Melhoramento genético aplicado a produção animal - Jonas Carlos Campos Pereiro
298 pág.

Melhoramento genético aplicado a produção animal - Jonas Carlos Campos Pereiro


DisciplinaMelhoramento Animal347 materiais2.677 seguidores
Pré-visualização50 páginas
visa, prioritariamente, melhorar não somente a
quantidade de leite como o seu conteúdo e a sua qualidade, a fertilidade, a
resistência às doenças, conformação e tipo etc.
Em função dos interesses seletivos múltiplos, a seleção deve ser
direcionada para características de real importância e que causam impacto
econômico na atividade. Esta meta é mais evidente quando se considera que a
atividade agropecuária no Brasil é, reconhecidamente, de baixa rentabilidade.
Portanto, no caso da seleção para várias características, o estabelecimento de
prioridades é decisão indispensável. A seleção para mais de uma característica,
no entanto, pode reduzir a pressão de seleção para outra qualquer. Uma razão
didática, que convalida esse argumento, pode ser assim exposta: se, por
exemplo, 10% de uma população de animais são reservados para a reprodução
por serem superiores para uma característica, o diferencial de seleção praticado
será igual a 1,76 desvios-padrão. No entanto, se a seleção é feita para duas
características independentes, a probabilidade de um indivíduo figurar entre os
10% superiores para as duas características será o produto das duas
proporções (0,1 x 0,1), ou seja 0,01. Para se ter 10% dos indivíduos com "rank"
tão alto quanto possível em cada uma das duas características é necessário que
143
Assim sendo, indivíduos que
apresentam o limite superior de 31,6% para as duas características serão
selecionados. O diferencial de seleção, neste caso, para os melhores 31,6% da
curva normal é de 1,13 desvios-padrão e não 1,76%, como inicialmente
projetado para apenas uma característica. Isto corresponde algo em torno de
64% daquilo que poderia ser obtido em cada característica se fosse considerada
individualmente.
Quando a seleção é direcionada para o melhoramento de n
características consideradas igualmente importantes, a intensidade de seleção
Eleger características desejáveis e economicamente importantes, além
de correlacionadas entre si, é decisão correta para construção de índices de
seleção, que propiciarão aumento maior no mérito genético do indivíduo do que
a ênfase em apenas uma.
Na seleção para várias características, três métodos são recomendados
pela literatura a respeito: a) método unitário ou "tandem"; b) níveis
independentes de eliminação; c) índice de seleção.
Método Unitário ou "Tandem"
Por este método, a seleção de uma característica é feita por várias
gerações até que se atinja o melhoramento desejado para a mesma. Cada
característica é selecionada de cada vez. Uma vez melhorada e atingida a meta
desejável para ela, inicia-se o processo de melhoramento da outra característica
e assim sucessivamente. A maior limitação deste método é o tempo gasto para a
sua efetivação que, em alguns casos, pode penalizar o ganho genético anual.
A eficiência deste método de seleção depende, em grande parte da
correlação genética entre as características de interesse econômico. Quando a
correlação genética é positiva, o melhoramento de uma resultará em
melhoramento de outras não selecionadas com as quais se vincula. Se, por
outro lado, as características não são geneticamente correlacionadas e,
do número de características provoca, inevitavelmente, redução nas
intensidades seletivas.
daquela obtida para somente uma. Isto implica dizer que o aumentoserá
o produto seja igual a 0,1 ou
144 145
portanto, independentes uma das outras, a eficiência do método unitário, ou
"tandem", é pequena. Há, ainda, o risco de que, após algumas gerações de
seleção em apenas uma característica, possam ocorrer mudanças
desencorajadoras para o criador, como por exemplo, novas exigências ditadas
pelo mercado consumidor que acabam por interromper o processo seletivo.
O ganho genético obtido na característica J por seleção direta para a
mesma é igual a:
Caso haja correlação genética entre as características, a resposta obtida
em k pela seleção de j é igual a:
Quando se consideram as correlações da primeira característica com
todas as outras conjuntamente, o ganho genético total (T) é igual a:
Níveis Independentes de Eliminação
Este método consiste no estabelecimento de níveis mínimos que o
animal deve atingir em cada característica de interesse do criador. Os animais
que não atingem os patamares mínimos fixados para cada característica são
descartados. Suponha que o criador fixe como meta para seu rebanho leiteiro
uma produção média superior a 4.000 kg/lactação e como teor de gordura
superior a 4%. Se a produção de gordura for inferior a 4%, independentemente
da produção, a vaca será descartada, mesmo que sua produção supere a 5.000
kg/lactação, por exemplo.
Uma das restrições mais notáveis deste método é o decréscimo que
provoca na intensidade de seleção de cada característica individualmente. À
medida que o número de características envolvidas na seleção aumenta ocorre
desvio-padrão para cada característica individualmente. A despeito desta
restrição, o progresso genético da população resultante desta seleção para
ambas as características será maior do que aquele obtido para seleção de
apenas uma. (1,30 + 0,80 = 2,10 desvios-padrão).
Um exemplo aplicado desta última informação é dado por Giannoni &
Giannoni (1983). Em um rebanho leiteiro de bovinos da raça Holandesa foram
selecionadas 25% das melhores fêmeas pela a produção de leite e para duas
outras características. Admitindo-se que o desvio-padrão para produção de leite
seja igual a 380 kg (o p ) a eficiência de seleção será:
a) quando apenas uma característica é considerada
c) quando três características são consideradas.
Vê-se que o diferencial de seleção inicial de 380 kg foi reduzido para 285 kg.
Cabe ressaltar que quando as características envolvidas apresentam
correlações genéticas negativas, a intensidade de seleção decresce ainda mais.
O ganho genético total em características independentes, tendo em conta os
valores econômicos, é dado pela expressão:
AGE = ganho genético medido em termos econômicos,
ij = intensidade seletiva para cada característica,
diminuição na intensidade de seleção praticada na razão
Se a seleção é direcionada apenas para uma característica e o criador
escolhe 25% dos melhores indivíduos para a reprodução, o diferencial de
seleção praticado corresponderá a 1,30 desvios-padrão. Se inclui mais uma
característica na seleção esta somente poderá ser efetivada entre os 50%
superiores e o diferencial de seleção praticado corresponderá apenas a 0,8
b) quando duas características são consideradas.
146
índice de Seleção
Este método de seleção permite predizer o mérito genético de um
indivíduo agrupando diferentes características de interesse econômico em
apenas uma, para a qual é atribuída um escore. Os animais com os escores
mais elevados são, então, mais utilizados na reprodução. A influência de cada
característica no escore final é determinada por pesos, ou seja, pela importância
maior ou menor de cada uma delas no conjunto. A quantificação dos pesos
depende do valor econômico relativo de cada característica, uma vez que nem
todas as características são igualmente importantes.
Assuma que há várias características de interesse econômico em ser
melhoradas, as quais podem ser representadas por Y1, Y2, , Yn e que cada
uma delas corresponde valores econômicos de a-1 a-1, a2 an
respectivamente. O valor econômico de uma característica representa o
acréscimo adicional de retorno marginal no melhoramento da característica. Por
exemplo, o valor econômico do conteúdo da carcaça magra pode ser constituído
de duas outras unidades econômicas, assumindo-se que há nenhuma alteração
no consumo alimentar ou na taxa de crescimento. Tendo em conta que o
objetivo econômico é o melhoramento de todas as características julgadas
desejáveis, então estas podem ser combinadas em uma seleção objetiva, ou
agregado genético, que é representado pela letra H e que é = a-1Y1, a2Y2
anYn.
Por