia, ou deixou 
de preencher, as condições determinativas da não incidência, e desde que não tenha havido 
dolo, fraude ou simulação, o interessado será notificado a recolher o imposto devido, na forma 
do artigo 15, no prazo de 30 (trinta) dias, a contar do recebimento da notificação, findo o qual 
ficará sujeito ao lançamento de ofício, através da lavratura de Notificação/Auto de Infração. 
O reconhecimento de não-incidência condicionar-se-á à apresentação, juntamente 
com o pedido, conforme o caso, dos seguintes documentos: 
\uf0b7 autarquias e fundações mantidas integralmente pelo Poder Público: lei de criação e 
Estatuto; 
\uf0b7 partidos políticos: lei de criação e registro no Tribunal Superior Eleitoral; 
\uf0b7 fundações dos partidos políticos: estatuto; 
\uf0b7 entidades sindicais dos trabalhadores: estatuto e ata da constituição e da eleição da 
diretoria; 
\uf0b7 instituições de educação ou de assistência social; 
 
o ato oficial de reconhecimento como instituição de utilidade pública no Estado 
e, na hipótese de instituição de assistência social, registro no órgão competente 
da Secretaria da Criança, Família e Bem-Estar Social; 
o estatuto ou contrato social, registrado no órgão competente; 
o ata da última assembléia que elegeu a diretoria da instituição; 
o declaração da entidade de que aplica, integralmente, nos seus objetivos 
institucionais, as rendas que aufere; 
o declaração da entidade, ratificada pelo contador responsável, de que os livros e 
a escrituração estão revestidos das formalidades exigidas por lei; 
 
\uf0b7 templos de qualquer culto: estatuto e ata da eleição de seus representantes; 
\uf0b7 veículos do corpo diplomático: cópia da Carteira Diplomática, Carteira de Perito ou 
Identidade Consular, expedida pelo Ministério