A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
4 pág.
Relatório Equilibrio Químico

Pré-visualização | Página 1 de 1

Disciplina: Química Geral Experimental F
Professora: Elene Pereira Maia
Equilíbrio
Químico
Nomes: Karine Jéssica Santana – 2013035718
 Karine Freire de Souza – 2013035700
 Jéssica Flávia Abreu Salles – 2013035653
Turma: PU2A
Curso: Farmácia – Diurno
Experiência realizada no dia 12 de setembro de 2013
INTRODUÇÃO:
Ao sermos apresentados a uma reação química qualquer, temos a possibilidade de essa reação ser ou não reversível. Essa reversividade é representada na equação química através de uma seta dupla ( ). A uma reação reversível é associada uma velocidade (k) e como são 2 sentidos de reações, dizemos que o sentido direto da reação (da esquerda para a direita) possui uma velocidade (k1) e o sentido inverso da reação (da direita para a esquerda) possui outra velocidade (k2). Quando k1 = k2, dizemos que o sistema se encontra em EQUILÍBRIO. A razão entre estas velocidades é uma CONSTANTE, denotada por Keq. Em sistemas com reagentes gasosos, este equilíbrio só pode ser alcançado em recipientes ou sistemas fechados. O estado de equilíbrio pode ser alterado por alguns fatores tais como: Concentração de reagentes, alteração da temperatura e/ou alteração da pressão à qual o sistema pode estar submetido. Tal alteração pode ser prevista pelo princípio de Le Chatelier, que diz:
“Quando um sistema em equilíbrio é submetido a uma ação, o equilíbrio se desloca no sentido de contrabalancear esta ação”.
Sendo assim, os valores de k1 e k2 são alterados de forma que o valor da constante (Keq) permanece inalterado.
OBJETIVOS:
O objetivo dessa prática é basicamente: Observar e estudar a ocorrência do princípio de Le Chatelier para diferentes tipos de alterações em um sistema em equilíbrio.
MATERIAIS E REAGENTES:
�
Estante para Tubo de Ensaio
Tubos de Ensaio
Béquer de 50 mL
Béquer de 100 mL
Béquer de 250 mL
Pipetas Graduadas de 10 mL
Agitador Magnético
Pinça de Madeira
Solução de Cromato de Potássio – K2CrO4 (0,05 mol/L) – 2 mL
Solução de Dicromato de Potássio – K2Cr2O7 (0,05 mol/L) – 8 mL
Solução alcoólica de Fenolftaleína
NH4OH (0,5 mol/L) – 2 mL
HCl (1 mol/L)
NaOH (1 mol/L)
Ba(NO3)2 (0,5 mol/L) – 2 mL
HCl (Concentrado) – 2 mL
CoCl2 (Solução hidro-alcoólica) – 4 mL
�
PROCEDIMENTOS E RESULTADOS:
Procedimento 1:
Em um suporte de tubos de ensaio foram colocados três tubos, logo em seguida foi adicionado 2mL de K2Cr2O7 0,05 mol L-1 (laranja) em dois deles e no outro 2mL de K2CrO4 0,05 mol L-1 (amarelo). No tubo que continha íons dicromato foi adicionado 0,5Ml da solução de NaOH mol L-1 (10 gotas aproximadamente),com isso a solução adquiriu uma coloração amarela, pois o equilíbrio tende a se deslocar para o lado de consumo do OH- .
 Cr2O7(aq) + H2O 2CrO4-2(aq) + 2H+(aq)
 (alaranjado) (amarelo)
Logo após no mesmo tubo foi adicionado 1mL de HCl 1 mol L-1 a solução adquiriu uma coloração alaranjada, porque o equilíbrio tende a se deslocar para o lado de consumo do H+ .
 
2CrO4-2(aq) + 2H+(aq) Cr2O7(aq) + H2O
 (amarelo) (alaranjado)
 No tubo que continha K2CrO4 0,05 mol L-1 foi adicionado 2 gotas da solução de Ba(NO3)2 0,5 mol L-1,houve formação de precipitado, pois o equilíbrio tende a se deslocar para a formação de BaCrO4 que não e solúvel. 
 K2CrO4(aq) + Ba(NO3)2(aq) BaCrO4(S) + 2KNO3(aq)
E no tubo de ensaio que continha K2CrO7 nele também foi adicionado Ba(NO3)2 no entanto não houve formação de precipitado, pois a substancia formada BaCr2O7 é solúvel.
K2Cr2O7(aq) + Ba(NO3)2(aq) BaCrO7(aq) + 2KNO3(aq)
Procedimento 2:
Em um tubo de ensaio, foi adicionado 2 mL de água e 3 gotas de solução de amônia (0,5 mol L-1) e uma gota de fenolftaleína a solução adquiriu a cor rosa indicando que a solução possui um caráter básico.
Despejamos essa solução sobre um pano branco, este adquirindo a cor da solução, agitamos o pano ao ar e observamos que com o passar de alguns minutos a intensidade da coloração rosa no pano vai diminuindo, até que a cor desapareceu completamente, indicando assim a evaporação da amônia.
A amônia evapora, e o equilíbrio da reação se desloca no sentido de produzir mais amônia.
NH4+ (aq) + OH- (aq) NH3(aq) + H2O H < 0
Procedimento 3
Em um tubo de ensaio foi colocado 2mL da solução de [Co(H2O)4Cl2] de coloração vermelha, em seguida adicionamos HCl concentrado até que observamos a coloração adquiria a cor azul, o que indica uma perturbação do equilíbrio da reação no sentido de consumo do Cl – 
[Co(H2O)4Cl2](alc) + 2 Cl –(aq) [CoCl4]2-(alc) + 4H2O(l) H > 0
 Vermelho Azul
A este mesmo tubo foi adicionado lentamente uma certa quantidade de água destilada até que observamos que a substancia voltou a adquirir uma coloração vermelha, em tom mais claro que a coloração inicial evidenciando assim a diluição, concluímos que o equilíbrio da reação foi deslocado no sentido de consumir a H2O que foi adicionada. 
 [CoCl4]2-(alc) + 4H2O(l) [Co(H2O)4Cl2](alc) + 2 Cl –(aq) H < 0
 Azul Vermelho
Ao aquecermos este tubo em banho-maria notamos que novamente a solução adquiriu a cor azul, o que explica essa alteração da cor da solução é que o aumento da temperatura favorece a reação no sentido endotérmico a que é o sentido de produção do [CoCl4]2-(alc) + 4H2O(l) que possui a cor azul. Resfriamos este tubo em água corrente e observamos que lentamente a solução foi ficando vermelha, isso ocorreu pois com a diminuição da temperatura foi favorecido o sentido exotérmico da reação que é o sentido de produção do [Co(H2O)4Cl2](alc) + 2 Cl –(aq) que possui a cor vermelha.
CONCLUSÃO:
Com tudo o que foi estudado, podemos concluir que em alguns casos o equilíbrio pode ser facilmente alterado e revertido. Pode-se comprovar que o princípio de Le Chatelier realmente ocorre mesmo com diferentes alterações no sistema, ainda que haja alguma diluição por adição de água.
REFERÊNCIAS:
Apostila de Química Geral Experimental (2º semestre de 2012) / Páginas: 36 à 38
Apostila de Química Geral Experimental (2º semestre de 2013) / Páginas: 36 à 38