Redes de Computadores
16 pág.

Redes de Computadores


DisciplinaIntrodução à Ciência da Computação670 materiais5.606 seguidores
Pré-visualização6 páginas
condições mínimas e máximas de freqüência e amplitude exigida pelo canal 
de transmissão (no caso de linhas telefônicas 4 kHz)
9
Redes Computadores \u2013 Claudio Luís Sitolino \u2013 FIPP/UNOESTE
Modulação
O sinal da portadora
Redes Computadores \u2013 Claudio Luís Sitolino \u2013 FIPP/UNOESTE
Modulação
\u2022 Uma operação matemática a ser realizada entre os sinais da informação e o
sinal da portadora, gerando assim o sinal modulado
\u2022 Dependendo do tipo da operação a ser realizada, teremos um processo de
modulação diferente
OPERAÇÃO SINAL 
MODULADO
INFORMAÇÃO
PORTADORA
Redes Computadores \u2013 Claudio Luís Sitolino \u2013 FIPP/UNOESTE
Modulação
Característica do sinal modulado
\u2022 O sinal modulado é um sinal analógico
\u2022 Traz na sua formação as características do sinal da portador juntamente 
com o conteúdo da informação
\u2022 Adaptados para ser transmitido através do meio de transmissão
\u2022 A característica do sinal modulado dependerá da operação a ser realizada 
durante o processo de modulação
Redes Computadores \u2013 Claudio Luís Sitolino \u2013 FIPP/UNOESTE
Modulação
Característica do sinal modulado
\u2022 O sinal PORTADORA fornecerá para o sinal modulado suas 
características básicas de amplitude, frequência ou fase
\u2022 O sinal INFORMAÇÃO, fornecerá o conteúdo da informação que 
deverá ser transmitida da origem para o destino
\u2022 Para o caso da transmissão de dados a longa distância o processo de 
modulação é chamado Processo de Chaveamento, complementado pela 
característica da portadora que será operacionalizada AMPLITUDE, 
FASE ou FREQUÊNCIA.
Redes Computadores \u2013 Claudio Luís Sitolino \u2013 FIPP/UNOESTE
Modulação
Modulação por Chaveamento da Amplitude \u2013 ASK
\u2022 Consiste na variação da amplitude do sinal da portadora, conforme o 
estado lógico da informação seja bit 0 ou bit 1
INFORMAÇÃO
PORTADORA
SINAL MODULADO
Redes Computadores \u2013 Claudio Luís Sitolino \u2013 FIPP/UNOESTE
Modulação
Modulação por Chaveamento da Fase \u2013 PSK
\u2022 Consiste na variação da fase do sinal da portadora, conforme ocorra a 
transição do bit da informação de 0 para 1 ou de 1 para 0
INFORMAÇÃO
PORTADORA
SINAL MODULADO
10
Redes Computadores \u2013 Claudio Luís Sitolino \u2013 FIPP/UNOESTE
Modulação
Modulação por Chaveamento da Frequência \u2013 FSK
\u2022 Consiste na variação da frequência do sinal da portadora, conforme o bit 
da informação seja 0 ou 1
INFORMAÇÃO
PORTADORA
SINAL MODULADO
Redes Computadores \u2013 Claudio Luís Sitolino \u2013 FIPP/UNOESTE
Modos de Transmissão
\u2022 Transmissão Assíncrona
\u2022 O sincronismo dos dados é realizado através de
bits adicionados no início (Start-Bit) e no fim
(Stop-Bit) de cada caractere enviado:
\u2022 Exemplo:
U N O E S T ESPST ST SPST SPST SPST SPST SPST SP
ST= Start-Bit
SP= Stop-Bit
Redes Computadores \u2013 Claudio Luís Sitolino \u2013 FIPP/UNOESTE
Modos de Transmissão
\u2022 Transmissão Síncrona
\u2022 Caracteres definem o início e o fim de um 
\u201cbloco\u201d ou \u201cframe\u201d de dados e definem 
também onde começa e onde termina a 
informação útil (dados a processar) 
\u2022 Identificando dentro de um bloco ou pacote de 
dados, o que é dados e o que é controle.
Redes Computadores \u2013 Claudio Luís Sitolino \u2013 FIPP/UNOESTE
Modos de Transmissão
\u2022 Transmissão Síncrona
\u2022 Exemplo:
UNOESTE UNIVERSIDADE DO OESTE PAULISTA BCCFF AC
. F = Flag (01111110)Delimitador de início e
fim de um "frame" de dados
. A = Adress (8 ou 16 bits)
. C = Control (8 ou 16 bits)
. BCC = Block Check Character( caracteres
gerados para a checagem de erros)
Redes Computadores \u2013 Claudio Luís Sitolino \u2013 FIPP/UNOESTE
Modos de Operação
\u2022 Simplex
\u2022 A comunicação de dados ocorre num único
sentido.
Tx Rx
Redes Computadores \u2013 Claudio Luís Sitolino \u2013 FIPP/UNOESTE
Modos de Operação
\u2022 Half-Duplex
\u2022 A comunicação de dados ocorre em ambos os
sentidos, em tempos diferentes.
TxRx
Tx Rx
11
Redes Computadores \u2013 Claudio Luís Sitolino \u2013 FIPP/UNOESTE
Modos de Operação
\u2022 Full-Duplex
\u2022 A comunicação de dados ocorre em ambos os
sentidos, simultaneamente.
TxRx
Tx Rx
Redes Computadores \u2013 Claudio Luís Sitolino \u2013 FIPP/UNOESTE
Redes Dedicadas
\u2022 Um seguimento de rede estar destinado ao atendimento exclusivo de um 
único usuário, por um tempo determinado
\u2022 A condição de dedicado é um estado da rede, onde por um determinado 
período, assume-se um aspecto particular e único
\u2022 O estado de rede dedicada poderá acontecer física ou lógicamente, 
dependendo do tipo de rede que está sendo operacionalizada
REDE DE PACOTES
CENTRAL 
TELEFÔNICA
CENTRAL 
TELEFÔNICA
Redes Computadores \u2013 Claudio Luís Sitolino \u2013 FIPP/UNOESTE
Redes Comutadas
\u2022 Trata-se de um sistema de rede onde a possibilidade de conexão do 
usuário é plena
\u2022 Pode-se conectar a qualquer ponto estabelecido na rede através de 
chaveamentos, mediante o fornecimento do endereços de destino
\u2022 As conexões das redes comutadas poderão ser estabelecidas mediante 
chaveamentos eletromecânicos dos circuitos de comunicação (caso da rede 
de telefonia pública que ainda utiliza sistema de comutação CrossBar) 
\u2022 Ou lógica (caso das redes de pacotes e de mensagens)
Redes Computadores \u2013 Claudio Luís Sitolino \u2013 FIPP/UNOESTE
Redes Comutadas por Circuitos
\u2022 Um circuito físico é estabelecido interligando a origem ao destino, 
mantendo-se dedicado até a ocorrência da desconexão
\u2022 Um claro exemplo desta modalidade de rede são as redes da telefonia
pública convencional
\u2022 Onde um usuário conecta-se ao ponto de destino mediante a ocorrência
do fechamento de um circuito eletromecânico existente dentro das diversas
centrais envolvidas na comunicação
\u2022 Permanece dedicado até que a conexão seja desfeita
Redes Computadores \u2013 Claudio Luís Sitolino \u2013 FIPP/UNOESTE
Redes Comutadas por Circuitos
\u2022 Possibilitam a conexão a qualquer ponto existente na rede
\u2022 A informação do destino é transmitida uma única vez a fim de estabelecer 
a conexão da rede
\u2022 Uma vez realizada a conexão, o circuito físico permanece dedicado aos 
usuários envolvidos até que a conexão seja desfeita
\u2022 Existe o compartilhamento do canal, mas a ocorrência não é simultânea
\u2022 A taxa de transmissão é variável em virtude da qualidade elétrica do 
circuito chaveado 
\u2022 O custo estabelecido é a composição de taxa fixa associada ao tempo da 
conexão, ao horário do estabelecimento da conexão e distância que 
separa os usuários interessados
Redes Computadores \u2013 Claudio Luís Sitolino \u2013 FIPP/UNOESTE
Redes Comutadas por Pacotes
\u2022 A informação é dividida em pequenos seguimentos denominado pacotes, 
de tamanho padronizado
\u2022 Este pacotes carregam em seu conteúdo parte da informação, associado a 
um cabeçalho contendo informações de controle e endereçamentos 
\u2022 As conexões das redes de pacotes poderão acontecer de forma diferente, 
estabelecendo um serviço orientado a conexão ou serviço sem conexão
\u2022 Compartilham canais simultaneamente ou seja, muitos pacotes de origens 
e destinos diferentes poderão estar trafegando no mesmo meio físico 
simultaneamente
\u2022 Os pacotes de uma mesma informação são transmitidos um a um e 
enviados a rede obedecendo uma determinada ordem
\u2022 Por serem os pacotes pequenos em Bytes, cada um dos roteadores 
rapidamente armazenam os dados de cada pacote em memória, verificam 
o endereçamento de destino e direcionam o pacote para um nó superior
12
Redes Computadores \u2013 Claudio Luís Sitolino \u2013 FIPP/UNOESTE
Redes Comutadas por Pacotes
\u2022 Ocorre o compartilhamento dos circuitos com transmissão simultânea de 
pacotes de origens diferentes
\u2022 Cada pacote leva em sue cabeçalho as informações de endereços, 
utilizados pelos roteadores para o encaminhamento
\u2022 A largura de faixa de cada circuito é compartilhada para a transmissão de 
diversos pacotes que poderão ter origens diferentes
\u2022 A largura de faixa não é diretamente garantida, uma vez que ocorre o 
compartilhamento dos circuitos
Redes