A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
1 pág.
01   Direito Falimentar

Pré-visualização | Página 1 de 1

Direito Falimentar
Introdução:
A lei n. 11.101/05 disciplina a falência e a recuperação de empresa. O decreto 7.661/45 foi revogado em razão da nova legislação.
A lei 11.101/05 vem sendo elogiada pela doutrina pois prioriza a recuperação e não a falência. Contudo, o respectivo diploma legal apresenta regras materiais e processuais tanto para a falência quanto para a recuperação.
Falência:
A falência é um processo coletivo em que todo o patrimônio do empresário declarado falido será arrecadado para fins de pagamento dos credores.
Trata-se de um processo complexo onde os bens serão arrecadados, administrados, vendidos, verificação de possíveis créditos e a apuração de eventuais crimes falimentares.
São requisitos para caracterizar a falência:
Empresário devedor;
Insolvência empresarial;
Sentença declaratória de falência.
Insolvência
A insolvência do empresário revela-se pela incapacidade de satisfação regular das obrigações. Assim, para fins de falência, a insolvência será demonstrada pela falta de pagamento de títulos, por presunção com base em sintomas legais de falência e confessada pelo próprio empresário.
As situações ou critérios de insolvência empresarial são as seguintes:
Insolvência presumida pela impontualidade;
Insolvência presumida por sintomas legais de falência;
Insolvência confessada ou auto falência.
A insolvência presumida por impontualidade ocorre quando o empresário deixa de pagar título ou títulos vencidos e protestados que ultrapasse o valor de 40 salários mínimos.
A insolvência presumida por sintomas legais de falência ocorre nas hipóteses previstas no artigo 94 da lei 11.101/05. Assim, o credor deve provar as circunstâncias que demonstram a respectiva insolvência do empresário.
A insolvência confessada o autofalência ocorre quando o empresário solicita a sua falência. O art. 105 da Lei de Falência apresenta a documentação que deve instruir o pedido.