Aula 7   História de Vida
51 pág.

Aula 7 História de Vida


DisciplinaEcologia Geral407 materiais5.811 seguidores
Pré-visualização1 página
Ecologia I: Ecologia do Organismo 
Profa Ana Rui 
Depto de Ecologia, Zoologia e Genética 
IB - UFPel 
História de Vida e 
Ciclos de Vida 
História de Vida 
 
 
\uf0a2 História de vida são os atributos 
do calendário da vida de um 
indivíduo; 
As histórias de vida são fenômenos 
complexos, influenciados por: 
\uf0a2 fatores ambientais, 
\uf0a2 pela estrutura geral do corpo e 
estilo de vida dos organismos, 
\uf0a2 e por suas respostas individuais e 
evolutivas às condições físicas, 
suprimento de alimento, 
predadores e outros aspectos do 
ambiente; 
 
COMPONENTES DA 
HISTÓRIA DE VIDA 
\uf0a2 expectativa de vida; 
\uf0a2 maturidade: idade da primeira 
reprodução; 
\uf0a2 parição: número de episódios 
reprodutivos; 
\uf0a2 fecundidade: número de filhotes 
produzidos por episódio 
reprodutivo; 
\uf0a2 grau de investimento parental; 
COMPONENTES DA 
HISTÓRIA DE VIDA 
\uf0a2 ciclo de vida: metamorfose ou 
desenvolvimento direto; 
\uf0a2 tipo de crescimento: indeterminado 
ou determinado; 
\uf0a2 senescência: declínio das funções 
fisiológicas com o aumento da 
idade; 
VARIAÇÕES DE HISTÓRIA DE 
VIDA 
 
\uf0a2 as histórias de vida variam ao 
longo de um continuum lento-
rápido; 
\uf0a2 os atributos da história de vida 
variam bastante entre espécies 
diferentes e até mesmo entre 
populações diferentes da mesma 
espécie; 
VARIAÇÕES DE HISTÓRIA DE 
VIDA 
Dois pontos podem ser observados em 
relação a esta variação: 
\uf0a2 1° os atributos da história de vida 
freqüentemente variam de acordo com o 
habitat ou as condições ambientais; 
\uf0a2 2° a variação em um aspecto da história 
de vida está frequentemente 
correlacionada com a variação em 
outros aspectos; 
 
Ponta lenta do espectro 
 
\uf0a2 Apresentam vida longa, 
desenvolvimento lento, maturidade 
tardia, alto investimento parental, baixas 
taxas reprodutivas e, geralmente, 
tamanho corporal grande; 
\uf0a2 Exemplos: elefantes, albatrozes, 
tartarugas gigantes, carvalhos, humanos 
e seus parentes; 
Extremo rápido do espectro 
\uf0a2 Apresentam vida curta, desenvolvimento 
rápido, maturidade precoce, baixo 
investimento parental, altas taxas 
reprodutivas e, geralmente, tamanho 
corporal pequeno; 
\uf0a2 Exemplos: ratos, moscas-de-frutas e as 
plantas ruderais; 
\uf0a2 Tamanho: os organismos maiores 
tendem a possuir uma expectativa de 
vida mais longa e taxas reprodutivas 
mais baixas do que os organismos 
menores; 
Conceito r / K 
 
 
\uf0a2 MacArthur & Wilson; 
\uf0a2 Década de 1960; 
\uf0a2 Pianka, 1970 
 
Conceito r / K 
 
 
\uf0a2 Espécies r Estrategistas 
\uf0a2 Espécies K Estrategistas 
Espécies r 
\uf0a2 Espécies oportunistas; 
\uf0a2 Sps. que despendem grande parte da 
sua vida próximo à fase exponencial 
do crescimento populacional; 
\uf0a2 Sps. de habitats efêmeros: 
organismos terrestres que colonizam 
áreas perturbadas, ambientes recém 
surgidos ,como clareiras, e 
organismos aquáticos que vivem em 
corpos de água temporários; 
Espécies r 
\uf0a2 Tamanho pequeno; 
\uf0a2 Tempo de vida curto; 
\uf0a2 Descendentes de tamanho pequeno; 
\uf0a2 Muitos filhotes por episódio 
reprodutivo; 
\uf0a2 Pouco ou nenhum cuidado parental; 
\uf0a2 Maturidade precoce; 
Espécies K 
\uf0a2 Hábitats onde há intensa competição 
por recursos limitados; 
\uf0a2 Populações despendem a maior parte 
de suas vidas em uma fase de 
crescimento populacional dominada 
por K; 
\uf0a2 Grande investimento no crescimento 
e não na reprodução; 
 
Espécies K 
\uf0a2 Tamanho corporal grande; 
\uf0a2 Vida longa; 
\uf0a2 Descendentes de tamanho grande; 
\uf0a2 Poucos filhotes por episódio 
reprodutivo; 
\uf0a2 Cuidado parental intenso; 
\uf0a2 Maturidade tardia; 
 
HISTÓRIAS DE VIDA \uf0de delineadas pela 
Seleção Natural 
\uf0a2 A história de vida de um organismo 
representa a solução para a 
seguinte questão: Como alocar 
tempo e recursos limitados de 
modo a atingir o sucesso 
reprodutivo máximo??? 
\uf0a2 ALOCAÇÃO DE RECURSOS E DE 
TEMPO 
Alocação percentual de nitrogênio, para diferentes 
estrutura, durante o ciclo de vida de Sparaxis 
grandiflora, na África do Sul; 
Sparaxis grandiflora 
CICLOS DE VIDA 
Ciclo de Vida 
\uf0a2 Nascimento 
\uf0a2 Período pré-reprodutivo 
\uf0a2 Período reprodutivo 
\uf0a2 Período pós-reprodutivo 
\uf0a2 Morte 
Padrão da história de vida para 
um organismo unitário 
Ciclos de Vida 
 
 
\uf0a2 Espécies Iteróparas 
\uf0a2 Espécies Semélparas 
Espécies Iteróparas 
\uf0a2 Reprodução pode ocorrer em vários 
episódios na vida do organismo; 
\uf0a2 O organismo reproduz e é alocada 
energia para a sobrevivência e 
reprodução futura; 
Espécies Semélparas 
\uf0a2 Os organismos apresentam apenas 
um episódio reprodutivo em suas 
vidas; 
\uf0a2 Não há alocação de recursos para 
sobrevivência futura; 
\uf0a2 Reprodução é seguida por morte do 
organismo; 
Ecologia Vegetal 
 
 
\uf0a2Monocárpicas; 
\uf0a2Policárpicas; 
b) Sps semélpara anual; 
c) Sps iterópara anual; 
b) Sps semélpara anual; 
 
\uf0a2 Possuem uma súbita explosão de 
florescimento e produção de 
sementes, para depois morrerem; 
\uf0a2 Ervas-daninhas em lavouras; 
c) Sps iterópara anual; 
 
\uf0a2 Continuam a crescer e produzir novas 
flores e sementes atráves das 
estações, até morrerem, ainda com 
produção de botões, nas primeiras 
geadas do inverno; 
Senecio vulgaris \uf0de Tasneira 
Senecio vulgaris \uf0de Tasneira 
d) Sps iterópara de vida longa 
com reprodução sazonal; 
d) Sps iterópara de vida longa 
com reprodução sazonal; 
\uf0a2 Atividade reprodutiva: um período 
reprodutivo uma vez por ano; 
\uf0a2 O acasalamento ou a floração estão 
relacionados ao fotoperíodo, 
influenciando no nascimento de 
filhote, na eclosão de ovos ou no 
amadurecimento de sementes 
quando os recursos sazonais são 
abundantes; 
d) Sps iterópara de vida longa 
com reprodução sazonal; 
 
\uf0a2 Gerações sobrepostas \uf0de indivíduos 
de várias idades convivem uns com 
os outros; 
\uf0a2 População será mantida em parte 
pela sobrevivência dos adultos e em 
parte pelos nascimentos; 
Exemplos: mamíferos de 
regiões temperadas 
Exemplos: mamíferos de 
regiões temperadas 
Exemplos: mamíferos de 
regiões temperadas 
e) Sps de vida longa com 
reprodução contínua; 
e) Sps de vida longa com 
reprodução continua; 
 
\uf0a2 Regiões equatoriais úmidas: pouca 
variação sazonal na temperatura e na 
chuva, além do fotoperíodo; 
\uf0a2 Espécies de plantas que florescem e 
frutificam ao longo de todo o ano; 
\uf0a2 Animais são favorecidos também; 
Ficus 
Desmodus rotundus 
f) Sps semélpara que vive 
mais de um ano; 
Grindelia lanceolata 
Grindelia lanceolata 
 
\uf0a2 Pode florescer em seu terceiro, quarto 
ou quinto ano de vida; 
\uf0a2 Floresce e morre; 
Oncorhynchus nerka \uf0de Salmão 
do Oceano Pacífico 
Oncorhynchus nerka \uf0de Salmão 
do Oceano Pacífico 
Oncorhynchus nerka \uf0de Salmão 
do Oceano Pacífico 
Agave parryi \uf0de Deserto do 
Arizona 
Agave parryi \uf0de Deserto do 
Arizona 
Agave attenuata 
 
Bambu 
Bibliografia Consultada 
\uf0a2 Begon, M.; C.R. Townsend & J.L. 
Harper. 2007. Ecologia: de Indivíduos 
a Ecossistemas. Editora Artmed, 
Porto Alegre. 4º edição. 752p. 
 
\uf0a2 Townsend, C.R.; M. Begon & J.L. 
Harper. 2006. Fundamentos em 
Ecologia. Editora Artmed, Porto 
Alegre. 2\u2da edição. 592p.