A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
3 pág.
Esmalte resumo

Pré-visualização | Página 1 de 1

Esmalte
Acelular
Origem epitelial (ectoderma)
Não renovável
Friável
Tecido mais mineralizado (97% mineral –hidroxiapatita-) (2%de água) (1% de M. orgânico-proteínas->amelogenina (principal proteína) e não-amelogeninas -tufelina, enamelina, amelina-)
Translúcido (natureza cristalina) – quem determina a cor do dente é a dentina -
Até 2,5mm de espessura
Alta dureza
A célula formadora do esmalte é o ameloblasto, que é uma célula terminalmente diferenciada (Porque terminalmente diferenciada? Porque quando acabar toda a formação do esmalte e o dente erupcionar, os ameloblastos vão sofrer apoptose, ele surge apenas para a formação do esmalte) (possui 5 fases)
Fase de Morfogenética
Tem início na fase de campânula/sino
Epitélio interno do órgão do esmalte determina a forma da futura coroa
Células cúbicas com núcleo centralizado
Vão interromper as sucessivas mitoses, no terço cervical (nas cúspides)
Fase de Diferenciação
As células vão sofrer inversão de polaridade
De cúbicas a cilíndricas
Tornando-se pré-ameloblastos (em ameloblastos->dentina do manto)
Quando o núcleo sofreu essa inversão de polaridade vai fazer com que a haja a degradação da lâmina basal (através das enzimas lisossomais)
 Nesta fase surgem duas estruturas que são:
Complexo juncional (nos ameloblastos controla a entrada e a saída de substâncias da célula)
Citoesqueleto e aparato proteico (induz o odontoblastos)
Formação da dentina do manto
Fase Secretora
Formação do esmalte 15 a 30% mineralizado (o esmalte começa a se mineralizar)
Começa pela formação de uma matriz orgânica, pelos REG que vão ser transferidos e secretados pelo Complexo de golgi, matriz orgânica produzida vai ser liberada sobre dentina do manto
Mineralização (influenciada pelos cristais de fosfato de cálcio) -> dentina da matriz
Projeção citoplasmática cônica distal (para o estrato intermediário) -> processo de tomes: segunda fase secretora
Enzima fosfatase alcalina (retículo estrelado perde material celular)
Cristais de hidroxiapatita em forma de prismas (movimento dos ameloblastos)
Interprismas: permeabilidade do esmalte -> face côncava
Os ameloblastos na fase secretora vão começar a secretar o esmalte, a primeira matriz de esmalte a ser produzida é o esmalte aprismático, onde vai ser formado, portanto, a junção da dentina do manto e o esmalte aprismático (JAD). O esmalte só vai ser iniciado quando iniciar a secreção de dentina do manto, onde os pré-ameloblastos vão se diferenciar em ameloblastos. Se inicia com a produção de esmalte aprismático, e depois os ameloblastos na sua porção secretora vão se transformar em processo de Tomes (são estruturas parecidas com um triangulo e uma face côncava, sua função é comandar e orientar o esmalte em formação, ele produz dois tipos de esmalte: esmalte prismático e o interprismático) (na parte reta é onde encontramos os primas, onde vai ser secretados os cristais minerais e na parte côncava o esmalte interprismático, o qual forma a matriz de esmalte e sua função é dar a permeabilidade ao esmalte, nele encontramos as proteínas do esmalte.) (essas proteínas tem como função permitir a recepção mineral do meio ambiente e também determinar a direção do crescimento do esmalte -cristal-)
Ciclo de vida dos ameloblastos
Fase 1 morfogenética com células cúbicas
Fase 2 de diferenciação com inversão de polaridade e a degradação da lâmina basal
Fase 3 secretora onde vai surgir os processos de Tomes, o esmalte prismático e interprismático
Fase 4 de maturação (fase mais longa da amelogênese) onde já sumiu o processo de tomes, as células vão diminuir o seu volume e diminuir o número de organelas, 25% dos ameloblastos vão morrer nessa fase. Depois vai iniciar um processo cíclico de maturação do esmalte, onde ele vai completar toda a sua mineralização que ainda faltava da fase secretora, nessa fase o esmalte vai se encontrar 97% mineralizado. Ele tem um processo cíclico de mineralização o qual é chamado de modulação odontoblástica. Os ameloblastos vão ser modulados em dois tipos de terminações: lisa e rugosa. Ocorre em ciclos de modulação com alternação de 8 horas. Qual a diferença entre a terminação lisa e a rugosa e o que acontece nesse processo cíclico? Durante o processo cíclico ele está tentando mineralizar o resto que falta, a parte lisa ela retira toda a água e todas as proteínas e a terminação rugosa ela bombeia íons cálcio e fosfato. No caso ele retira a matriz (lisa) e acrescenta mineral (rugosa) e nessa fase mais 25% dos ameloblastos morrem, fazendo um total de 50% de morte de ameloblastos nessa fase. Após o primeiro ciclo de modulação vai surgir novamente a lâmina basal (sua função é dar adesão aos ameloblastos ao esmalte e regular o trânsito de material para o esmalte)
Fase 5 proteção (última fase), as células vão voltar a ser cubicas com a membrana basal, sua função é proteção do esmalte até a erupção dentária. Assim que o dente erupcionar os ameloblastos vão morrer por completo.
Estruturas do esmalte
Tufos- áreas hipomineralizadas
Esmalte nodoso- mudança na direção do prisma
Estrias de Retzus- período de repouso dos ameloblastos, formam as periquimácias
Lamelas- áreas hipomineralizadas que atingem a superfície
Prismas- unidade formadoras do esmalte
Fusos- processos odontoblásticos no esmalte