Resumo de Prótese Auditiva
4 pág.

Resumo de Prótese Auditiva


DisciplinaProtese Auditiva16 materiais231 seguidores
Pré-visualização1 página
Prótese Auditiva 
 
Fatores que podem causar a deficiência auditiva:\u200b hereditariedade 
 acidentes 
 traumas 
 doenças 
 envelhecimento 
 
Candidatos a prótese auditiva: qualquer indivíduo que apresente deficiência na 
audição decorrente de perda auditiva e que não pode ser tratada cirurgicamente ou 
com remédios. 
 
Seleção\u200b: Antes do indivíduo ser protetizado, deve ser feito anamnese e avaliações, 
tais como: 
\u25cf Anamnese 
\u25cf Avaliação Otorrinolaringológica 
\u25cf Audiometria tonal 
\u25cf Logoaudiometria (SRT e IRF) 
\u25cf Audiometria condicionada 
\u25cf Audiometria comportamental para instrumentos, tons puros e voz 
\u25cf Imitanciometria 
\u25cf PEATE\u2044BERA 
\u25cf Emissões Otoacústicas 
 
Objetivo de seleção e adaptação: oferecer ao paciente portador de deficiência 
auditiva, uma amplificação sonora dos sons ambientes, principalmente os da fala, 
sem serem excessivamente intensos. 
 
Características físicas e eletroacústicas\u200b: 
 
Os aparelhos auditivos amplificam o som ambiental e os sons da fala. 
 
As próteses auditivas são compostas por: microfone, amplificador e receptor, além 
das pilhas (fonte de energia) que garantem o funcionamento do aparelho. 
\u21aa microfone \u21aa amplificador \u21aa receptor 
 
Microfone: \u200bé o transdutor de entrada da prótese auditiva. Podem ser direcionais ou 
omnidirecionais. 
Os microfones direcionais captam de forma variável, os sons vindos de ângulos 
mais frontais e atenuam a resposta de baixa frequência da prótese auditiva. São 
mais indicados para idosos que não possuem uma vida muito agitada e que passam 
a maior parte do seu tempo em casa assistindo TV. 
Os microfones omnidirecionais captam sons vindos de todos os ângulos ao redor do 
usuário. São indicados para crianças e adultos que tem uma vida mais agitada e 
dependem de atenção em tudo ao seu redor. 
As indicações dependerão do estilo de vida de cada paciente. 
 
Amplificador: \u200bcada amplificador possui uma amplificação própria, que é o ganho 
acústico. Pode ser analógico, digital ou híbrido. 
 
Analógico: 
Vantagens: baixo custo, minituarização de componentes e baixo 
consumo de energia. 
Desvantagens: menor versatilidade de circuitos, adaptação individual 
mais difícil e restrições quanto ao processamento de sinal. 
 
Híbrido: processa o sinal da mesma forma que o analógico, fonte digital que controla 
o sistema, inclusão de controles e maior flexibilidade. 
 
Digital: 
Vantagens: amplificação é feita em fases diferentes, controle de 
realimentação acústica e capacidade de auto-monitorização, maior qualidade de 
som. 
Desvantagens: muito consumo de energia. 
 
*Enquanto as analógicas amplificam cada onda sonora de forma análoga a 
original, as digitais processam a amplificação e forma computadorizada, garantindo 
maior qualidade de som. 
 
Receptor: \u200bé um transdutor eletro-mecano-acústico. Todos receptores são 
magnéticos. 
 
Pilhas: \u200bé um dispositivo de energia química convertida em energia elétrica. 
 
Tipos de AASI (Aparelhos de Amplificação Sonora Individual): 
 
\u25cf Aparelho de caixinha ou tradicional - indicado para crianças com 
comprometimento motor, com perda auditiva profunda. 
\u25cf Prótese retroauricular - indicado principalmente para perdas severas e 
profundas, para crianças, adolescentes e idosos. 
\u25cf Prótese intra-aricular - indicado para perdas até severas, em rampa. Não é 
indicado para crianças. 
\u25cf Prótese intra-canal: indicado para perdas até moderadas. 
\u25cf Prótese micro-canal - indicado para perdas até severas nas frequências 
agudas e perdas moderada nas frequências graves. 
\u25cf Prótese com vibrador ósseo - indicado para perdas auditivas condutivas, 
aliada na má-formação ou ausência de conduto de pavilhão. 
\u25cf Adaptação aberta - indicado para perda em rampa nas frequências agudas. 
\u25cf Mascarador de zumbido - indicado para pacientes que tem zumbido sem 
perda auditiva. 
\u25cf Prótese descartável - indicado para perdas de moderada a severa, a prova 
d\u2019água. 
 
Tipos de moldes auditivos: 
\u25cf Molde direto - indicado para prótese de caixinha ou convencional, perdas de 
severa a profunda. 
\u25cf Molde invisível - indicado para prótese retro-auricular, perdas severas. 
\u25cf Molde invisível simples ou meia alça - indicado para perda leve a moderada, 
mais estético. 
\u25cf Molde passarinho - indicado para perda leve a moderadamente severa e para 
orelhas com problemas anatômicos de concha auricular. 
\u25cf Molde canal - indicado para perda leve a moderada. 
\u25cf Molde em concha - mais indicado, perdas profundas. 
 
Funcionamento da prótese auditiva: 
O som é convertido em sinal elétrico que é convertido em sinal digital, que passa 
por um processamento e é alterado e reconvertido em sinal elétrico (modificado), 
reconvertido em som e enviado ao usuário. 
 
Som \u27f6 sinal elétrico \u27f6 sinal digital \u27f6 sinal elétrico modificado \u27f6 som \u27f6 usuário 
Ganho acústico: é a diferença em dB entre o som que entra e o som que sai da 
prótese auditiva. Quanto maior a perda, maior o ganho acústico. 
 
Saída máxima: é o maior nível de pressão sonora que a prótese é capaz de 
produzir. Relaciona-se com o nível de desconforto auditivo do usuário. 
 
Distorção: qualquer falha no sistema de amplificação em transmitir ou reproduzir a 
onda sonora. 
 
Realimentação: é conhecida como microfonia e ocorre quando o som liberado pelo 
receptor é captado novamente pelo microfone da prótese auditiva. Uma vez que 
essa prótese é muito potente, o seu microfone terá melhor desempenho e a chance 
de captar o som se tornará maior. Para que isso não aconteça, é necessário que 
haja uma maior vedação. 
 
Sistema linear: tem sempre o mesmo ganho, ou seja, há uma relação constante e 
direta entre a variação do sinal de entrada. É selecionada para casos onde o ganho 
do aparelho não seja muito grande e os portadores da perda sejam recrutantes. 
 
Sistema não linear: tem o ganho reduzido com o aumento da intensidade dos sinais 
de entrada. É indicado sempre que o paciente apresenta um recrutamento intenso.
Derlan
Derlan fez um comentário
Só queria dizer que vc é maravilhosa, seu resumo esta me ajudando muito !!!!!!!!!!
1 aprovações
Carregar mais