Resumo de Histologia - Tecido Ósseo
12 pág.

Resumo de Histologia - Tecido Ósseo


DisciplinaHistologia e Embriologia5.211 materiais293.947 seguidores
Pré-visualização4 páginas
movimentos muito 
limitados. 
 Conforme o tecido que une as peças ósseas, distinguem-se três tipos de sinartroses: as 
sinostoses, as sincondroses e as sindesmoses. 
 Nas sinostoses, os ossos são unidos por tecido ósseo e as mesmas são totalmente desprovidas de 
movimentos. Encontram-se unindo os ossos chatos do crânio, nas pessoas de idade avançada. 
 As sincondroses são articulações nas quais existem movimentos limitados, sendo as peças ósseas 
unidas por cartilagem hialina. 
 As sindesmoses são, como as sincondroses, dotadas de algum movimento e nelas o tecido que 
une os ossos é o conjuntivo denso. 
Aplicação Médica 
 Hormônios que Atuam sobre os Ossos 
 A parte anterior da hipófise produz o hormônio do crescimento, que tem efeito acentuado 
sobre a cartilagem epifisária. Ele estimula certos órgãos, principalmente o fígado, a sintetizar 
polipeptídios denominados somatomedinas, que têm efeito sobre o crescimento. A falta desse 
hormônio durante o crescimento produz o nanismo hipofisário. Sua produção excessiva, como 
ocorre em alguns tumores da hipófise, causa o gigantismo, quando se verifica na criança, e a 
acromegalia, quando aparece no adulto. No adulto, como o excesso de hormônio do 
crescimento atua quando já não existem mais cartilagens epifisárias, os ossos não podem 
crescer em comprimento, mas crescem em espessura (crescimento perióstico), dando origem à 
acromegalia, condição em que os ossos, principalmente longos, tornam-se muito espessos. 
 Os hormônios sexuais (testosterona e estrógenos) são estimuladores da formação de 
tecido ósseo. A maturação sexual precoce retarda o crescimento corporal, pois nestes casos a 
cartilagem epifisária é substituída precocemente por tecido ósseo. Nos casos de 
desenvolvimento deficiente das gônadas, as cartilagens epifisárias permanecem por mais tempo 
e o indivíduo atinge tamanho acima do normal. 
 Baixa concentração de estrógenos é ainda a principal causa da osteoporose, em que a 
concentração de cálcio na matriz orgânica é normal, mas a quantidade de tecido ósseo é menor. 
Esta condição decorre de um desequilíbrio na remodelação dos ossos, com predomínio da 
reabsorção sobre a neoformação de tecido ósseo. Tal condição pode ser revertida com 
suplementação de vitamina D e de cálcio e principalmente através da reposição de estrógenos. 
 A deficiência no hormônio da tireoide, em crianças, causa o cretinismo, caracterizado 
por retardo mental e nanismo. Foi observado, em camundongos adultos, que o sistema nervoso 
central participa da regulação da remodelação do tecido ósseo. Esse mecanismo envolve a 
participação do hormônio leptina, produzido pelo tecido adiposo, e pode ser a explicação para o 
fato de que os ossos das pessoas obesas têm maior massa e maior concentração de sais de 
cálcio. 
 
 
CAROLINE FELICINAO - MED 107 
 
 As diartroses são as articulações dotadas de grande mobilidade, geralmente encontradas unindo 
os ossos longos. Nelas existe uma cápsula que liga as extremidades ósseas, delimitando uma 
cavidade fechada, a cavidade articular. Esta cavidade contém um líquido incolor, transparente e 
viscoso, o líquido sinovial, que é um dialisado do plasma sanguíneo contendo elevado teor de 
ácido hialurônico, sintetizado pelas células da camada sinovial. O deslizamento das superfícies 
articulares que são revestidas por cartilagem hialina, sem pericôndrio, é facilitado pelo efeito 
lubrificante do ácido hialurônico. O líquido sinovial é uma via transportadora de substâncias entre 
a cartilagem articular (avascular) e o sangue dos capilares da membrana sinovial. As cápsulas das 
diartroses têm estruturas diferentes, conforme a articulação considerada, sendo, em geral, 
constituídas por duas camadas, uma externa, a camada fibrosa, e uma interna, a camada ou 
membrana sinovial. O revestimento da camada sinovial é constituído por dois tipos celulares. 
Um parece fibroblasto e o outro tem o aspecto e a atividade funcional semelhante ao macrófago. 
A camada fibrosa da cápsula articular é formada por tecido conjuntivo denso. 
 
 
 
 
( 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Resumo da 11ª edição do livro Histologia Básica - Luiz C. Junqueira e José Carneiro. 
 
Aplicação Médica 
 Artrite reumatoide é uma doença crônica autoimune, caracterizada por um processo 
inflamatório iniciado na membrana sinovial, resultando em deformidade e destruição das 
estruturas articulares (cartilagens e ossos subjacentes). Possui manifestações sistêmicas, como 
rigidez matinal, fadiga e perda de peso. Quando envolve outros órgãos (coração, pulmões, rins, 
etc.), a morbidade é maior.