HUM 01 - Introdução aos Direitos Humanos
10 pág.

HUM 01 - Introdução aos Direitos Humanos


DisciplinaDireitos Humanos11.466 materiais44.455 seguidores
Pré-visualização3 páginas
Apostilas Concursos Jurídicos 
\uf8e9 Copyright 2005 – Todos os direitos reservados à CMP Editora e Livraria Ltda. – www.concursosjuridicos.com.br 
Uso exclusivo do assinante. É proibida a reprodução desta apostila por qualquer processo eletrônico ou mecânico. 
1 
 
DDIIRREEIITTOOSS HHUUMMAANNOOSS 
 
0011 
 
IInnttrroodduuççããoo aaooss 
DDiirreeiittooss HHuummaannooss 
 
 
 
 
 
 
 
 0011..11 –– DDiirreeiittooss HHuummaannooss FFuunnddaammeennttaaiiss 
 
 
 NNooççõõeess GGeerraaiiss 
 
 
Noções Iniciais: 
O estudo dos Direitos Humanos é o estudo integrado dos direitos individuais, sociais, econômicos e 
políticos fundamentais. Os termos direitos humanos e direitos fundamentais são utilizados como 
sinônimos. É mais freqüente o uso de direitos humanos e direitos do homem entre autores anglo-
americanos e latinos enquanto a expressão direitos fundamentais é preferida pelos publicistas 
alemães. 
 
Direitos Humanos Formais e Materiais: 
Os direitos humanos apresentam dois aspectos: um formal e um material. Pelo primeiro, podem ser 
designados como direitos fundamentais todos os direitos ou garantias nomeados e especificados no 
instrumento constitucional (os direitos fundamentais são aqueles direitos que receberam da 
Constituição um grau mais elevado de garantia ou de segurança). Pelo segundo, os direitos 
fundamentais, variam conforme a ideologia, a modalidade do Estado, a espécie de valores e 
princípios produtos da sua civilização. 
 
 
Conceito de Direitos Humanos: 
Louis Henkin Direitos Humanos constituem um termo de uso comum, mas não 
categoricamente definido. Esses direitos são concebidos de forma a 
incluir aquelas “reivindicações morais e políticas que, no consenso 
contemporâneo, todo o ser humano tem ou deve ter perante sua 
sociedade ou governo”, reivindicações estas conhecidas como “de 
direito” e não apenas por amor, graça ou caridade. 
 
 Apostilas Concursos Jurídicos 
\uf8e9 Copyright 2005 – Todos os direitos reservados à CMP Editora e Livraria Ltda. – www.concursosjuridicos.com.br 
Uso exclusivo do assinante. É proibida a reprodução desta apostila por qualquer processo eletrônico ou mecânico. 
2 
 
Antônio Henrique 
Perez Luño 
Os direitos humanos surgem como um conjunto de faculdades e 
instituições que, em cada momento histórico, concretizam as 
exigências de dignidade, liberdade e igualdade humanas, as quais 
devem ser reconhecidas positivamente pelos ordenamentos 
jurídicos, nos planos nacional e internacional. 
Sampaio Dória Direito humanos são aqueles direitos inerentes à personalidade 
humana, é a ausência de constrangimento para toda atividade que 
não destrua, nem embarace a conservação do homem e da 
sociedade. 
Alexandre de 
Moraes 
É o conjunto institucionalizado de direitos e garantias do ser humano 
que tem por finalidade básica o respeito à sua dignidade, por meio 
de sua proteção contra o arbítrio do poder estatal e o 
estabelecimento de condições mínimas de vida e desenvolvimento 
da personalidade humana. 
 
 
 CCllaassssiiffiiccaaççããoo ddooss DDiirreeiittooss HHuummaannooss 
 
Noções Iniciais: 
De modo geral, as espécies dos direitos fundamentais estão ligadas à geração em que eles surgem 
reconhecidos. Mas tecnicamente nem sempre é assim. Há direitos fundamentais que não apresentam 
os caracteres da sua geração, mas de outra, seja que a antecipem, seja que sua consagração se haja 
retardado. Entretanto, essa tarefa oferece diversas dificuldades graves. A principal delas é que muitos 
dos direitos fundamentais têm mais de uma face. Quanto ao objeto dos direitos fundamentais, pode-
se diferenciar quatro espécies de direitos: 
 
I. Liberdades: 
As liberdades são poderes de fazer, seu objeto, portanto, são ações (fazeres) ou omissões (não 
fazeres). Dentro desses direitos de liberdade, temos: 
! a liberdade de locomoção; 
! a liberdade de pensamento; 
! a liberdade de reunião; 
! a liberdade de associação; 
! a liberdade de profissão; 
! a liberdade de ação; 
! a liberdade sindical; 
! o direito de greve 
 
II. Os Direitos de Crédito: 
São poderes de reclamar alguma coisa, seu objeto são contraprestações positivas, em geral prestações 
de serviços (ex.: o direito ao trabalho, à educação, à proteção da saúde). 
 
III Os Direitos de Situação: 
São poderes de exigir um status. Seu objeto é uma situação a ser preservada ou restabelecida. Por 
exemplo, o direito ao meio ambiente (sadio) e de modo geral os direitos da terceira geração: direito à 
paz, direito (ao respeito) à autodeterminação dos povos. 
 
 Apostilas Concursos Jurídicos 
\uf8e9 Copyright 2005 – Todos os direitos reservados à CMP Editora e Livraria Ltda. – www.concursosjuridicos.com.br 
Uso exclusivo do assinante. É proibida a reprodução desta apostila por qualquer processo eletrônico ou mecânico. 
3 
 
 
IV. Os Direitos-Garantias: 
Estes se dividem em garantias limites e direitos a garantias-instrumentais: 
! os direitos a garantias-instrumentais são poderes de mobilizar a atuação do Estado, em especial 
do Judiciário, em defesa de outros direitos. Em geral são direitos de ação, seu objeto é uma 
prestação judicial. Por exemplo, o mandado de segurança ou o habeas corpus; 
! direitos a garantias-limite são poderes de exigir que não se façam determinadas coisas. São 
direitos a um não fazer. Por exemplo, o direito a não sofrer censura, a não ser expropriado sem 
justa indenização. 
 
 
 CCaarraacctteerrííssttiiccaass ddooss DDiirreeiittooss HHuummaannooss 
 
São as principais características dos direitos humanos: a inalienabilidade, a imprescritibilidade, a 
irrenunciabilidade, a inviolabilidade, a universalidade e a historicidade. 
 
Inalienabilidade São direitos intransferíveis e inegociáveis porque não são de 
conteúdo econômico patrimonial. 
Imprescritibilidade 
Imprescritibilidade O exercício de boa parte dos direitos fundamentais ocorre só no 
fato de existirem reconhecidos na ordem jurídica e nunca deixam 
de ser exigíveis. 
Irrenunciabilidade
 
 
Não se renunciam direitos fundamentais, alguns deles podem até 
não ser exercidos, pode-se deixar de exercê-los, mas não se 
admite sejam renunciados. 
Universalidade Os direitos são iguais para todos, sem quaisquer restrições, 
independentemente de nacionalidade, sexo, raça, credo, ou 
convicção política religiosa ou filosófica. 
Historicidade São decorrentes do processo histórico da humanidade, eles 
nascem, se ampliam e se modificam com o correr dos tempos. 
 
 
 AA EEvvoolluuççããoo ddooss DDiirreeiittooss HHuummaannooss 
 
Origem: 
Pode-se dizer que os Direitos Humanos nascem com o homem. As raízes do conceito se fundem com 
a origem da História e a percorrem em todos os sentidos. Muitos princípios de convivência, de 
justiça, e a própria idéia de dignidade da pessoa humana, aparecem em circunstâncias muito diversas, 
coincidindo entre povos separados pelo tempo. 
 
Etapas de Evolução: 
A história dos direitos humanos apresenta etapas que assinalam a progressiva extensão do conteúdo 
do conceito: 
! uma grande etapa que vem das origens da história e chega até o século XVIII, em que se 
formularam princípios e reivindicações que constituem as “raízes” do conceito; 
! a organização dos direitos de primeira geração, que consagram as liberdades civis e os direitos 
políticos; 
 
 Apostilas Concursos Jurídicos 
\uf8e9 Copyright 2005 – Todos os direitos reservados à CMP Editora e Livraria Ltda. – www.concursosjuridicos.com.br 
Uso exclusivo do assinante. É proibida a reprodução desta apostila por qualquer processo eletrônico ou mecânico. 
4 
 
! a conquista dos direitos sociais, econômicos e culturais, denominados direito de segunda 
geração ou direito de igualdade; 
! a etapa de formulação dos direitos dos povos, que constituem terceira geração de direitos