8-Preparação da Acetanilida BAC 2007 G19
31 pág.

8-Preparação da Acetanilida BAC 2007 G19

Pré-visualização2 páginas
Preparação da Acetanilida
Ana Carolina Gavioli Guerra 
Flávio Pereira Cardoso
A acetanilida (C8H9NO) é uma amida que foi introduzida no grupo dos 
primeiros analgésicos em 1884, com o nome de febrina, a fim de 
substituir os derivados da morfina. A quantidade de acetanilida é, no 
entanto, controlada pelo governo, já que é tóxica, pois causa sérios 
problemas no sistema de transporte do oxigênio.
Com o surgimento das sulfas passou a ser substância fundamental na 
síntese desses compostos e seu uso como fármaco foi relegado a um 
plano secundário.
A acetanilida é uma substância parente do Paracetamol. É uma droga 
utilizada para combater a dor de cabeça. Esta substância tem ação 
analgésica suave (alivia a dor) e antipirética (reduz a febre). 
O acetominofen (N-acetil-p-amino-fenol) é um exemplo da utilização 
de um derivado da acetanilida, solúvel em água e freqüentemente 
utilizado em preparações líquidas analgésicas e antipiréticas para 
crianças.
A acetanilida pode ser purificada através de uma recristalização, 
usando carvão ativo e tem ponto de fusão de aproximadamente 115 a 
130 graus Celsius.
Acetanilida
O termo genérico "acilação" cobre todas as reações que 
resultem na introdução de um grupo acila em um composto 
orgânico.
A acilação de uma amina é uma reação ácido base de 
Lewis, em que o grupo amino básico efetua um ataque 
nucleofílico sobre o átomo do carbono carboxilíco.
As aminas podem ser acetiladas de várias maneiras. 
Dentre elas o uso de anidrido acético, cloreto de acetila ou 
ácido acético glacial (com redução da água formada na 
reação). 
A acetilação é freqüentemente utilizada para "proteger" 
grupos funcionais amino primários e secundários. 
Acilação
Introdução de um grupo acila em um composto orgânico, 
podendo isso ser feito a partir de derivados de ácidos 
carboxílicos ou não. Sendo esta uma reação de ácido-base 
de Lewis, o grupo amino básico provoca o ataque sobre o 
carbono do ácido carboxílico.
-NH2 + O=C - NH2 + LG
R \u2013 C = O
R
LG
.. + -
Resumindo:
O Ácido de Lewis pode ser:
- Ácido Carboxílico: utilidade limitada, a alta temperatura 
desidrata gerando reações paralelas. O ácido acético glacial é
economicamente favorável, porém exige longo tempo de refluxo.
- Haleto de Acila: Rápida, quantitativa, porém reage 
vigorosamente formando HCl, que converte metade da amina em 
sal, diminuindo o rendimento. 
- Anidrido Acético: Preferido nos laboratórios pois conduz ao 
consumo quantitativo da amina e é de grande importância no 
preparo de amidas de diácido, porém se houver aquecimento 
prolongado haverá diacetilação. Sua velocidade de hidrólise é
suficientemente lenta para permitir que a acetilação da amina 
seja realizada em soluções aquosas. Este procedimento fornece 
um produto de alta pureza e com bom rendimento, mas não é
apropriado para reação com aminas desativadas (bases fracas).
Tabela de Reagentes
Procedimento
1. Num béquer de 500ml, preparar uma suspensão de 4,2g 
de Acetato de Sódio Anidro pulverizado em 16,7g de 
Ácido Acético Glacial (16,0 ml). 
2. Adicionar à suspensão, em pequenas porções com 
agitação constante (magnética), 15,5g de Anilina e em 
seguida 18,3g (17,0 ml) de Anidrido Acético (reação 
rápida e exotérmica). 
3. Uma vez terminada a reação, adicionar 250 ml de Água
4. Resfriar e filtrar a vácuo. 
5. Lavar o precipitado várias vezes com água gelada
6. Secar ao ar ou em estufa a 50ºC
7. Pesar e determinar o ponto de fusão
Reação Principal:
Anilina 
+ 
anidrido acético 
Acetanilida
+ 
Ácido acético
Mecanismo da Reação
Hidrólise Ácida
O
NHCH 3
H
H
H
OH
NHCH 3
..
..
+
OH-2..
..
:
+
+
CH3 OH
NH
OH
H
CH3
OH
OH
NH
OHCH3
OH
NH2
..
..
:
..
:
+
..+
..
..
..
+
Hidrólise Básica
O
NH
CH3
..:
..
+
..
..
:
OHCH 3
NH
O
..
::
..
..
..
OH-
..
:
O-CH3
NH
O-
..
..
..:
H+_ O-H..
..
+
O
-O CH3
NH2
+ + OH
..
..
..
:
..
..
: -
16,7g de ácido acético glacial (16,0 mL)
em béquer de 500 mL
4,2g de acetato de sódio anidro
1. Triturar em 
almofariz
4,2g de acetato de sódio triturado
2. Adicionar 
lentamente
E
M 
C
A
P
E
L
A
Suspensão de ácido acético e
Acetato de sódio anidro
(formação sol. Tampão)
3. Agitação magnética 
constante
15,5g de anilina
4. Adicionar em pequenas porções
18,3g (17,0 mL) 
de anidrido acético5. Adicionar
(reação rápida e exotérmica)
Fluxograma
FILTRADO: 
Ácido acético + Anilina + impurezas
SÓLIDO:
Acetanilida hidratada + impurezas
Descartar em frasco específico 9. Lavar o precipitado várias vezes 
com água gelada
10. Secar em estufa a aprox. 60°C
Acetanilida seca + impurezas
11. Pesar e 
determinar o 
rendimento
12. Determinar o ponto de fusão
Acetanilida seca e impura
Embalada e corretamente rotulada
Acetanilida + Anilina(traços) + Ácido acético 
+ Anidrido acético(excesso) + impurezas
6. Adicionar
250 mL de água
Sistema bifásico 
LÍQUIDO: Ácido acético, anilina, acetanilida
SÓLIDO: Acetanilida + impurezas
7. Resfriar
8. Filtrar à vácuo
Descarte dos Reagentes
SUBSTÂNCIA DESCARTE
Anilina:
Pequenas quantidades, 
devem ser na forma 
diluída e nunca pura, 
nunca ser misturado 
com outros rejeitos 
químicos
Anidrido Acético, 
Ácido Acético
Devem ser neutralizados 
e diluídos com água 
antes de serem 
descartados na pia
Acetato de Sódio
Pode ser jogado na pia, 
diluído.
C6H7N + C4H6O3 C8H9ON C2H4O2+
1mol 
93.13g
1mol 
102.09g
1mol 
137.17g
1mol 
60.05g
m =15.5g m = 18.3g m = ?
V = 16.944mL
d = 1.080 g/mL
Cálculo do reagente
limitante
93.13 ------ 102.09
15.50 ------ X 
X = 16.99 g 
\u22341.3g de excesso
Massa de acetanilida:
93.13 ------- 135.17
15.50 ------- Y
Y = 22.49 g 
(para 100% de rendimento)
Cálculo de Rendimento
\u2022 Trituração de sólido em almofariz:
-Trituramos para dividir o material finamente, aumentando sua superfície de 
contato. 
-O material do qual é feito o almofariz deve ser mais duro do que a amostra. 
Como matéria-prima para sua manufatura temos: ágata (mais rígido e de 
menor contaminação), porcelana, alumina e plástico
-A trituração deve ser homogênea, não deve se bater com o pistilo no almofariz 
e sim fazer movimentos circulares
-Pode-se colocar um pedaço de papel sobre o almofariz afim de não perder 
material durante a trituração.
\u2022 Agitação magnética:
Emprega-se um campo rotativo de força magnética para induzir velocidade 
variável à ação de agitação dentro de recipientes abertos ou fechados. 
Aplicações:
-Homogeneização completa da solução, afim de evitar gradientes de 
concentração
-Observar a variação do volume gasoso no meio reacional \u2013 hidrogenação 
catalítica
-Exclusão do ar para evitar oxidação
-Reações em meio anidro
-Em casos onde a agitação mecânica não se faz conveniente
TÉCNICAS UTILIZADAS
\u2022 Filtração a vácuo:
ânica, devido ao bom rendimento 
quanto ao tempo
-Menor quantidade de impurezas no ppt
-Menos solvente no sólido
Técnicas:
t com solvente frio (para não solubilizar o ppt), antes da 
ara retirar possíveis traços da água-mãe 
r possíveis compostos não-voláteis (impurezas), deve
se lavar o ppt. Para que a lavagem seja eficaz:
r o vácuo, retirando a mangueira da trompa de vácuo
r o funil de Buchner com água-de-lavagem: água gelada
Ligar o vácuo e esgotar completamente o funil
Repetir as etapas 2 ou 3 vezes.
mpletamente com papel de filtro o funil de Buchner.
Não esquecer de pesar o papel de filtro.
-Largamente utilizado na química org
-Lavar o pp
filtração, p
- Para remove -
a) Cessa