A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
686 pág.
Manual de Inventário de Centrais Hidroelétricas

Pré-visualização | Página 42 de 50

divisão regional e regiões funcionais 
urbanas.
Programas de desenvolvimento existentes e planejados.
Deverão ser identifi cados e localizados os investimentos públicos e privados, previstos e em implan-
tação, que tenham papel signifi cativo no desenvolvimento local e regional. As principais informações 
são encontradas nas agências governamentais locais e regionais e deverão ser complementadas por 
entrevistas.
Circulação e Comunicação
Deverão ser caracterizados os principais fl uxos de circulação de pessoas, bens e serviços estabelecidos 
no território da bacia hidrográfi ca, seus respectivos suportes materiais (infra-estrutura e equipamentos 
de porte), bem como o papel exercido por eles na organização territorial, e representadas as principais 
direções e sentidos de circulação. Para tanto, deverão ser observados os aspectos listados a seguir:
Localização e características dos núcleos urbanos: diversidade e hierarquia funcional.
Deverão ser localizados os principais núcleos urbanos e analisada sua capacidade e raio de atendimento 
dos equipamentos de produção, consumo e serviços. São aqui abrangidos os equipamentos de porte 
local e extra local, tais como unidades armazenadoras de produtos agropecuários e de mercadorias para 
transporte; prestadoras de serviços de saúde, educação e transporte interurbano de passageiros e carga; 
estabelecimentos bancários, crédito e fi nanciamento; equipamentos de lazer de importância supralocal; 
centrais de abastecimento de hortifrutigranjeiros e outras mercadorias. Deve-se incluir cooperativas, 
instituições religiosas e governamentais prestadoras de serviços.
Localização, características e importância relativa dos sistemas rodo, hidro e ferroviário
■
■
■
■
■
■
118 MME | Ministério de Minas e Energia
 CAPÍTULO 4 | ESTUDOS PRELIMINARES
Deve-se identifi car, mapear e qualifi car as funções exercidas pelas rodovias, ferrovias e trechos de cursos 
d’água utilizados como hidrovias. As principais fontes são os mapas viários produzidos por agências 
governamentais federais, estaduais e municipais.
Relações origem-destino e articulação intermodal.
Deverão ser identifi cados os principais pontos de origem e de destino dos fl uxos mais importantes de 
pessoas e bens, e seu respectivo meio de transporte. Torna-se necessário também identifi car e mapear 
os pontos de interligação entre os diferentes sistemas de transporte de passageiros e carga (dentro dos 
macrossistemas rodoviário, ferroviário, hidroviário e aeroviário, capacidade e porte).
As principais informações são obtidas nos órgãos públicos encarregados da administração dos sistemas 
viários, da concessão e administração dos sistemas de transporte – onde estão disponíveis dados como 
volume de tráfego, fl uxo de carga, número de passageiros por período, volume de carga por período. 
Organização Político-administrativa
Deverão ser examinados os aspectos da administração pública direta (notadamente no nível municipal) 
e simultaneamente relacionados ao território e ao contingente populacional. Deverão ser considerados 
os seguintes elementos:
Localização das sedes municipais e distritais.
Superfície territorial municipal circunscrita pela bacia e relação com a superfície total.
Localização e raio de atendimento das principais instituições públicas municipais, estaduais e 
federais.
Deverão ser inventariadas e situadas as localidades-sede de órgãos públicos locais e regionais e os servi-
ços prestados pelos órgãos públicos municipais em cada circunscrição administrativa.
Colégio eleitoral e representação nas instâncias parlamentares municipais, estaduais e federais.
Deverão ser identifi cados, para cada município, o número de eleitores e a relação com a população 
total; a bancada de vereadores e a contribuição relativa à bancada de deputados estaduais e federais.
Para a coleta e produção de informações deve-se recorrer às prefeituras municipais e ao Tribunal 
Regional Eleitoral.
Gestão do Território
Deverão ser identifi cadas as políticas públicas e a legislação relacionada ao desenvolvimento local e 
regional de modo a caracterizar a articulação político-institucional existente. Os planos, programas e 
projetos das áreas social e econômica voltados para a região em todas as esferas da administração públi-
ca devem também ser examinados.
Deverá ser realizado um levantamento dos principais agentes sociais públicos, privados, e do terceiro 
setor com atuação relevante na área de estudo. 
Como fontes importantes a serem consultadas destacam-se os documentos produzidos pelos Ministérios 
de Planejamento, de Integração Nacional, de Meio Ambiente, de Agricultura, de Desenvolvimento 
Social e as Secretarias de Planejamento Estaduais.
Resultados do Diagnóstico
A síntese dos elementos de caracterização deverá possibilitar a compreensão e caracterização dos pro-
cessos que determinam à organização do território e seus padrões de ocupação. A partir da observa-
ção do grau de urbanização, da presença de centros urbanos dotados de capacidade polarizadora, da 
infra-estrutura viária, de equipamentos de circulação de bens e pessoas, e da manutenção de relações 
de troca e/ou dependência em relação a outras regiões, é importante perceber quais são os processos 
estruturantes desta organização.
■
■
■
■
■
MME | Ministério de Minas e Energia 119
CAPÍTULO 4 | ESTUDOS PRELIMINARES
Para a representação espacial do componente “Organização Territorial”, deverão ser mapeadas as se-
guintes informações:
Limites político-administrativos, sedes municipais e distritais.
Densidade populacional dos municípios.
A distribuição relativa e o crescimento relativo da população urbana.
Núcleos urbanos; hierarquia funcional e grau de urbanização.
Sistemas rodo, hidro e ferroviário; rede existente e planejada.
Origem-destino dos principais fl uxos de bens e população; e pontos de articulação intermodal.
Padrões dominantes de uso e ocupação do solo.
Intensidade de ocupação dos solos agrícolas.
Ocorrência de equipamentos de porte e capacidade de atendimento supralocal (silos, armazéns, equi-
pamentos de saúde, estocagem etc.).
Grandes projetos extrativos, agropecuários e industriais, existentes e planejados.
No mapa resultante, serão delimitadas subáreas, tendo em vista a classifi cação da área de estudo em 
função do nível de integração. Esta integração poderá ser observada a partir da análise conjugada de 
todas essas informações. Poderão ser utilizadas, por exemplo, as seguintes categorias:
Áreas de integração incipiente (baixo grau de urbanização, acessibilidade precária).
Áreas em transição (proximidade à malha viária, ocorrência de atividades que apontam para possibilida-
de de integração, grau de urbanização em crescimento, presença de pontos de integração intermodal).
Áreas integradas ou de integração consolidada (alto grau de urbanização, centros urbanos dotados de 
capacidade polarizadora, alto grau de acessibilidade, equipamentos de porte extralocal). 
Esse mapa deverá ser acompanhado de uma descrição, caracterizando cada subárea, enfatizando os 
processos mais relevantes para sua defi nição, situando-os no contexto da área de estudo, buscando 
compreender as relações existentes entre as subáreas. As áreas mais sensíveis à implantação de empreen-
dimentos hidroelétricos deverão ser apontadas, bem como aquelas que apresentam potencialidades que 
podem ser promovidas com a implantação dos empreendimentos. O mapa será utilizado na formula-
ção das alternativas de divisão de queda e na identifi cação e avaliação dos impactos e, posteriormente, 
na AAI da alternativa selecionada.
■
■
■
■
■
■
■
■
■
■
■
■
■
120 MME | Ministério de Minas e Energia
 CAPÍTULO 4 | ESTUDOS PRELIMINARES
Quadro 4.3.5.01 – Elementos de caracterização do componente-síntese Organização Territorial.
Componente Elementos