A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
DAPP, Sarnas, Miíases

Pré-visualização | Página 1 de 1

Infestação por pulgas
- Importância: 
Transmissão de doenças;
Dermatite alérgica a picada da pulga- DAPP;
Irritação;
Causam bicho de pé.
- Habitat: A pupa permanece no ambiente por períodos de até um ano, habitando sofás, colchões, carpetes, frestas de pisos de madeira, e outros.
- Pulgas: 
Ctenocephalides canis;
Ctenocephalides felis;
Pulex irritans
Echidnophaga gallinacea.
- Agem nos hospedeiros causando: hematofagia, irritação, prurido e DAPP;
- Na DAPP, causam reações de hipersensibilidade tipo I e tipo IV; A DAPP primeiramente, ocorre liberação de saliva durante alimentação, causando reação alérgica, levando a uma inflamação e auto traumatismo, ocorrendo infecção bacteriana.
- Sinais da picada da pulga: eritrema, pápula, pústulas, crostas e perda de pelo, hiperpigmentação, alopecia.
- Diagnóstico:
Clínico;
Testes alérgicos- intradérmico (pouco significativo, devido a baixa sensibilidade);
Testes sorológicos- ELISA.
- Tratamento:
Organosfosforados;
Piretróides;
Avermectinas;
Lufenuron;
Uso de xampus queratolíticos;
Antibioticoterapia;
Antifúngicos e antissépticos;
Corticóides terapia.
- Profilaxia:
Xampu;
Sabonetes;
Coleiras;
Pós-talco;
Spot-on/ puor-on;
Spray;
Produtos orais;
Produtos sistêmicos.
- Controle:
Tratamento de todos os animais que vivem no mesmo ambiente;
Controle no ambiente, que seja de duração até seis meses;
Tratar animal para eliminação dos adultos, além do controle no ambiente;
Remoção de frestas, trincas e outros esconderijos;
Prevenção da reinfecção do ambiente;
Evitar entrada de outros animais;
Aplicação periódica de inseticidas;
Limpeza;
Camas, tapetes, almofadas- lavar e ferver, expor a radiação solar por 1 hora.
Utilizar: frontiline, pulvex, advantage (gatos), casptar.
Miíases
- Locais de predileção: cutânea e cavitária;
- Lesões:
Traumáticas: lesões abertas;
Furunculares: formam cistos;
- Miíases obrigatórias: tecidos vivos
- Miíases facultativas: matéria orgânica em decomposição;
- Ação sobre os hospedeiros:
Varia de acordo com a espécie, local da infecção, grau de infestação-> em fortes infestações causam irritação, desconforto, coceira, queda no consumo de alimento, diminui a fertilidade e produtividade. Já em casos graves, pode levar a hemorragias, infecção bacteriana, desidratação e toxemia.
- Agentes causadores:
Oestrus ovis- miíase cavitávitária;
Dermatobia hominis- berne;
Cochliomyia hominivorax- miíase traumática.
- Dermatobia hominis: atual mais em bovinos; causam miíase furunculosa com nódulo parasitário cutâneo, com a formação de um orifício; feridas contaminadas predispõe ao aparecimento de I.S.; os animais ficam irritados, nervosos e inquietos.
Prejuízo: diminui produção de leite e os índices zootécnicos; depreciação do couro.
- Cochliomyia hominivorax: conhecida como a mosca da bicheira; danos diretos-> inquietos, dor, feridas, sangramentos, I.S.; os bovinos são mais acometidos que as demais espécies. 
Miíases cavitárias
- Oestrus ovis: condutos nasais-> causam excitação, irritação, secreção nasal, dificuldade respiratória e quando atingem o cérebro podem causar ataxia, andar em círculos.
- Gasterophilus-> larvas do estômago e duodeno
Gasterophilus nasalis-> danos: cavidade bucal- periodontite; glossite; perfuração do epitélio do estômago e intestino, úlceras, obstrução do piloro e I.S.
- Tratamento:
Inseticidas;
Antissépticos;
Avermectinas;
Remoção manual.
- Controle: estratégico
Remoção das fezes;
Uso de telas;
Controle do berne-> controle do vetor, de um grande nº de mosquitos e moscas.
- Prevenção:
Ter cerca de arame liso ou elétrica;
Não utilizar instrumentos pontiagudos;
Fazer uma revisão das porteiras;
Evitar lotação de animais;
Adequada cura do umbigo, feridas cirúrgicas.
Sarnas-> acaríases
- São classificadas em: 
Profundas: demodicose, notroédrica, escabiose, sarna das aves;
Superficiais: sarna do pelo, sarna auricular, psorópticas e coriópticas.
- Transmissão: contato direto.
- Patogenia: Os parasitos na pele, se multiplicam, aumentando a população parasitária, ocorrendo exsudação ou inflamação que predispõe as I.S.
- Sarna sarcóptica: formam túneis na epiderme; causam escabiose; possui espeficidade de hospedeiros.
Patogenia: presença do ácaro-> prurido intenso->inflamação da epiderme-> pele espessa, com rugas, crostas e escamas-> alopecia->hiperqueratose, espessamento da pele.
- Notroedis cati: sarna da cabeça do gato.
Altamente contagiosa;
Infecção restrita da região da cabeça;
Lesões: dermatose pruriginosa, formação de crostas, espessamento da pele, exsudação de soro e extravasamento de sangue;
- Sarna em aves:
Kenemidocoptes gallinae;
Knemidocoptes laevis;
- Knemidocoptes spp.
Fase escamosa: lesões em bico, cera, pálpebras, ao redor dos olhos, coacla e uma evolução do quadro acarreta em verrugas na comissura do bico ou na cera, bico contorcido, poroso, perna escamosa (passeriformes e canários).
- Psoroptes:
P. cuniculli-> sarna da orelha dos coelhos;
P. ovis-> sarna do corpo de ovinos e bovinos;
Causa inflamação, exsudação, formação de crostas, escoriação;
Localizam-se em geral no conduto auditivo externo, produzindo uma inflamação com produção de cerume, formação de espessas crostas que podem preencher completamente o pavilhão auditivo, exala odor fétido.
- Choroptes bovis: pode infectar várias espécies de mamíferos herbívoros, no entanto os mais comuns são-> bovinos e equinos. Regiões mais acometidas-> região inferior dos membros em equinos e em bovinos-> região inferior dos membros , base da cauda e períneo.
- Octodectes cynotis: sarna auricular-> causam prurido intenso e lesões auto infecciosas com formação de hematoma, I.S (otites); irritação no canal auditivo-> formam galerias, formação de crostas, pode levar a surdez, devido a I.S; em infecções maciças- distúrbios neurológicos, prurido e otohematoma.
- Demodex canis- sarna demodécica
Com a diminuição da imunidade do animal, pode desenvolver a sarna, devido a proliferação dos ácaros
Tipos:
- seca ou localizada/escamosa: pouco eritrema, alopecia difusa e crostas superficiais;
- úmida ou pustular: pele enrugada, espessa e com pústulas-> aparecimento de I.S., odor fétido;
Sinais: pododemodicose, otodemodicose.
- Demodex bovis: nutrição deficiente, estresse fisiológico, idade, medidas sanitárias pobres. Causam lesões nodulares.
- Diagnóstico:
Clínico;
Laboratorial: parasitológico de pele; clarificação com potassa e exame microscópico; histopatológico;
Demodex: exame microscópico a fresco do pus das lesões entre lâmina e lamínula; raspado profundo de pele.
- tratamento: Prevenção
Cuidados: utensílios, higiene, alimentação adequada;
Produtos tópicos: banhos repetidos
Tratamento suporte: piodermatites- antibioticoterapia, xampus anti-seborréicos;
- Controle: 
Quarentena de animais antes da introdução do mesmo;
Animais que retornam de feiras e exposições;
Separar animais infectados;
Tratar todos os animais;
Demodécica: animais imunodeprimidos- procurar a causa, incluindo tratamento para sarna.