Resumo Aulas 1 a 10 - aspectos antropológicos e sociológicos da educação
38 pág.

Resumo Aulas 1 a 10 - aspectos antropológicos e sociológicos da educação


DisciplinaAspectos Antropológicos e Sociológicos da Educação4.527 materiais36.558 seguidores
Pré-visualização15 páginas
AULA 01 \u2013 ANTROPOLOGIA E CULTURA
Frequentemente ouvimos falar em Cultura. Em geral, utilizamos os termos Culto e Inculto quando nos referirmos ao nível de conhecimento formal das pessoas. Mas, o que é cultura? É correto comparar os indivíduos utilizando esse tipo de critério? 
Vamos iniciar com a explicitação do que é a Antropologia. Em seguida, veremos que nem os antropólogos conseguem atingir um consenso quando se trata da definição de Cultura, pois há mais de 160 definições diferentes para esse termo.
Vamos estudar também as definições de Homem, Raça, Etnia e Evolução Humana, conceitos considerados básicos para um bom entendimento da nossa disciplina. Por fim, analisaremos de que forma o mito, a religião e a ideologia podem se configurar como ferramentas educativas.
A Antropologia, como um saber científico formulado pelo homem sobre o próprio homem, é algo recente, que remonta ao início do século XIX, na Europa. Em seus primórdios, preocupava-se com o \u201cOutro\u201d, mas a análise era feita sempre a partir dos valores e perspectivas europeus.
Para explicar as diferenças entre as muitas sociedades e instituições, principalmente aquelas dos \u201cpovos exóticos\u201d, a Antropologia desenvolveu uma metodologia própria baseada, inicialmente, em relatos e, posteriormente, em observação direta.
Relatos de viajantes, missionários, militares, administradores coloniais etc.
Observação direta feita por profissionais especializados em trabalhos de campo.
DEFINIÇÃO DE HOMEM
Em uma definição geral, o Homem é um animal portador de cultura. 
Ele tem o domínio da linguagem e do fogo, usa ferramentas, institui a família, proíbe o incesto, inventa mitos, rituais, religiões e ciências.
Ao contrário dos outros animais, o ser humano elabora, compartilha e transmite cultura aos seus descendentes. 
Se os outros animais agem orientados pelos instintos, o animal humano ofusca os instintos através do desenvolvimento da cultura.
Outra definição importante é a de Cultura. Apesar de praticarem e transmitirem a cultura, nem sempre os seres humanos se esforçaram por defini-la e analisá-la.
A palavra tem origem no vocábulo latino colere e possuía denotação de cultivo das plantas, de cuidado com os animais e a terra, cuidado com as crianças e com sua educação, cuidado com os deuses, com os ancestrais e seus monumentos.
Segundo Chauí (2004), cultura também podia significar cultivo do espírito, como a criação de obras de arte e a criação de obras da ciência e da filosofia.
É esse sentido do termo que leva as pessoas a classificarem as outras como \u201ccultas\u201d e \u201cincultas\u201d, ao tomar como critério o acesso à educação formal, ao conhecimento científico e à familiaridade com as chamadas \u201cbelas artes\u201d.
De acordo com Lakatos e Marconi, \u201cnão há indivíduo humano desprovido de cultura exceto o recém-nascido e o homo ferus; um porque ainda não sofreu o processo de endoculturação, e o outro, porque foi privado do convívio humano\u201d (1999: p. 131). 
Podemos inferir que a classificação mencionada acima é aceita em termos de senso comum, não tendo respaldo em nenhuma teoria científica que mereça credibilidade.
De acordo com Tomazi (2000), o primeiro a criar uma definição de cultura foi Edward Tylor (Inglaterra 1832 \u2013 1917), ao juntar na palavra inglesa culture os sentidos que, no final do século XVII e início do século XVIII, eram carregados pela palavra alemã kultur (aspectos espirituais de uma comunidade) e pela palavra francesa civilization (realizações materiais de um povo).
Para esse autor, em seu livro Primitive Culture de 1871, \u201cCultura ... tomada em seu sentido etnográfico amplo é todo aquele conjunto de conhecimentos, que inclui crença, arte, moral, lei, costume e quaisquer outras capacidades e hábitos adquiridos pelo homem como membro da sociedade\u201d.
Cultura é o modo de vida.
Definição de cultura, na concepção de Tylor, é aprendida e não transmitida geneticamente, esse aprendizado se dá por meio da comunicação e da linguagem \u201ceducação\u201d. Fica explícita também a oposição entre natureza e cultura, sendo a cultura considerada superior à primeira.
A partir de então, Cultura tornou-se um conceito central na Antropologia e nas outras Ciências Sociais e, em decorrência disso, houve uma proliferação de definições. 
Num texto de 1952, intitulado Culture: a critical revew of concepts and definitions, A. L. Kroeber e C. Kluckhohn fizeram a análise de 160 definições em inglês concebidas por antropólogos, sociólogos, psicólogos, psiquiatras e outros.
Segundo a antropóloga Ruth Benedict, a cultura é como a lente, através da qual o homem vê o mundo.
ANTROPOLOGIA E CULTURA
EVOLUÇÃO
No século XIX, o pensamento social foi muito influenciado pela Teoria da Evolução das Espécies de Charles Darwin. 
Vários foram os pensadores que viam nas sociedades um movimento semelhante ao observado nos organismos.
Para esses estudiosos, a sociedade evoluiria, natural e necessariamente de um estágio primitivo (as sociedades ditas \u201csimples\u201d, como os indígenas do Brasil, as tribos africanas etc), para um estágio avançado (as sociedades ditas complexas, ou seja, a Europa industrializada).
O darwinismo social serviu, como justificativa para a intervenção europeia (colonialismo) em sociedades da África, Ásia, América e Oceania.
ETNIA X RAÇA (definição e limitações do termo para tratar a humanidade)
	
Os conceitos de raça e etnia são importantes, segundo Dias, porque configuram agrupamentos humanos cuja identidade ocorre por suas características exteriores, sejam estas culturais (modo de vida, de falar, hábitos e costumes etc) ou ainda físicas ou hereditárias (cor da pele, formato dos olhos, boca, nariz etc). 
Isto favorece a identificação entre os membros, que se reconhecem como pertencentes a determinado grupo, ao mesmo tempo em que os diferencia de outros grupos.
Segundo o Dicionário de Ciências Sociais, o termo Etnia é utilizado na literatura antropológica, para designar um grupo social que se diferencia de outros grupos por sua especificidade cultural. Esse conceito liga-se aos conceitos de grupo étnico e de cultura e, muitas vezes, é usado como sinônimo de grupo étnico.
Para Dias, a principal diferença entre os grupos étnicos é de ordem cultural. O termo Raça era utilizado para explicar diferenças de cor da pele e classificar os seres humanos.
A Biologia, atualmente, reconhece a limitação do termo e admite que a classificação racial baseada no tipo físico é arbitrária. Características físicas como cor da pele, textura de cabelo, formato da cabeça e dos lábios não revelam diferenças relevantes a ponto de podermos dizer que, biologicamente, os seres humanos pertencem a raças diferentes.
Do ponto de vista sociológico, raça é \u201cuma população em que os membros compartilham certas características físicas herdadas\u201d. Essas características os identificam socialmente. 
Da mesma forma que ocorre com a definição biológica, a definição de determinada raça do ponto de vista social depende de um critério de escolha da sociedade.
Segundo Dias, não podemos afirmar que existe uma raça pura porque os seres humanos possuem uma origem comum e as diferenças visíveis são resultantes das adaptações ocorridas ao longo do tempo.
DETERMINISMO BIOLÓGICO
Muitos ainda acreditam nas velhas, persistentes e incorretas teorias que atribuem capacidades inatas e específicas a determinadas raças.
Existem doutrinas que afirmam que objetos e acontecimentos são e ocorrem de determinada maneira por serem regidos por leis ou forças que os fazem assim.
Acredita-se que a possibilidade de escapar do determinismo é mínima ou nula.
De acordo com Laraia (1993), o determinismo biológico é um tipo de teoria que atribui capacidades ou incapacidades específicas, dadas geneticamente a raças ou a outros grupos humanos.
Atualmente os antropólogos estão totalmente convencidos de que as diferenças genéticas não são determinadas das diferenças culturais (Laraia: 2005; p.17)
DETERMINISMO GEOGRÁFICO
Pela lógica
Jennifer
Jennifer fez um comentário
Alguém oode me enviar por favor preciso urgente meu e-mail e jennifernandes02@gmail.com minjas provas estão chegando
0 aprovações
Jucimara
Jucimara fez um comentário
Acredito que ele não envia por e-mail...
0 aprovações
Estudante
Estudante fez um comentário
Poderia me encaminhar via e-mail?
0 aprovações
Carregar mais