Nocoes_de_Tornearia
146 pág.

Nocoes_de_Tornearia


DisciplinaMetrologia e Fabricação Mecânica11 materiais206 seguidores
Pré-visualização27 páginas
Entendendo o esquema de
seqüência lógica
O que denominamos seqüência lógica constitui a representação das informações, sob
forma de esquemas e figuras, referentes a um momento preciso do processo de torneamento de
uma peça. Assim, nesse esquema, cada etapa de trabalho leva esse nome \u2013 seqüência lógica \u2013
por entendermos que essa ordem é a mais adequada e gera um trabalho produtivo. Logo, cada
seqüência lógica é a descrição de uma etapa do processo de usinagem e seu ordenamento
obedece a uma \u201clógica\u201d.
Nesse sentido, você vai perceber que, ao lado do termo seqüência lógica, vem um número,
que indica a ordenação no encadeamento das seqüências, e, logo depois, um texto explicando
a ação que será realizada naquela seqüência que está sendo apresentada.
Em seguida, há um outro campo, denominado Representação esquemática da seqüência,
onde teremos a representação do status da peça naquele momento de trabalho descrito na
seqüência lógica.
Em Ferramentas e instrumentos, elencamos os equipamentos que você vai utilizar naquele
momento. Em algumas etapas, também estarão aí relacionados alguns acessórios do torno.
No campo Parâmetros de corte, nós indicamos a velocidade de corte, a rotação por minuto
e o avanço necessários ao trabalho com a peça. Quando não houver essa indicação, haverá
um (\u2013). Tais valores aparecerão somente quando houver trabalho de torneamento em si, sendo
que o parâmetro de avanço é característico de torneamento em automático.
O Tempo de execução estimado funciona para indicar o tempo que se tem como base para
o desenvolvimento da ação indicada na etapa descrita. Ele será importante para se calcular o
tempo de fabricação e para avaliação do tempo de trabalho.
Finalmente, no campo Pontos Críticos (chave), nós descrevemos alguns procedimentos
considerados importantes para aquela etapa em foco. Não se trata de um passo a passo, mas de
uma indicação do que você deve observar com atenção e, na maioria das vezes, vem
acompanhada de figuras esquemáticas.
Agora, já tendo interpretado os desenhos e se familiarizado com os itens da seqüência
lógica dê início à parte prática.
SENAI-RJ 91
Noções de Tornearia - Delineamento e aplicação prática
Seqüência lógica para
usinagem do eixo
SENAI-RJ 93
Noções de Tornearia - Delineamento e aplicação prática
S
e
q
u
ê
n
ci
a
 l
ó
g
ic
a
 1
 
 
R
ea
liz
ar
 c
o
n
fe
rê
n
ci
a 
d
as
 d
im
en
sõ
es
 d
o
s 
m
at
er
ia
s
R
e
p
re
s
e
n
ta
ç
ã
o
 e
s
q
u
e
m
á
ti
c
a
d
a
 s
e
q
ü
ê
n
c
ia
P
A
R
Â
M
E
T
R
O
S
 D
E
 C
O
R
T
E
P
o
n
to
s
 c
rí
ti
c
o
s
 (
c
h
a
v
e
)
T
e
m
p
o
 d
e
e
x
e
c
u
ç
ã
o
e
s
ti
m
a
d
o
 (
m
in
)
V
e
lo
ci
d
a
d
e
 d
e
 c
o
rt
e
 -
 (
m
/
m
in
)
A
v
a
n
ço
 (
m
m
/
m
in
)
R
o
ta
çã
o
 p
o
r 
m
in
u
to
s 
(R
P
M
)
-
-
-
2
 m
in
\u2022 \u2022 \u2022 \u2022 \u2022 P
el
o
 fa
to
 d
e 
o
 m
at
er
ia
l e
st
ar
 b
ru
to
,
ac
o
n
se
lh
a-
se
 u
ti
li
za
r a
 ré
gu
a 
gr
ad
u
ad
a
p
ar
a 
a 
ve
ri
fi
ca
çã
o
 d
as
 m
ed
id
as
 d
e
co
m
p
ri
m
en
to
 e
 d
e 
d
iâ
m
et
ro
, e
vi
ta
n
d
o
 o
u
so
 d
e 
in
st
ru
m
en
to
 d
e 
m
ai
o
r 
p
re
ci
sã
o
se
m
 n
ec
es
si
d
ad
e.
\u2022 \u2022 \u2022 \u2022 \u2022 R
ea
li
ze
 c
o
n
fe
rê
n
ci
a 
d
as
 m
ed
id
as
 d
o
s
m
at
er
ia
is
 d
a 
p
eç
a 
01
 (e
ix
o
),
 b
as
ea
n
d
o
-s
e
p
el
as
 d
im
en
sõ
es
 in
d
ic
ad
as
 n
a 
le
ge
n
d
a 
d
o
d
es
en
h
o
 té
cn
ic
o
. (
F
ig
u
ra
s 
1 
e 
2)
O
b
s.
: O
 m
at
er
ia
l d
ev
e 
te
r 
d
im
en
sõ
es
su
fi
ci
en
te
s 
p
ar
a 
se
r 
 u
si
n
ad
o
, i
st
o
 é
, o
b
te
r
as
 d
im
en
sõ
es
 d
e 
\u2205 
30
 x
 1
20
 m
m
\u2022 \u2022 \u2022 \u2022 \u2022 R
ég
u
a 
gr
ad
u
ad
a
\u2022 \u2022 \u2022 \u2022 \u2022 P
aq
u
ím
et
ro
 q
u
ad
ri
m
en
si
o
n
al
Fi
g
. 
4
 \u2013
 U
so
 d
a
 r
é
g
u
a
 g
ra
d
u
a
d
a
Fi
g
. 
3
 \u2013
 U
so
 d
o
 p
a
q
u
ím
e
tr
o
F
e
rr
a
m
e
n
ta
s
 e
 i
n
s
tr
u
m
e
n
to
s
12
5
1 
1/
2\u2019
\u2019
SENAI-RJ 95
Noções de Tornearia - Delineamento e aplicação prática
S
e
q
u
ê
n
ci
a
 l
ó
g
ic
a
 2
 
 E
lim
in
ar
 r
eb
ar
b
as
P
A
R
Â
M
E
T
R
O
S
 D
E
 C
O
R
T
E
P
o
n
to
s
 c
rí
ti
c
o
s
 (
c
h
a
v
e
)
T
e
m
p
o
 d
e
e
x
e
c
u
ç
ã
o
e
s
ti
m
a
d
o
 (
m
in
)
V
e
lo
ci
d
a
d
e
 d
e
 c
o
rt
e
 -
 (
m
/
m
in
)
A
v
a
n
ço
 (
m
m
/
m
in
)
R
o
ta
çã
o
 p
o
r 
m
in
u
to
s 
(R
P
M
)
-
-
-
5
 m
in
\u2022 \u2022 \u2022 \u2022 \u2022 I
m
p
o
rt
an
te
 fi
xa
r 
p
eç
a 
em
 u
m
a 
m
o
rs
a,
 p
ar
a
q
u
e 
a 
aç
ão
 d
e 
li
m
ar
 s
ej
a 
re
al
iz
ad
a 
co
m
 m
ai
s
fi
rm
ez
a.
\u2022 \u2022 \u2022 \u2022 \u2022 C
u
id
ad
o
 c
o
m
 a
s 
re
b
ar
b
as
 p
ar
a 
n
ão
 s
e
m
ac
h
u
ca
r.
\u2022 \u2022 \u2022 \u2022 \u2022 A
 e
li
m
in
aç
ão
 d
as
 r
eb
ar
b
as
, a
lé
m
 d
e 
ev
it
ar
 a
co
n
d
iç
ão
 in
se
gu
ra
 d
e 
co
rt
e,
 p
o
d
er
á 
ev
it
ar
ac
id
en
te
s 
co
m
 o
 d
es
p
re
n
d
im
en
to
 d
a 
p
eç
a 
d
a
p
la
ca
 e
 fa
ci
li
ta
rá
 a
 a
çã
o
 d
e 
to
rn
ea
m
en
to
,
p
ri
n
ci
p
al
m
en
te
 n
o
 m
o
m
en
to
 d
o
 in
íc
io
 d
o
co
rt
e.
O
b
s.
: P
ro
va
ve
lm
en
te
 v
o
cê
 s
ó
 e
n
co
n
tr
ar
á
re
b
ar
b
as
 n
as
 a
re
st
as
 d
o
s 
co
rt
es
 d
a 
se
cç
ão
 d
o
m
at
er
ia
l, 
p
ro
ve
n
ie
n
te
 d
o
 c
o
rt
e 
p
o
r 
se
rr
a.
C
as
o
 o
 c
o
rt
e 
te
n
h
a 
o
co
rr
id
o
 p
o
r 
m
ét
o
d
o
 c
o
m
el
ev
ad
a 
ge
ra
çã
o
 d
e 
ca
lo
r,
 s
u
ge
re
-s
e 
o
 u
so
 d
o
eq
u
ip
am
en
to
 m
o
to
-e
sm
er
il.
\u2022 \u2022 \u2022 \u2022 \u2022 L
im
a 
p
ar
al
el
a 
 b
as
ta
rd
a 
p
ic
ad
o
 c
ru
za
d
o
 (F
ig
u
ra
 5
)
Fi
g
. 
5
 \u2013
 L
im
a
 c
o
m
 c
a
b
o
F
e
rr
a
m
e
n
ta
s
 e
 i
n
s
tr
u
m
e
n
to
s
R
e
p
re
s
e
n
ta
ç
ã
o
 e
s
q
u
e
m
á
ti
c
a
d
a
 s
e
q
ü
ê
n
c
ia
SENAI-RJ 97
Noções de Tornearia - Delineamento e aplicação prática
R
e
p
re
s
e
n
ta
ç
ã
o
 e
s
q
u
e
m
á
ti
c
a
d
a
 s
e
q
ü
ê
n
c
ia
S
e
q
u
ê
n
ci
a
 l
ó
g
ic
a
 3
 
 
Pr
en
d
er
 a
 p
eç
a 
n
a 
p
la
ca
 u
n
iv
er
sa
l 
p
ar
a 
fa
ce
am
en
to
P
A
R
Â
M
E
T
R
O
S