A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
311 pág.
História

Pré-visualização | Página 30 de 50

integrados a
esses alguns trabalhadores livres.
Considerando esse quadro, define-se por trapiche, o engenho:
a) pequeno, movido por energia hidráulica e contando apenas trabalhadores escravos.
b) pequeno, movido por tração animal e contando trabalhadores livres e escravos.
c) extenso, movido por energia hidráulica e contando apenas trabalhadores livres.
d) extenso, movido por tração animal e contando apenas trabalhadores escravos.
e) extenso, movido por energia hidráulica e contando trabalhadores livres e escravos.
12. FGV-SP Eram direitos dos donatários:
a) fundar vilas, conceder sesmarias e cobrar impostos;
b) a redízima, a vintena e a transferência da capitania para outro donatário;
c) fundar vilas, a redízima e a transferência da capitania para outro donatário;
d) a redízima, a cobrança de impostos e a venda da capitania para qualquer outro nobre;
e) fundar vilas, a vintena e a venda da capitania para qualquer outro nobre.
HISTÓRIA - A primeira etapa do período colonial
IM
PR
IM
IR
Voltar
GA
BA
RI
TO
Avançar
5
13. UERJ Compare os dois textos abaixo:
“Cinco grupos etnográficos, ligados pela comunidade ativa da língua e passiva da religião,
moldados pelas condições ambientes de cinco regiões dispersas, tendo pelas riquezas naturais
da terra um entusiasmo estrepitoso, sentindo pelo português aversão ou desprezo, não se pre-
zando, porém, uns aos outros de modo particular – eis em suma ao que se reduziu a obra de
três séculos.”
ABREU, Capistrano de. Capítulos de história colonial.
Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1976 (original de 1907).
“É de assinalar que, apesar de feitos pela fusão de matrizes tão diferenciadas, os brasileiros são,
hoje, um dos povos mais homogêneos, lingüística e culturalmente e também um dos mais integra-
dos socialmente da Terra. Falam uma língua, sem dialetos. Não abrigam nenhum contingente reivin-
dicativo de autonomia, nem se apegam a nenhum passado. Estamos abertos é para o futuro.”
RIBEIRO, Darcy. O povo brasileiro. São Paulo: Companhia das Letras, 1995.
No que diz respeito à formação da nação brasileira, os autores, nas passagens acima,
divergem quanto ao significado de aspectos da:
a) herança colonial c) polarização regional
b) unificação territorial d) imigração estrangeira
14. UERJ
Situação 1
 “Vieira Protetor dos Índios” – 1746
Situação 2
“O novo ministro da Justiça, José Gregori, fez uma crítica velada às organizações não-governa-
mentais ao afirmar que é melhor conversar com índio do que com branco amigo de índio.
[contínua o ministro:]
O índio não tem posição ideológica, é a posição de quem tem necessidades concretas, não
intuídas por um europeu que tem ar-condicionado ou (que fica) ao lado da lareira em um país
alpino.”
Adaptado da Folha de São Paulo, 17/04/2000.
As duas situações acima configuram a relação dos indígenas com os brancos, em tempos
históricos diferentes.
Em relação às sociedades indígenas, as duas situações retratadas têm como elemento
comum:
a) influências religiosas ditadas pelos europeus;
b) valores culturais impostos por agentes sociais externos;
c) atitudes políticas sugeridas por organizações de defesa do índio;
d) preconceitos raciais assimilados pelas autoridades governamentais.
HISTÓRIA - A primeira etapa do período colonial
IM
PR
IM
IR
Voltar
GA
BA
RI
TO
Avançar
6
15. UFSC
“Se vamos à essência de nossa formação, veremos que na realidade nos constituímos para
fornecer açúcar, tabaco, alguns outros gêneros; mais tarde ouro e diamantes, depois algodão e,
em seguida, café para o comércio europeu. Nada mais que isto. É com tal objetivo, objetivo
exterior, voltado para fora do país e sem atenção que não fossem o interesse daquele comércio,
que se organizarão a sociedade e a economia brasileiras (...).”
PRADO, Caio Júnior. In: Formação do Brasil Contemporâneo.
São Paulo, Brasiliense, 1979.
Segundo o texto, é correto afirmar que:
01. o processo de colonização do Brasil atendeu unicamente aos interesses europeus;
02. a economia do Brasil Colônia foi subsidiária da economia européia;
04. a produção de manufaturados da Colônia atendia ao mercado interno; a de produtos
agrícolas abastecia os mercados europeus;
08. a colonização do Brasil teve como objetivo a exploração dos recursos naturais, sem
a preocupação de criar condições para o desenvolvimento da Colônia.
Dê, como resposta, a soma das alternativas corretas.
16. UFRN No período colonial, a vida socioeconômica do Brasil agrário baseava-se na grande
propriedade rural.
Pode-se afirmar que essa propriedade:
a) proporcionava, a qualquer investidor, rápido enriquecimento e ascensão, garantidos
pela fácil mobilidade social.
b) era herdada pelo filho primogênito, que, obrigado pelo Foral e pela Carta de Doação,
deveria responsabilizar-se pelo sustento dos familiares.
c) gerava riquezas e prestígio social, garantindo, também, ao proprietário, condições, de
angariar os votos dos seus familiares e dependentes.
d) fornecia alimentação, moradia e proteção à família senhorial, que incluía aparentados
e agregados, todos sob a autoridade do proprietário.
17. UFES O processo de expansão da conquista territorial que culminou com a incorpora-
ção da Amazônia ao domínio português esteve vinculado a diferentes situações. Não faz
parte desse contexto o(a):
a) iniciativa de colonos que se aventuravam na coleta de recursos naturais da região,
como as “drogas do sertão”, ou formavam as “tropas de resgate”;
b) implantação da grande lavoura canavieira com base no latifúndio e no trabalho escra-
vo negro, voltada para o mercado externo;
c) conflito entre colonos e missionários, que tinham, a respeito da população indígena,
interesses diversificados;
d) prática de uma política oficial adotada pela Coroa, que incentivava o movimento ex-
pansionista e fazia realizar expedições para o reconhecimento da área;
e) ação das Ordens Religiosas que buscavam os indígenas para nucleá-los e catequizá-
los, estabelecendo missões ou aldeamentos.
18. UECE A economia colonial brasileira
a) possibilitou a comercialização direta dos produtos coloniais brasileiros com vários
reinos europeus e vice-reinos coloniais americanos.
b) foi a base para a formação e o desenvolvimento da Companhia das Índias Ocidentais,
com sede em amsterdã.
c) estimulou a produção de açúcar de cana na Europa.
d) tem, com a produção do tabaco e a exportação das ervas do sertão, os maiores lucros
do período.
e) enquadrava-se nos interesses comerciais europeus que geraram a colonização.
HISTÓRIA - A primeira etapa do período colonial
IM
PR
IM
IR
Voltar
GA
BA
RI
TO
Avançar
7
19. UFMG Leia estes trechos de documentos relacionados ao Brasil Colonial, atentando
para os processos históricos a que se referem:
I. ... a grande constância de outros, desprezando as inclemências do tempo, desatendendo
ao trabalho das marchas, vencendo os descômodos da vida, e perdendo o temor aos
assaltos, continuavam a cortar bosques, a abrir caminhos, a penetrar sertões, a combater
com o gentio bárbaro, fazendo a muitos e algumas mulheres prisioneiros...
II. ... quem vir na escuridão da noite aquelas fornalhas tremendas, perpetuamente arden-
tes; as labaredas que estão saindo a borbotões de cada uma pelas duas bocas, ou ventas,
por onde respiram o incêndio; os etíopes, ou cíclopes, banhados em suor tão negros
como robustos que subministram a grossa e dura matéria ao fogo (...) não poderá duvi-
dar, ainda que tenha visto Etnas e Vesúvios, que é uma semelhança de inferno.
III. Ali ignora-se o uso da verruma, o método de conhecer o interior e as diversas cama-
das de terras: as ciências naturais, a mineralogia, a química, o conhecimento da me-
cânica, das leis do movimento e da gravidade dos corpos, tudo está ali muito na sua
infância; das máquinas hidráulicas apenas se conhece ainda muito imperfeita,