A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
8 pág.
avaliando o aprendizado civil III

Pré-visualização | Página 1 de 3

Avaliando o aprendizado 1-4/ Direito Civil III- 2016.2
Simulado: CCJ0014_SM_201504748311 V.1 
Aluno(a): JESSICA DA SILVA CALDAS Matrícula: 201504748311
Desempenho: 0,4 de 0,5 Data: 15/11/2016 11:20:56 (Finalizada)
 1a Questão (Ref.: 201505424259) Pontos: 0,1 / 0,1
(OAB 2009-1) De acordo com o que dispõe o Código Civil a respeito dos contratos, assinale a opção correta.
 Considere que um indivíduo ofereça ao seu credor, com o consenso deste, um terreno em substituição à 
dívida no valor de R$ 30 mil, a título de dação em pagamento. Nessa situação, se o credor for evicto do 
terreno recebido, será restabelecida a obrigação primitiva com o devedor, ficando sem efeito a quitação 
dada, ressalvados os direitos de terceiros.
O evicto pode demandar pela evicção, por meio de ação contra o transmitente, mesmo sabendo que a coisa
adquirida era alheia ou litigiosa.
A resilição bilateral não se submete à forma exigida para o contrato.
A onerosidade excessiva, oriunda de acontecimento extraordinário e imprevisível, ainda que dificulte 
extremamente o adimplemento da obrigação de uma das partes em contrato de execução continuada, não 
enseja a revisão contratual, visto que as partes ficam vinculadas ao que foi originariamente pactuado.
 2a Questão (Ref.: 201504897810) Pontos: 0,1 / 0,1
(Questão 28 117º Exame OAB-SP) O comodato é classificado entre os contratos reais porque
não se resolve em perdas e danos, no caso de inadimplemento.
é cômodo.
 seu objeto compreende a entrega de determinado bem.
se perfaz no momento em que o bem é entregue.
implica a transferência de direitos reais sobre determinado bem.
 3a Questão (Ref.: 201505422096) Pontos: 0,1 / 0,1
(OAB) Assinale a alternativa correta:
 A boa-fé objetiva é princípio contratual com diversas diferentes funções, não se limitando à regra de 
interpretação do negócio jurídico.
A liberdade de forma é princípio contratual básico que não admite exceções, vez que assegurada pela 
autonomia da vontade.
O princípio da "pacta sunt servanda" não admite exceções, uma vez que qualquer revisão do contrato 
atentaria contra o princípio da boa-fé, atualmente consagrado no art. 422 da lei 10.406/2002.
Pelo princípio da liberdade contratual autoriza-se a celebração de qualquer tipo de contrato, desde que sua 
escolha recaia sobre um dos tipos contratuais previstos no Código Civil
 DIREITO CIVIL III
Simulado: CCJ0014_SM_201504748311 V.1 Aluno(a): JESSICA DA SILVA 
CALDASMatrícula: 201504748311Desempenho: 0,3 de 0,5Data: 15/11/2016 
11:36:00 (Finalizada)
 1a Questão (Ref.: 201505403466)Pontos: 0,1 / 0,1XII EXAME DE ORDEM 
UNIFICADO José celebrou com Maria um contrato de compra e venda de imóvel, no valor 
de R$100.000,00, quantia paga à vista, ficando ajustada entre as partes a exclusão da 
responsabilidade do alienante pela evicção. A respeito desse caso, vindo a adquirente a perder
o bem em decorrência de decisão judicial favorável a terceiro, assinale a afirmativa correta.
O valor a ser restituído para Maria será aquele ajustado quando da celebração do negócio 
jurídico, atualizado monetariamente, sendo irrelevante se tratar de evicção total ou parcial.
Tal cláusula, que exonera o alienante da responsabilidade pela evicção, é vedada pelo 
ordenamento jurídico brasileiro.
 Não obstante a cláusula de exclusão da responsabilidade pela evicção, se Maria não sabia
do risco, ou, dele informada, não o assumiu, deve José restituir o valor que recebeu pelo bem 
imóvel.
Não obstante a cláusula de exclusão da responsabilidade pela evicção, Maria, 
desconhecendo o risco, terá direito à dobra do valor pago, a título de indenização pelos 
prejuízos dela resultantes.
 2a Questão (Ref.: 201505015121)Pontos: 0,1 / 0,1A venda realizada de ascendente para 
descendente, sem o expresso consentimento dos outros descendentes e do cônjuge do 
alienante, quando casado pelo regime da comunhão parcial de bens é:
 anulável.
Inoficiosa.
Válida.
nula.
 3a Questão (Ref.: 201505494255)Pontos: 0,1 / 0,1(FCC ¿ TJ/GO ¿ Juiz Substituto - 
2015) Renato adquiriu imóvel e assinou contrato no âmbito do qual foi excluída, por cláusula 
expressa, a responsabilidade pela evicção. A cláusula é:
 Válida, mas, se Renato restar evicto, terá direito de receber o preço que pagou pelo 
imóvel, se não soube do risco da evicção ou se, dele informado, não o assumiu.
Válida, mas, se Renato restar evicto, terá direito de receber o preço que pagou pelo imóvel 
mais indenização pelos prejuízos decorrentes da evicção, tais como despesas de contrato e 
custas judiciais, se não soube do risco da evicção ou se, dele informado, não o assumiu.
Nula, porque fere preceito de ordem pública.
Válida, mas, se Renato restar evicto, terá direito de receber o preço que pagou pelo imóvel, 
ainda que soubesse do risco da evicção.
Válida, excluindo, em qualquer caso, o direito de Renato receber quaisquer valores em caso
de evicção.
 4a Questão (Ref.: 201504940854)Pontos: 0,0 / 0,1Assinale a alternativa CORRETA, 
acerca da teoria geral dos contratos:
 No Direito brasileiro, no que diz respeito à celebração de contratos entre ausentes, adota-
se, como regra, a teoria da expedição, embora se admitam algumas exceções
Na evicção, o adquirente só pode realizar a denúncia da lide ao alienante imediato, mas não 
aos anteriores, a fim de exercer o direito que da evicção lhe resulta
As partes não podem celebrar contratos atípicos, devendo, consequentemente, adotar uma 
das espécies contratuais reguladas pelo Código Civil e pelas leis especiais
 No regime do Código Civil, tal como no Código de Defesa ao Consumidor, os vícios 
redibitórios são os vícios aparentes ou de fácil constatação, que tornam a coisa imprestável a 
seus fins ou lhe diminuem o valor
 5a Questão (Ref.: 201504964856)Pontos: 0,0 / 0,1André recebeu de Brendo um 
apartamento em locação, para fins residencias, sendo celebrado contrato escrito com prazo 
determinado de 36 meses. No contrato, que não foi averbado na matrícula do imóvel, foi 
estipulado direito de preferência do inquilino na compra do imóvel, a ser exercido no prazo 
de 30 dias. Passando um ano de vigência da locação, o apartamento é vendido a um terceiro, 
sem ser consultado o locatário. Nesse caso:
A venda poder ser desfeitas, por ter sido desrespeitado o direito de preferência do locatário, 
que pode reclamar do vendedor as perdas e danos e, ainda, requerer no prazo de 6 meses, 
contado da data do registro da venda no cartório imobiliário, que lhe seja conferida a 
titularidade do imóvel locado, depositando o preço e demais despesas do ato de transferência
 A venda não pode ser desfeita, embora tenha sido estipulado direito de preferência do 
locatário
A venda pode ser desfeita, por ter sido desrespeitado o direito de preferência do locatário, 
que pode reclamar do vendedor as perdas e danos e, ainda, requerer no prazo de 6 meses, 
contado da data do registro a venda no cartório imobiliário, que lhe seja conferida a 
titularidade do imóvel locado, depositando o preço e demais despesas do ato de transferência
 A venda pode ser desfeita, por ter sido desrespeitado o direito de preferência do locatário,
que pode reclamar do vendedor as perdas e danos ou requerer, no prazo de 6 meses contado 
da data do registro da venda no cartório imobiliário, que lhe seja conferida a titularidade do 
imóvel locado, depositando o preço e demais despesas do ato de transferência
 4a Questão (Ref.: 201505024952) Pontos: 0,0 / 0,1
VIII EXAME DE ORDEM UNIFICADO
Embora sujeito às constantes mutações e às diferenças de contexto em que é aplicado, o conceito tradicional de
contrato sugere que ele representa o acordo de vontades estabelecido com a finalidade de produzir efeitos jurídicos.
Tomando por base a teoria geral dos contratos, assinale a afirmativa correta.
A celebração de contrato atípico, fora do rol contido na legislação, não é lícita, pois