A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
131 pág.
ECLESIOLOGIA MISSIOLOGIA

Pré-visualização | Página 1 de 24

AEADEPAR - Associação Educacional das 
Assembléias de Deus no Estado do Paraná
IBADEP - Ins ti tuto Bíblico das Assembléias de Deus no 
Estado do Paraná Av. Brasil , S/N° - Eletrosul - Cx. 
Postal 248 85980-000 - Guaíra - PR Fone/Fax: (44) 3642- 
2581 / 3642-6961 / 3642-5431 E-mail: 
ibadep@ibadep.com Site: www.ibadep.com
/
índice
Lição 1 - Eclesiologia - A Doutr ina da I g r e ja .... 15
Lição 2 - Eclesiologia - A Doutr ina da I g r e ja ..... 41
Lição 3 - A Igreja e o E v a n g e l i sm o ............................. 67
Lição 4 - A Igreja e M issõ es ...........................................93
Lição 5 - A Igreja e M issõ es ...................................... 117
Referênc ias B ib l io g rá f ica s ............................................ 141
Eclesiologia - A Doutrina da Igreja
Lição 1____________________
*»Eclesiologia é o estudo da Igreja em sua 
natureza, o rdenanças , ministério, missão e governo. 
Qual é a identidade da verdadeira Igreja apresentada 
por Jesus? Quais suas principais carac terís t icas? Quem 
é seu fundador?
A verdadeira Igreja do Senhor não conhece 
outro legislador além de Cristo e descobre que seu 
gozo mais e levado na terra consiste em saber sua 
vontade e fazê-la. Sua maior glória no futuro será 
tornar-se semelhante a seu Senhor ( l J o 3.1-3). Vest ida 
da jus t iça de Cris to, cheia de seu amor, revestida de 
seu Espíri to e cumprindo sua vontade, a Igreja e leva os 
seus olhos ao céu, esperando a volta de Jesus Cristo a 
quem a ama ( lT s 1.9,10). Foi com referência a esta 
solene assemblé ia que Jesus disse: “Edificarei a minha 
Igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra 
e la” . ‘ A Igreja de Cristo tem três significados nas 
Escrituras:
■ Ins ti tuição;
■ Organização;
■ Comunhão espiritual .
A Igreja de Cristo como institu ição explica 
a sua natureza. Como organização é a convocação 
visível num local, de crentes regenerados, salvos, pela 
graça de Deus, mediante a fé no Cristo crucificado e 
ressurreto, na comunhão do Espíri to Santo. E, como 
uma com unhão espiritual, chamada Igreja em glória
15
ou Igreja dos pr imogênitos , não é uma organização, 
mas um corpo místico, uma comunhão no Espíri to. E a 
Igreja gloriosa, sem mácula e nem ruga; é a Igreja que 
existe através dos séculos, na terra e no céu, onde não 
existe barre ira de raças e nações, e que se congregará 
ao redor do Trono de Deus.
A Igreja - Seus Significados
Kuriakon.
O termo inglês church' é derivado da palavra 
kuriakon, s ignificando “pertencente ao Senhor” , que 
jam ais é aplicada à Igreja no período do Novo 
Tes tamento , embora seja encontrada duas vezes no 
Novo Tes tamento como um adjetivo re lacionado à ceia 
do Senhor e ao dia do Senhor ( IC o 11.20; Ap 1.10).
Nos tempos pós-apostólicos, os gregos 
ut i l izaram o termo kuriakon para designar o prédio da 
Igreja. A evolução de kuriakon em grego para church 
em inglês pode ser vista na palavra escocesa kirk 
(Igreja Nacional da Escócia). Os únicos termos 
aplicados no Novo Testamento para designar um prédio 
como local de adoração são: “ tem plo” e “s inagoga” (At 
5.42; Tg 2.2).
Ekklesia.
No Novo Testamento inglês, a palavra 
church é invariavelmente usada para traduzir o termo 
grego ekklesia (Mt 16.18; 18.17; At 2.47; 9.31; 13.1; 
14.23; 15.22; 16.5; 20.17,28; Rm 16.4,5; ICo 12.28; Ef 
5.23-29; Cl 1.18; Ap 1.4,11).
1 A explicação sobre a origem do termo inglês church não se 
aplica ao vocábulo português “igreja”, que vem do grego 
ekklesia, pelo latim ecclesia.
16
Ekklesia s ignifica “uma reunião de pessoas” . 
O termo é derivado de duas palavras gregas, ek, 
significando “fora de” , e kaleo, s ignificando “cham ar” .
Originalmente , (“os chamados para fora” - 
consti tu íam o grupo de legisladores da república grega, 
convocados de suas comunidades para servirem o país. 
Quando nos referimos a uma sessão da Assembléia 
Estadual, estamos usando a palavra “assembléia” 
exatamente como os gregos empregavam ekklesia.
Nos tempos do Novo Testamento, quando 
Jesus aplicou a pa lavra ekklesia para designar o corpo 
que Ele iria formar, ela tomou de emprést imo seu 
sentido pelo menos em duas fontes:
■ O uso judeu da palavra no Antigo Testamento 
Grego (a Septuaginta) , onde se referia à 
congregação de Israel;
■ O emprego da palavra grega para referir-se a 
qua lquer reunião de pessoas, quer fosse um corpo 
consti tuído quer uma multidão desorganizada.
Um exemplo do uso judaico é encontrado em 
Atos 7.38: “E este Moisés quem esteve na congregação 
no deserto, com o Anjo que lhe falava no monte Sinai, 
e com nossos pais; o qual recebeu palavras vivas para 
no-las t ransmit ir” . O uso juda ico de ekklesia t raduz 
geralmente o termo hebraico quahal, que era a palavra 
do Antigo Testamento para a congregação de Israel no 
deserto.
Um exemplo do uso grego de ekklesia é 
encontrado em Atos 19.32,39: “Uns, pois, gri tavam de 
uma forma, outros, de outra; porque a assembléia 
{ekklesia) caíra em confusão. E na sua maior parte nem 
sabiam por que motivos es tavam reunidos (mul tidão)” ; 
“Mas se algumas outras cousas pleiteiam, será decidida 
em assembléia regular (corpo legislativo of ic ia l)” .
17
Não há dúvida de que Jesus escolheu a 
palavra t raduz ida “Igreja” porque fora usada para 
designar o povo de Deus, mas o termo significava 
apenas “assembléia” . Em vista de a palavra hebraica 
traduz ida ekklesia ser algumas vezes in te rpre tada como 
“s inagoga” , pode ter havido um propósito na escolha da 
primeira, a f im de evita r confusão entre a Igreja e a 
sinagoga de Israel.
Quando Jesus disse: “ ... sobre esta pedra 
edificarei a minha Igreja” (Mt 16.18), Ele não deu 
ênfase à palavra “Igre ja” , mas à palavra “m inha” . A 
Igreja é única, não por ser chamada Igreja, mas sim por 
ser a assembléia dos crentes que pertencem a Jesus, 
que consti tuem o seu corpo.
Usos do Termo “Igreja” no Novo Testamento
> O corpo universal de Cristo.
A Igreja universal é composta de todos os 
cristãos autênt icos de todas as eras, tanto na terra como 
no paraíso, o corpo de Cristo inteiro. É ela quem irá 
reunir-se no banquete das bodas do Cordeiro (Ap 19.6- 
9), que se seguirá ao arrebatamento da Igreja. As 
seguintes passagens aplicam-se à Igreja universal: 
Mateus 16.18; Efésios 3.10,21; 5.23-32; Colossenses 
1.18,24; Hebreus 12.22,23: “ ... e à universal
assembléia e Igreja dos primogêni tos arrolados nos 
céus, e a Deus, o Juiz de todos, e aos .espíritos dos 
jus tos aperfe içoados” .
> A Igreja local.
A Igreja local é composta de cristãos 
ident ificados com um corpo consti tuído, adorando em 
uma local idade (Rm 16.1; Cl 4.16; G1 1.2,22; At
14.23).
18
Os membros de uma Igreja local formam a 
Igreja mesmo quando não estão reunidos, fato que pode 
ser verif icado em Atos 14.27: “Ali chegados, reunida a 
Igreja, rela taram quantas cousas fizera Deus com 
eles . . . ” .
Todos os crentes autênt icos são membros do 
corpo universal de Cristo; todavia, todos os crentes 
fiéis devem estar identificados com uma Igreja local 
onde se reúnam para adoração, confra tern ização e 
serviço com alguma regularidade (Hb 10.24,25). São 
também discípulos, irmãos e membros de um corpo.
> As igrejas domésticas.
Nos tempos do Novo Tes tamento não havia 
prédios de Igreja; os crentes reuniam-se para adorar 
onde houvesse facil idades para eles. Muitas vezes 
reuniam-se nas casas dos cristãos: “No Senhor muito 
vos saúdam Aquila e Priscila e, bem assim, a Igreja que 
está na casa de les” ( IC o 16.19b)..
Quando a Igreja em uma determinada 
comunidade era muito grande, havia inúmeras igrejas 
domést icas (veja ICo 14.23).