Orientaçõ..
29 pág.

Orientaçõ..


DisciplinaNutrição Clínica3.809 materiais22.160 seguidores
Pré-visualização5 páginas
saudável, sendo de fácil digestão; 
O aleitamento materno protege as crianças de: alergias, vômitos, diarréias, 
meningite, pneumonias. 
Melhora o desenvolvimento mental do bebê. 
A amamentação promove o estabelecimento de uma ligação emocional, muito 
forte e precoce, entre a mãe e a criança, designada tecnicamente por vínculo 
afetivo. Atualmente, sabe-se que um vínculo afetivo sólido facilita o 
desenvolvimento da criança e o seu relacionamento com as outras pessoas. 
Ajuda o útero a regressar ao seu tamanho normal mais rapidamente; 
A amamentação protege do câncer da mama que surge antes da menopausa; 
A amamentação protege do câncer do ovário; 
A amamentação exclusiva protege da anemia (deficiência de ferro). 
As mulheres que amamentam demoram mais tempo para ter menstruações, por 
isso as suas reservas de ferro não diminuem com a hemorragia mensal. 
 
AMAMENTAR É UM ATO DE AMOR 
ORIENTAÇÃO NUTRICIONAL PARA NUTRIZ 
 
 
\uf0d8 É fundamental que todos os grupos de alimentos estejam presentes na 
alimentação: carnes, arroz, feijão, verduras, legumes; 
\uf0d8 Não comer por dois, assim como na gestação; 
\uf0d8 Ingerir peixes pelo menos 3 vezes por semana (Fonte de omega3); 
\uf0d8 Fracionar o volume da alimentação e mastigar corretamente. 
\uf0d8 Abusar de frutas e verduras aumentando assim as fontes de vitamina A, C, E, 
cálcio e ferro; 
\uf0d8 Não evitar alimentos, mas se o bebê chorar muito, observar o que foi ingerido 
antes da mamada; 
\uf0d8 Existem alimentos cujo sabor e aroma podem ser identificados no leite 
humano e eventualmente provocar cólicas ou rejeição por não gostar do 
aroma (ex: alho). 
\uf0d8 Alimentos ricos em enxofre, por causarem gases, podem perturbar o processo 
de digestão da criança. Como couve-flor, couve, rabanete, repolho e 
espinafre. 
\uf0d8 Evitar uso de sucos de caixinhas, adoçantes. 
\uf0d8 Ingerir líquidos antes ou depois das refeições. 
\uf0d8 Evitar uso de bebidas com cafeína, (deixa o bebê irritado e sem sono), 
restringir o café a duas vezes ao dia; 
\uf0d8 Ter sempre um copo com água próximo durante a amamentação (em geral 
sente-se sede) 
\uf0d8 Evitar fumo (reduz produção de leite) e bebida alcoólica (álcool destrói as 
células nervosas e deixa o bebê sem fome causando baixo ganho de peso). 
 
 
 
ALIMENTAÇÃO COMPLEMENTAR (6 MESES A 2 ANOS) 
 
\uf0d8 Dar alimentos complementares (cereais, tubérculos, carnes, frutas e legumes) 
cinco vezes ao dia oferecendo sem rigidez de horários, respeitando-se sempre 
a vontade da criança. 
\uf0d8 A alimentação complementar deve ser espessa desde o início e oferecida de 
colher; começar com consistência pastosa (papas / purês), e gradativamente 
até chegar na consistência desejada. 
\uf0d8 É importante que a mãe aprenda a diferenciar o desconforto do bebê por 
fome de outros tipos de desconforto (sono, frio, calor, fraldas molhadas ou 
sujas, dor, necessidade de carinho) para que elas não insistam em oferecer 
alimentos à criança quando esta não tem fome. A criança deve ser estimulada 
a comer mas, nunca forçada. 
\uf0d8 Evitar usar a mamadeira é de difícil limpeza o que a torna fonte de 
contaminação e transmissão de doenças. Recomenda-se o uso de copos 
(copinhos) para água ou outros líquidos e dar os alimentos semi-sólidos e 
sólidos com prato e com a colher. 
\uf0d8 Oferecer à criança diferentes alimentos ao dia. Uma alimentação variada é 
uma alimentação colorida. É comum a criança aceitar novos alimentos 
apenas após algumas tentativas e não nas primeiras. 
\uf0d8 Os alimentos devem ser oferecidos separadamente, para que a criança 
aprenda a identificar as suas cores e sabores. 
\uf0d8 Evitar açúcar, café, enlatados, frituras, refrigerantes, balas, salgadinhos e 
outras guloseimas nos primeiros anos de vida. Para temperar os alimentos, 
recomenda-se o uso de cebola, alho, óleo, pouco sal e ervas (salsinha, 
cebolinha, coentro). 
\uf0d8 Os alimentos oferecidos às crianças devem ser preparados pouco antes do 
consumo, nunca oferecer restos de uma refeição. 
\uf0d8 Para evitar a contaminação dos alimentos e a transmissão de doenças, a 
pessoa responsável pelo preparo das refeições deve lavar bem as mãos e os 
alimentos que vão ser consumidos, assim como os utensílios onde serão 
preparados e servidos. Guardar os alimentos em local fresco e protegidos de 
insetos e outros animais. 
ORIENTAÇÕES PARA PRÉ-ESCOLARES (1 A 5 ANOS DE IDADE) 
 
Quando a criança completa 1 ano de idade, bons hábitos alimentares devem ter 
continuidade, para garantir um crescimento saudável. As necessidades das 
crianças vão aumentando e para isso devemos incluir mais variedade e qualidade 
de alimentos em seu cardápio diário. 
Nessa idade a criança ainda não tem muita coordenação motora para lidar com 
utensílios de cozinha, mas já sabe a importância das refeições no dia-a-dia. 
 
Dicas de como ajudar as crianças a fazerem escolhas saudáveis 
\uf0d8 Crie uma relação de proximidade com frutas, legumes e verduras. Por 
exemplo, leve-a a fazer compras com você. 
\uf0d8 Cultive uma pequena horta em casa e convide-a a ajudá-la no plantio e no 
cuidado. 
\uf0d8 Chame-a para ajudar a preparar a salada e invente uma decoração diferente ( 
alface em forma de cabelo, tomate como nariz...). 
\uf0d8 Deixe-a manusear o alimento, morder, mastigar, colocar as mãos, etc. isso faz 
com que ela tenha contato direto com odores, consistência e sabores. 
\uf0d8 Não aumente o intervalo entre as refeições, pois quanto maior o intervalo, 
maior será o volume da refeição seguinte. 
\uf0d8 Não substitua almoço e jantar por lanche. Caso haja recusa do alimento, 
deixe para oferecer mais tarde. 
\uf0d8 Insista na presença de fruta, salada e hortaliças. O que é visto é lembrado e 
faz o habito. 
\uf0d8 Reduza o consumo de salgadinhos, bolachas recheadas, refrigerantes 
(inclusive o diet), salgados fritos e fast-food (negocie aos finais de semana). 
ORIENTAÇÃO NUTRICIONAL PARA CRIANÇAS NA FASE ESCOLAR 
(6 a 14 anos de idade). 
 
Sugestões para evitar erros alimentares 
\uf0d8 Garantir um bom café da manhã, com sucos, leite, pães, cereais, queijo, etc. 
Mesmo que para isso seja necessário levantar mais cedo. 
\uf0d8 Omissão do café da manhã: estudos relacionam a capacidade de 
aprendizagem da criança nessa fase com a alimentação que recebem pela 
manhã é um fator de risco para problemas nutricionais. 
\uf0d8 Ensinar as crianças a mastigar melhor os alimentos, ensinando-as que o 
estomago não tem dentes e que é para isso que eles funcionam: facilitar a 
digestão dos alimentos. 
\uf0d8 Comer muito rápido e mastigar mal: a criança acaba comendo mais do que 
deve (não tem tempo para ocorrer a saciedade) e, por não mastigar bem, 
acaba dificultando a digestão dos alimentos. 
\uf0d8 Aumentar consumo de frutas e verduras; arrumar pratos coloridos e 
enfeitados... Chamar a criança para preparar seu prato animado; 
\uf0d8 Organizar um ambiente próprio para as refeições, sem a influência de sons, 
imagens e conversas altas, que podem dispersar o interesse pela comida. Um 
ambiente calmo e tranqüilo é o mais recomendado. 
\uf0d8 A escolha do que comer se dá por hábito e pelo exemplo. Os pais são sempre 
a referência. 
\uf0d8 Não adianta fazer apenas uma refeição saudável durante o dia, o equilíbrio 
entre elas é que vai favorecer a saúde da criança. 
\uf0d8 Ter uma boa alimentação não significa excluir o que é gostoso, até porque 
nem tudo que é gostoso faz mal para saúde, basta saber variar. 
\uf0d8 Beliscadas o tempo todo: acaba comprometendo as próximas refeições e 
abusando nas guloseimas. 
 
DICAS DE COMO ORGANIZAR A ALIMENTAÇÃO 
 
 Lanche na manhã Lanche á tarde 
Café da manhã: obrigação 
Almoço leve: comidas pesadas deixam 
as 
Leite ou iogurte Crianças mais cansadas. 
Pão com queijo 
Fruta ou suco ½ da tarde: 
½ da manhã