Unidade I - Aula 05 06 -  Avaliação e Prevenção dos Riscos de Acidentes + NR6(EPI) e NR9(PPRA)
55 pág.

Unidade I - Aula 05 06 - Avaliação e Prevenção dos Riscos de Acidentes + NR6(EPI) e NR9(PPRA)


DisciplinaHigiene e Segurança do Trabalho698 materiais7.748 seguidores
Pré-visualização1 página
Professor: Ms. Ricardo Vasconcelos Gomes da Costa 
CENTRO UNIVERSITÁRIO DE JOÃO PESSOA 
CURSO DE ENGENHARIA CIVIL 
Prevenção de acidentes e Avaliação dos Riscos 
 
\uf07d Existem inúmeros perigos inerentes ao trabalho na construção civil, mas 
também \u201cboas práticas\u201d 
 
 
 
 
 
 
 
\uf07d BOAS PRÁTICAS: podem ser aplicadas para impedir a ocorrência de 
acidentes. 
 
 
 
 
 
 
 
Inúmeros 
perigos 
Inúmeras 
boas 
práticas 
Prevenção de acidentes e Avaliação dos Riscos 
\uf07d Passos a serem seguidos: 
 
\uf0a7 Avaliar os riscos (todos os possíveis riscos e perigos); 
\uf0a7 Assegurar a redução da exposição ao perigo (dos 
trabalhadores, visitantes, outras pessoas); 
\uf0a7 Avaliar as medidas de prevenção disponíveis (boas 
práticas); 
 
 
 
 
 
\u2022 Há muito tempo, especialistas vêm se dedicando ao estudo dos 
acidentes e de suas causas. 
\u2022 Fatos comprovam que quando um acidente acontece, vários fatores 
entraram em ação antes. 
 
 
 
 
 
 
 
Efeito Dominó 
Quando enfileiramos pedras de dominó e depois damos um empurrãozinho em uma delas: 
Todas as demais acabam caindo, até a derrubada da última pedra. 
Podemos imaginar que algo semelhante acontece quando um acidente ocorre 
Baptista (1996), afirma que Heinrich, em seu livro Industrial Accident 
Prevention, que a lesão sofrida por um trabalhador, no exercício de suas 
atividades profissionais, obedece a uma sequência de cinco fatores: 
 
 
 
\uf097 Causa pessoal 
\uf097 Causa Mecânica 
\uf097 Acidente 
\uf097 Lesão 
\uf097 Hereditariedade e ambiente social 
\uf07d Quando um ou mais fatores anteriores se manifestam, ocorre o 
acidente que pode provocar ou não lesão no trabalhador. 
 
Uma maneira é controlar os fatores que antecedem o 
acidente. 
O que podemos fazer para evitar que os acidentes 
ocorram? 
- Não é possível interferir nas características genéticas de uma pessoa, 
mas é possível influenciar sua conduta proporcionando um ambiente 
social rico em exemplos positivos. 
- Educar e treinar o trabalhador para o exercício de suas 
funções: reduz acidentes. 
- Portanto, a PREVENÇÃO começa pela 
eliminação ou neutralização das causas dos 
acidentes. 
- Causas pessoais também podem ser neutralizadas: 
adaptação do trabalhador ao seu trabalho, com 
cuidados médicos e assistenciais adequados. 
- Fator Central mais próximo do acidente, é a causa 
mecânica é o fator que mais reduz a probabilidade de um 
acidente ocorrer. 
Atividades prevencionistas empresa 
 
Quem deve assumir a responsabilidade pela 
segurança na empresa? 
 
\uf07d A prevenção de acidentes precisa da colaboração 
de todos 
 
\uf07d Mapeamento de risco 
 
\uf0a7 Deve ser elaborado seguindo a metodologia de inspeção 
dos locais de trabalho; 
 
\uf0a7 É obrigatório: NR-9 - PPRA (Ministério do Trabalho), de 
17/08/92 
 
\uf0a7 Exemplo de mapa de risco ambiental na Odebrecht: 
\uf07d Os acidentes são evitados com a aplicação de 
medidas específicas de segurança, com a 
seguinte prioridade: 
 
a) Eliminação do risco 
b) Neutralização do risco 
c) Sinalização do risco 
\uf07d a) Eliminação do risco 
 
\uf0a7 Exemplo: escada com piso escorregadio apresenta um 
sério risco de acidentes. Este risco poderá ser eliminado 
com a troca do material do piso, emborrachado e 
antiderrapante. 
 
 
\uf07d b) Neutralização do risco 
 
\uf0a7 O risco existe mas está controlado 
\uf0a7 Quando o risco não pode ser eliminado, busca-se 
neutralizá-lo; 
\uf0a7 Exemplo: as partes móveis de uma máquina \u2013 polias, 
engrenagens, correias, etc \u2013 devem ser neutralizadas 
com anteparos protetores, uma vez que essas partes 
não podem ser eliminadas. 
 
 
\uf07d c) Sinalização do risco 
 
\uf0a7 Medida a ser tomada quando não for possível eliminar 
ou isolar o risco; 
\uf0a7 Exemplo: máquinas em manutenção, locais onde é 
proibido fumar. 
 
 
 
 
 
 
\u2022 EPC (equipamentos de 
proteção coletiva) 
Proteção 
Coletiva 
 
\u2022 EPI (equipamentos de 
proteção individual) 
Proteção 
Individual 
\u2022 EPC (equipamentos de proteção coletiva) Proteção Coletiva 
Proteção de 
periferia/contraquedas Tela Fachadeira Bandeja de Proteção 
Cinto de Segurança 
\u2022 EPI (equipamentos de proteção individual) NR- 06 Proteção Individual 
- Utilização errada do Capacete. 
- Proteção contra impactos; 
 
- Queda de Materiais; 
Todo procedimento 
que exija precisão é 
necessário a retirada 
de anéis, correntes 
entre outros adereços; 
 
PERDA GRADATIVA DA AUDIÇÃO 
TODOS DO RECINTO UTILIZEM O EPI 
-Fumos Metálicos ; 
 
-Gases; 
 
-Odores de produtos inflamáveis; 
 
-Produtos químicos. 
 
INALAÇÃO PODE CAUSAR DESMAIOS, 
ASFIXIA, TONTURAS E MAL ESTAR 
Durante a execução de 
trabalhos, tais como: 
esmerilhamento, corte, furação, 
dentre outras, geram 
partículas sólidas de diversos 
tamanhos ou fagulhas, que 
são projetadas no ar, podendo 
colidir com os olhos e/ou face 
do operador. 
TRABALHO E EXEMPLOS A SEREM DESENVOLVIDOS