A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
311 pág.
5.000 MIL QUESTÕES DE HISTÓRIA   WWW.CPMA.COMUNIDADES.NET

Pré-visualização | Página 32 de 50

era patriarcal. A mulher, os filhos e todos os
que rodeavam o senhor de engenho a ele temiam e obedeciam.
16. A mineração foi uma atividade dependente da lavoura canavieira, uma vez que o
ouro produzido era utilizado para pagar as importações dos insumos (ferramentas,
mão-de-obra) necessários ao cultivo da cana.
32. O crescimento da lavoura de cana-de-açúcar teve, entre outras conseqüências, o de-
senvolvimento da lavoura de subsistência e da pecuária.
Dê, como resposta, a soma das alternativas corretas.
27. U.F. Uberlândia-MG No Brasil, a sociedade que se estruturou na região das minas
possuía características que a diferenciavam do restante da colônia.
A esse respeito, assinale a alternativa correta.
a) O ouro, os diamantes e o comércio possibilitaram a formação de uma sociedade onde
a riqueza era atribuída mais eqüitativamente, não se reproduzindo ali os contrastes
entre a fortuna de poucos e a pobreza da maioria.
b) A intensa miscigenação entre homens brancos e mulheres negras contribuiu para di-
minuir sensivelmente o preconceito racial, levando os senhores a dispensarem um
tratamento humanitário aos seus escravos.
c) A arte barroca de Aleijadinho, profundamente influenciada pelos dogmas religiosos
da época, foi colocada a serviço da rica elite local, traduzindo um sentimento de con-
formismo e aceitação da ordem social vigente.
d) Era uma sociedade urbanizada e heterogênea, formada por comerciantes, funcionári-
os reais, artesãos, profissionais liberais e escravos, onde a riqueza proporcionada pelo
ouro, diamantes e comércio estava concentrada nas mãos de poucos, contrastando
com a miséria da maioria da população.
HISTÓRIA - A primeira etapa do período colonial
IM
PR
IM
IR
Voltar
GA
BA
RI
TO
Avançar
10
28. Unirio
“Guaixará
Esta virtude estrangeira
me irrita sobremaneira.
Quem a teria trazido,
com os seus hábitos polidos
estragando a terra inteira?
(...)
Quem é forte como eu?
Como eu, conceituado?
Sou diabo bem assado,
a fama me precedeu:
Guaixará sou chamado
(...)
Que bom costume é bailar!
Adornar-se, andar pintado,
tingir pernas, empenado
fumar e curandeirar,
andar de negro pintado.
(...)
Para isso
com os índios convivi.
Vêm os tais padres agora
com regras fora de hora
para que duvidem de mim.
Lei de Deus que não vigora.”
ANCHIETA, José de. “Auto de São Lourenço”
In: Teatro de Anchieta. São Paulo, Loyola, pp.61-62.
A leitura de Anchieta nos permite afirmar que a ação da Companhia de Jesus no processo
da colonização do Brasil foi marcada pela(o):
a) completa aceitação das práticas culturais indígenas e pela sua incondicional defesa
diante da Coroa portuguesa;
b) intolerância radical com relação às comunidades indígenas e pela defesa da escraviza-
ção indiscriminada destas comunidades;
c) aceitação da cultura indígena e afirmação dos seus valores em detrimento das bases
culturais do catolicismo ocidental;
d) mecanismo de apropriação da cultura indígena, utilizando seus elementos como for-
ma de empreender a catequese dos nativos sob os moldes católicos;
e) indiferentismo em relação à cultura indígena, por ser considerada demoníaca e irrecu-
perável, mesmo diante dos ensinamentos cristãos.
29. UEPG Sobre os primeiros tempos da colonização européia no Brasil, assinale o que for
correto.
01. As diferenças culturais e ambientais despertaram inúmeras curiosidades entre colo-
nizadores e colonizados, e a analogia fez parte do processo de compreensão e descri-
ção desse mundo novo e desconhecido.
02. Apesar da importância dos engenhos, as vilas tiveram um papel fundamental na ocupa-
ção do território. As maiores, no litoral, eram simultaneamente bases da administração,
bases militares, pontos de referência no contato com a metrópole e centros comerciais.
04. A economia colonial se inseriu num sistema amplo cujo centro dinamizador estava
nas metrópoles européias. As relações entre a colônia e a metrópole exigiram da
primeira uma economia não especializada e altamente diversificada.
08. A instituição do Governo-Geral significou centralização administrativa, concentra-
ção dos poderes e efetiva comunicação entre as capitanias.
16. O fracasso das capitanias e fatores externos como os primeiros sinais de crise nos
negócios da Índia e as derrotas militares no Marrocos influenciaram a decisão de D.
João III de implantar o Governo-Geral do Brasil.
Dê, como resposta, a soma das alternativas corretas.
HISTÓRIA - A primeira etapa do período colonial
IM
PR
IM
IR
Voltar
GA
BA
RI
TO
Avançar
11
30. UFCE Leia com atenção.
“Essa primazia acentuada da vida rural concorda bem com o espírito da dominação portugue-
sa, que renunciou a trazer normas imperativas e absolutas, que cedeu todas as vezes que as
conveniências imediatas aconselharam a ceder, que cuidou menos em construir, planejar ou plan-
tar alicerces, do que em feitorizar uma riqueza fácil e quase ao alcance da mão.”
HOLANDA, Sérgio Buarque de. Raízes do Brasil. 6ª ed.
Rio de Janeiro: José Olympio, 1971, p. 61.
Este texto nos remete a algumas características das primeiras fases da colonização portu-
guesa no Brasil, entre as quais podemos assinalar:
a) A atividade mineira, com a descoberta das minas de ouro ainda no século XVI, e a
construção planejada das cidades.
b) A grande agricultura de exportação, criando cidades como simples entrepostos de
comércio para a metrópole, e a intensa exploração da mão-de-obra.
c) A racionalidade urbana, com as plantas das cidades cuidadosamente planejadas a par-
tir do modelo de Lisboa, e a atividade agrícola intensiva.
d) A cultura do café, baseada no trabalho escravo, e a manufatura do açúcar, empreendi-
da com trabalho livre.
e) A implementação de uma ampla política de colonização no Brasil, com a introdução
de escolas e universidades e a criação de centros de formação profissional para o
trabalho nos engenhos.
31. UFCE
“A crueldade e impunidade dos participantes das entradas contra os indígenas foi denunciada
pelo Pe. Antônio Vieira. ... e assim fala toda esta gente nos tiros que deram; nos que fugiram...
nos que mataram, como se falassem de uma caçada e não valessem mais as vidas dos índios que
a dos animais.”
Carta do Pe. Antônio Vieira, 1653, Maranhão, destinada ao Padre Provincial. In:
Coletânea de Documentos Históricos para o 1º Grau - 5ª à 8ª séries. SE/CENP 1979, p.25.
Considerando este depoimento é correto afirmar que:
a) as aldeias indígenas consolidavam a solidariedade existente as tribos.
b) a população indígena , sobretudo no interior, sofreu um verdadeiro extermínio, vítima
da escravidão.
c) o bandeirismo contribuiu para o crescimento das vilas indígenas no atual território de
São Paulo.
d) a caça ao elemento indígena pelos bandeirantes foi condenada pelos senhores de terras.
e) a colonização indígena sofreu uma significativa queda com o início das Missões dos Jesuítas.
32. UFMG A respeito da história do catolicismo no Brasil, assinale a alternativa correta.
a) Entre as questões que abalaram o Segundo Império e favoreceram a instalação do
regime republicano, foram marcantes os conflitos entre o Imperador e os católicos,
contrários ao envolvimento da monarquia com a maçonaria, levando-os a uma aproxi-
mação com os republicanos e à legalização da união entre Igreja e Estado.
b) A Igreja teve um papel fundamental na colonização através da Companhia de Jesus,
atuando na catequização de índios e africanos e procurando convertê-los ao catolicis-
mo e, embora fosse contrária à escravização dos índios, contribuiu para fortalecer os
preconceitos contra os africanos.
c) A Igreja Católica, através da ala progressista dominante na década de 60, foi um dos
baluartes na resistência ao golpe militar de 1964, ao se posicionar contra a Marcha da
Família com Deus pela Liberdade e ao apoiar o movimento das Ligas Camponesas.
d) O crescimento da Igreja