Buscar

Adler - Teoria da Psicologia Individual

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Você viu 3, do total de 5 páginas

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Faça como milhares de estudantes: teste grátis o Passei Direto

Esse e outros conteúdos desbloqueados

16 milhões de materiais de várias disciplinas

Impressão de materiais

Agora você pode testar o

Passei Direto grátis

Prévia do material em texto

ALFRED ADLER (1870-1937) 
Psicologia da Personalidade 
Por Carlos Figueiredo – graduando em Psicologia (2016) 
 
Alfred Adler, nascido em Viena, em 1870, morreu na Escócia em 
1937. Ele se formou em medicina, foi oftalmologista, clinico geral, e, 
por fim, psiquiatra. Foi um dos fundadores da Sociedade 
Psicanalítica de Viena e acabou se tornando seu presidente, tempos 
depois. 
Segundo filho de cinco, tinha sua condição de saúde debilitada e 
chegou a ser desacreditado em sua infância, mas superou seus 
problemas e se tornou esportista. Tinha por modelo de competição 
o seu irmão mais velho e foi muito paparicado por sua mãe, até o 
nascimento do seu irmão. 
TEORIA DA PSICOLOGIA INDIVIDUAL 
Adler foi o criador da Psicologia Individual, teoria que se baseava 
na singularidade dos indivíduos, pois acreditava que cada sujeito é 
um ser social e a sua personalidade se molda de acordo com o 
ambiente em que vive e com as suas interações sociais. Para ele, o 
consciente era o centro da personalidade. 
Os aspectos das dificuldades experimentadas por Adler em sua 
infância podem tê-lo influenciado na maneira de encarar a natureza 
humana. 
SENTIMENTO DE INFERIORIDADE 
O sentimento de inferioridade é algo comum a todas as pessoas, por 
ser uma condição humana. A inferioridade já se apresenta nas 
crianças, diante de sua total dependência com relação aos adultos, 
porém, é por ela que se dá início ao desenvolvimento, através da 
compensação, que nada mais é do que a tentativa de superar tais 
sentimentos. 
COMPLEXO DE INFERIORIDADE 
O complexo de inferioridade, segundo Adler, seria a incapacidade 
intensificada de se superar o sentimento de inferioridade. As fontes 
desse complexo estão em três fatores da vida infantil: a 
inferioridade orgânica, o mimo excessivo e a negligência. 
COMPLEXO DE SUPERIORIDADE 
Já o complexo de superioridade, caracteriza-se quando o sujeito 
supercompensa os sentimentos de inferioridades naturais. Seria 
uma exacerbação de suas capacidades e realizações, muitas vezes 
exprimidas através de vaidade, egocentrismo e uma tendência de 
denegrir ou diminuir os outros. 
LUTA PELA SUPERIORIDADE OU PERFEIÇÃO 
Adler pregava que os indivíduos buscavam a evolução através da 
tentativa de suprir seus sentimentos de inferioridade, pelo 
desenvolvimento e superação de suas fraquezas, a fim de obterem 
um futuro melhor, pois seria fundamental para se atingir o que ele 
entendia por um objetivo ideal de vida. 
Para ele, a luta pela superioridade ou perfeição é o que explica a 
personalidade e o comportamento. Ela aumenta a tensão, pois exige 
um grande gasto de energia e esforço e é manifestada tanto pelos 
indivíduos, quanto pela sociedade. 
FINALISMO DE FICCÇÃO OU FINALISMO FICCIONAL 
Adler defende a ideia de que o homem é impulsionado muito mais 
pelas suas expectativas quanto ao futuro do que pelas suas 
experiências vividas. Tais expectativas não passam de ficção, que 
podem ou não se concretizar, mas que dão origem a acontecimentos 
psicológicos, ainda que de forma subjetiva. 
Ele acreditava que mesmo que se tratasse de um objetivo final 
impossível ou improvável, serviria tal desejo como forma de 
estímulo para o esforço e empenho para alcançá-lo e influenciava 
diretamente em na conduta da pessoa, porém, e em contrapartida, 
Adler acreditava que seria possível a libertação de tais ficções, para 
enfrentar a realidade quando se mostrasse necessário. 
Essa libertação não ocorre com os neuróticos. 
ESTILO DE VIDA 
O estilo de vida nada mais é do que a forma como a pessoa encara 
as situações, baseadas em sua ordem de preferência e importância, 
porém apesar de defender que as pessoas tinham livre arbítrio para 
conduzirem suas vidas, Adler concordava que tais condutas 
possuíam influências das experiências vividas, principalmente as de 
família. 
Adler defendia que o estilo de vida era definido com a idade de 
quatro a cinco anos e que após isso, dificilmente seria possível 
mudá-lo. 
PODER CRIATIVO DO SELF 
É a habilidade de se criar um estilo de vida adequado, dando 
sentido a ela, já que permite a formação do ideal e a forma de 
atingi-lo. 
INTERESSE SOCIAL 
Para Adler, o homem é um ser social por natureza e o seu interesse 
social é inato. É justamente esse interesse que motiva o homem a 
viver em sociedade e a se subordinar às regras e em prol do bem-
estar comum em detrimento dos interesses pessoais. 
A mãe desenvolve papel importante para o desenvolvimento do 
interesse social, através da orientação e treinamento da cooperação, 
companheirismo e coragem, vez que tal predisposição, apesar de 
inata, não surge espontaneamente. 
POSIÇÃO NA ORDEM DE NASCIMENTO 
Segundo Adler, a ordem do nascimento é fator social determinante 
para a criação do estilo de vida. 
1º FILHO 
Filho que se encontra em posição de privilegiada e invejável, já que, 
geralmente, recebem mais atenção e carinho diante da felicidade 
dos pais, porém, tal situação fica comprometida com a vinda do 
outro filho, quando a atenção exclusiva deixa de existir. 
2º FILHO 
Aquele que motiva a revolta do primeiro, diante do destronamento 
do primogênito e experimenta a mudança de experiência dos pais. 
O irmão mais velho é um determinador de ritmo e geralmente o 
segundo tem nele um modelo a ser seguido ou uma fonte de 
competição. 
FILHO CAÇULA 
Nunca enfrenta o choque do destronamento e geralmente são os 
mais queridos da família. Tendem a se desenvolver com rapidez e 
correm o risco de serem mais prepotentes, por não precisarem 
aprender nada, quando excessivamente mimados, passando a ter 
sérias dificuldades na vida adulta, por conta desse estilo de vida. 
FILHO ÚNICO 
Costumam ser o centro das atenções e tendem a amadurecer mais 
cedo, manifestando atitudes de adultos. Passam por dificuldades 
quando descobrem que não são o centro das atenções fora de seu 
ambiente familiar, o que lhes trazem grandes frustrações. 
QUESTÕES SOBRE A NATUREZA HUMANA 
Adler tinha uma visão esperançosa e otimista da natureza humana, 
baseada no consciente. Para ele, nós temos o livre-arbítrio de 
moldar forças sociais que nos influenciam e as utilizamos de forma 
criativa para criarmos um estilo de vida singular. 
Ele via cada pessoa como um ser humano que buscava a perfeição 
e enxergava a humanidade do mesmo modo, acreditando no 
progresso social. 
PRIMEIRAS LEMBRANÇAS 
Apesar de achar que cada lembrança deveria ser interpretada em 
conformidade com o estilo de vida da pessoa, Adler encontrou 
alguns traços comuns entre elas, como por exemplo, aquelas de 
comportamento impróprio alertavam contra qualquer tentativa de 
repetir tal comportamento, ou aquelas que indicavam castigo ou 
perigo, criando uma tendência de hostilidade. 
ANALISE DOS SONHOS 
Apesar de concordar com Freud com a importância dos sonhos para 
se entender a personalidade, Adler acreditava que eles envolviam 
sentimentos sobre os nosso problemas atuais e o que estaríamos 
pensando em fazer com relação a eles, ao contrário de seu colega, 
que afirmava que os sonhos manifestavam desejos ou conflitos 
ocultos. 
A PESQUISA NA TEORIA DE ADLER 
Adler tinha por método de pesquisa o estudo de casos, porém, suas 
observações não podem ser repetidas e duplicadas, a exemplo de 
Freud, nem foram elaboradas de maneira sistemática. 
Vários foram os objetos de pesquisa dele, dentre eles, negligência 
na infância, sonhos e interesse social. 
BIBLIOGRAFIA 
SCHULTZ, D.P, SCHULTZ, S. E. Teorias da Personalidade, Cengage 
Lerning, 2014; 
Material de apoio: Artigos retirados da internet.

Materiais relacionados

Perguntas relacionadas

Materiais recentes

Perguntas Recentes