Direcionamento_para_estudo_CE
17 pág.

Direcionamento_para_estudo_CE


DisciplinaConjuntura Econômica71 materiais427 seguidores
Pré-visualização6 páginas
apenas como referência para analisar as demais estruturas de mercado, pois 
ela não existe na realidade. 
O caso mais próximo, aceito por alguns economistas, por causa da proximidade das 
condições requeridas pela concorrência perfeita, seria o das feiras livres como, por 
exemplo, a de São Joaquim. A Teoria Neoclássica da Economia rejeita também 
intervenção do Estado, portanto, neste mercado de concorrência perfeita não há 
influências por parte do governo. 
A concorrência perfeita serve para mostrar a condição ideal na qual um mercado 
deveria operar. Ela harmoniza os interesses privados dos produtores e vendedores 
com os dos consumidores; concilia os interesses privados e os benefícios sociais; 
efetua a ótima alocação dos recursos escassos da economia, fazendo com que as 
firmas funcionem com eficiência e com nível máximo de desempenho, alcançando 
total eficácia. O gráfico a seguir ilustra a formação do preço, demanda e oferta do 
mercado de concorrência perfeita. A interação das forças de mercado estabelece o 
preço ideal que é o preço de equilíbrio. 
 
 
O Monopólio 
O monopólio é a estrutura de mercado que seria o extremo oposto da concorrência 
perfeita. Nesta estrutura, como seu próprio prefixo sugere apenas uma única firma 
domina a oferta de determinado produto ou serviço, logo, estes produtos e serviços 
não apresentam substitutos. Você deve ter lembrança de algumas situações 
semelhantes a esta. Basta se lembrar da COELBA e da EMABSA.. 
Quando o mercado é dominado por uma firma monopolista, a entrada de outras no 
setor é barrada (barreiras à entrada) por causa da dificuldade dos novos entrantes em 
obter custos de produção competitivos como o da empresa que detém o monopólio e 
também pela dificuldade de colocarem os seus produtos no mercado consumidor. Em 
razão da sua posição a firma monopolista pode adotar práticas que restrinjam a 
concorrência, pois detém o poder para fixar preços que lhe dêem maiores lucros. A 
este tipo de preço os economistas chamam de preços de monopólio. 
A firma monopolista pode aumentar seus preços a seu bel-prazer infinitamente? A 
resposta é Não! Embora tenha maior margem para aumentar os seus preços e pelo 
fato da elasticidade da demandade uma firma monopolista ser muito baixa - quase 
inelástica - pelo fato dos agentes não terem alternativas, o monopolista tem um limite 
para aumentos de preços, pois caso contrário os agentes compradores, simplesmente, 
não suportariam pagar mais e mais indefinidamente, levando a uma queda na receita. 
Os monopólios são, caracteristicamente, detentores de grande poder de mercado, o 
que lhes permite decidir, por exemplo, as quantidades de produtos a serem vendidas, 
bem como, o seu preço de venda. 
 Tipos de Monopólio 
Agora que você já está craque em monopólio vou abordar aqui de maneira muito 
sucinta os tipos específicos desta estrutura de mercado. 
\u2022 Monopólio natural - Lembra o que falei sobre a COLEBA e a EMBASA 
anteriormente? Pois é! Estas duas empresas estão inseridas neste tipo 
específico de monopólio. Aqui, a instalação e produção de uma empresa seriam 
suficientes para atender a todo o mercado, havendo espaço para apenas uma 
companhia. O monopólio natural existe sempre que a demanda é pequena o 
bastante para ser totalmente coberta por apenas uma firma, com produção 
que reduza os custos através de economias de escala. 
 
\u2022 Se outra empresa entrar em concorrência por um mercado restrito, os custos 
para as duas empresas seriam muito elevados. A que já estivesse no mercado 
poderia como já foi explicado, impedir a entrada da outra através de artifícios 
monopolistas, como preços artificialmente baixos (dumping) e limitar a 
distribuição dos produtos da concorrente. 
 
\u2022 Monopólio estatal - Monopólio criado através de lei e que confere ao Estado à 
exclusividade no desenvolvimento de determinadas atividades como as do 
setor energético e telecomunicações. 
A Concorrência Monopolística 
A concorrência monopolística apresenta características comuns à concorrência 
perfeita e ao monopólio. Aliás, isso fica claro pelo próprio nome desta estrutura de 
mercado. 
Vamos começar caracterizando a concorrência monopolística. Primeiro, ela possui uma 
grande quantidade de empresas que dominam pequenas fatias do mercado. Segundo, 
os produtos das firmas são semelhantes, considerados, assim, substitutos próximos. 
Os produtos são semelhantes e não iguais. 
Digamos que você tenha um restaurante de comida italiana em uma rua, onde haja, 
pelo menos, mais cem restaurantes de comida italiana, mas o fato é que você tem cem 
concorrentes vendendo comida na mesma região. Daí vem a pergunta: como 
sobreviver a tamanha concorrência? 
É claro que você tem que bolar alguma coisa, porque senão você será apenas mais um 
comerciante nesta rua a vender comida. Então, você elabora um molho muito 
delicioso que dá um toque especial na comida do seu restaurante. Isto é, você 
diferencia o seu produto. 
É claro que você continua vendendo comida, bem como os seus concorrentes, porém, 
o fato é que embora todos vendam um produto semelhante (comida) e com 
substitutos próximos (os outros restaurantes vendem diversas) você acrescentou às 
refeições algo que só poderá ser degustado em seu restaurante. Quem quiser 
experimentar, só o poderá fazer no seu restaurante e ponto final. 
O molho é tão bom e tão especial que depois do uso dele nas refeições há fila na porta 
do seu estabelecimento. Agora uma pergunta: você vai passar a receita deste molho 
para os concorrentes? Claro que não! Cada um que faça o seu. 
Sendo assim, eu posso afirmar que, em meio a tantos concorrentes, seu restaurante é 
o único (tem o MONOPÓLIO) que vende refeição com este molho, pois só você tem a 
fórmula e só você sabe preparar da maneira certa e por isso o consumidor irá premiar 
o seu estabelecimento, ou seja, ele paga o que os economistas chamam de preço-
prêmio, que é um preço mais alto do que a média do mercado pelo produto 
diferenciado. Com base nisso, você pode estabelecer o seu próprio preço baseado na 
diferenciação do seu produto cobrando um valor acima do dos seus concorrentes. 
Uma grande vantagem da concorrência monopolística é a contínua necessidade de 
inovação e diferenciação dos produtos, mostrando que este mercado é 
significativamente dinâmico. 
O Oligopólio 
Neste tipo de estrutura, poucas empresas capturam o controle da maior parte do 
mercado. Posso afirmar para você que nenhuma outra estrutura é tão característica do 
capitalismo como o oligopólio, pois é tremendamente concentradora e a propriedade 
de vultosas quantidades de capital fica a mercê de poucas companhias de grande 
porte. 
Verifica-se também uma disposição a fusões, incorporação e até a extinção por 
compra, dumping e outros métodos de restrição às pequenas empresas. O oligopólio 
assumiu tamanha importância dentre as estruturas de mercado que grandes 
pensadores se debruçaram sobre o seu estudo. 
Por sua vez, os que defendem esta forma de estrutura de mercado aduzem que por 
causa do grande porte das corporações oligopolistas, estas apresentariam mais 
envergadura para promover investimentos em pesquisa de novos e melhores produtos 
e, por causa das economias de escala, poderia proporcionar preços mais baixos, mais 
eis aí uma das mais severas contradições a respeito deste pensamento: raramente 
nesta estrutura de mercado há reduções de preços, pois o oligopolista tem consciência 
de que será prontamente seguido pelos seus concorrentes, o que fará com que 
continue com a mesma parcela do mercado e, devido à redução dos preços dos seus 
produtos, com lucros ainda menores. Consequentemente, não interessa ao oligopólio 
estabelecer a chamada guerra de preços, embora este tipo de ação não esteja 
descartada. 
Outra característica do oligopólio são as barreiras à entrada de novos