RES   414   ESQUEMATIZADO
221 pág.

RES 414 ESQUEMATIZADO


DisciplinaLegislação do Setor Elétrico13 materiais73 seguidores
Pré-visualização50 páginas
1 
 
2 
 
RESOLUÇÃO Nº 414, 
DE 9/09/2010 - ANEEL 
- ESQUEMATIZADA 
E300 TESTES 
 
 
 
 
RONILSON MENDES 
A persistência é o segredo do sucesso 
 
 
 
 
Editora 
Ediron 
 
 
Editora Ediron 
BRASÍLIA/2016 
 
 
Editora Ediron 
Taguatinga DF. : tel(61) 9199-0866(WHATSAPP) 
Livro esquematizado e com 300 testes 
Professor Ronilson Mendes 
 
 
Editora Ediron 
Ronilson Mendes 
Ana Célia Mondego 
Maria José Mota 
 
 
Atualizada até abril/2016 
Todos os direitos reservados - de acordo com a Leis n. 9.610, de 19/02/98, 
nenhuma parte deste livro pode ser fotocopiado, gravado, reproduzido ou 
armazenado em um sistema de recuperação de informações ou transmitido 
sob qualquer forma ou meio eletrônico ou mecânico sem prévio consentimento 
do detentor dos direitos autorais e da editora. 
 
Sobre o Autor 
 
3 
Ronilson Mendes é formado em Engenharia Elétrica pela Universidade 
Federal do Maranhão \u2013 UFMA. É Especialista em Legislação do Setor Elétrico. 
Leciona essa matéria em Brasília desde de 2008. Foi aprovado em vários 
concursos. É professor em vários preparatórios para concursos de Brasília. Já 
foi aprovado em vários concursos.Atualmente é Servidor Público Federal. 
 
RONILSON MENDES 
 
 
INTRODUÇÃO 
Esta Resolução \u201cEstabelece, de forma atualizada e consolidada, as 
condições gerais de fornecimento de energia elétrica, cujas disposições devem 
ser observadas pelas distribuidoras e consumidores\u201d (Art. 1º) . 
 Trata-se de um instrumento que o consumidor de energia elétrica tem 
a sua disposição, na defesa de seus direitos. 
 Neste material é feito uma abordagem dos tópicos relevante dessa 
Resolução focando nos concursos que onde a mesma é cobrada. 
 Ao final é apresentado uma bateria de questões de provas anteriores, 
bem como outras elaboradas pelo próprio autor. 
 Analisando o que foi cobrado nos principais concursos do pais 
percebe-se que como esta matéria é cobrada em todos os cargos, seja 
técnicos ou para administrativos, as questões solicitadas são dos aspectos 
teóricos, não envolvendo muitas fórmulas técnicas. 
 O estudo deste material, não dispensa a leitura pontual da Resolução 
da forma em que ela se apresenta. 
 
 
 
 
 
 
 
4 
Art. 1º Estabelecer, de forma atualizada e consolidada, as condições gerais 
de fornecimento de energia elétrica, cujas disposições devem ser observadas 
pelas distribuidoras e consumidores. 
 
DEFINIÇÕES IMPORTANTES 
Art. 2º Para os fins e efeitos desta Resolução, são adotadas as seguintes 
definições: 
I \u2013 aferição de medidor: verificação realizada pela distribuidora, na unidade 
consumidora ou em laboratório, dos valores indicados por um medidor e sua 
conformidade com as condições de operação estabelecidas na legislação 
metrológica; 
V \u2013 área urbana: parcela do território, contínua ou não, incluída no perímetro 
urbano pelo Plano Diretor ou por lei municipal específica; 
V-A \u2013 bandeiras tarifárias: sistema tarifário que tem como finalidade 
sinalizar aos consumidores faturados pela distribuidora por meio da Tarifa de 
Energia, os custos atuais da geração de energia elétrica; 
 
O quadro abaixo ajuda a entender o assunto bandeiras tarifárias 
 
VI \u2013 carga desviada: soma das potências nominais dos equipamentos 
elétricos conectados diretamente na rede elétrica, no ramal de ligação ou no 
ramal de entrada da unidade consumidora, de forma irregular, no qual a 
energia elétrica consumida não é medida, expressa em quilowatts (kW); 
 
VII \u2013 carga instalada: soma das potências nominais dos equipamentos 
elétricos instalados na unidade consumidora, em condições de entrar em 
funcionamento, expressa em quilowatts (kW); 
 Quando assunto for carga a unidade é o quilowatts (kW) 
 
VIII \u2013 central de teleatendimento \u2013 CTA: unidade composta por 
estruturas física e de pessoal adequadas, com objetivo de centralizar o 
recebimento de ligações telefônicas, distribuindo as automaticamente aos 
atendentes, possibilitando o atendimento do solicitante pela distribuidora; IX 
5 
\u2013 chamada abandonada \u2013 CAb: ligação telefônica que, após ser recebida e 
direcionada para atendimento humano, é desligada pelo solicitante antes de 
falar com o atendente; 
X \u2013 chamada atendida \u2013 CA: ligação telefônica recepcionada pelo 
atendimento humano, com determinado tempo de duração, considerada 
atendida após a desconexão por parte do solicitante; 
XI \u2013 chamada ocupada \u2013 CO: ligação telefônica que não pode ser 
completada e atendida por falta de capacidade da CTA, cujos dados são 
fornecidos pela operadora de telefonia; 
XII \u2013 chamada em espera ou fila \u2013 CE: ligação telefônica recebida e 
mantida em espera até o atendimento humano; 
XIII \u2013 chamada oferecida \u2013 COf: ligação telefônica, não bloqueada por 
restrições advindas da operadora de serviço telefônico, que visa ao acesso à 
CTA; 
XIV \u2013 chamada recebida \u2013 CR: ligação telefônica direcionada ou transferida 
para o atendimento humano, composta pelo somatório de chamada atendida \u2013 
CA e chamada abandonada \u2013 CAb; 
 
CHAMADA abandonada \u2013 CAb é desligada pelo solicitante antes 
de falar com o atendente 
atendida \u2013 CA considerada atendida após a 
desconexão por parte do 
solicitante 
ocupada \u2013 CO não pode ser completada e 
atendida por falta de capacidade 
da CTA 
espera ou fila \u2013 CE recebida e mantida em espera até 
o atendimento humano 
oferecida \u2013 COf não bloqueada por restrições 
advindas da operadora de serviço 
telefônico, que visa ao acesso à 
CTA 
recebida \u2013 CR composta pelo somatório de 
chamada atendida \u2013 CA e 
chamada abandonada \u2013 CAb 
 
 Resumindo! Ao efetuar-se uma ligação duas coisas poderão 
acontecer: O fone pode está ocupado por restrições da CTA ou você poderá 
conseguir oferecer a ligação. Um vez que a ligação foi oferecida, começa a 
tocar, ou seja a ligação foi recebida. Uma vez recebida ela fica em espera ou 
em fila. Estando em espera, duas coisas poderão acontecer: ser abandonada 
antes do atendimento humano ou ser atendida pelo atendimento humano. 
6 
 
XV \u2013 ciclo de faturamento: período correspondente ao faturamento de 
determinada unidade consumidora, conforme intervalo de tempo estabelecido 
nesta Resolução; 
 Será melhor tratado em tópico mais a frente. 
XV-A \u2013 comissionamento: procedimento realizado pela distribuidora 
nas obras executadas pelo interessado com o objetivo de verificar sua 
adequação ao projeto aprovado e aos padrões técnicos e de segurança 
da distribuidora; (Incluído pela REN ANEEL 670 de 14.07.2015) 
 
XVI \u2013 concessionária: agente titular de concessão federal para prestar o 
serviço público de distribuição de energia elétrica, doravante denominado 
\u201cdistribuidora\u201d; 
XVII \u2013 consumidor: pessoa física ou jurídica, de direito público ou privado, 
legalmente representada, que solicite o fornecimento, a contratação de 
energia ou o uso do sistema elétrico à distribuidora, assumindo as obrigações 
decorrentes deste atendimento à(s) sua(s) unidade(s) consumidora(s), 
segundo disposto nas normas e nos contratos, sendo: 
a) consumidor especial: agente da Câmara de Comercialização de Energia 
Elétrica \u2013 CCEE, da categoria de comercialização, que adquire energia elétrica 
proveniente de empreendimentos de geração enquadrados no § 5º do art. 26 
da Lei no 9.427, de 26 de dezembro de 1996, para unidade consumidora ou 
unidades consumidoras reunidas por comunhão de interesses de fato ou de 
direito cuja carga seja maior ou igual a 500 kW e que não satisfaçam, 
individualmente, os requisitos dispostos nos arts. 15 e 16 da Lei n o 9.074, de 
7 de julho de 1995; 
b) consumidor livre: agente da CCEE, da categoria de comercialização, 
que adquire energia elétrica no ambiente de contratação livre para unidades