A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
2 pág.
Avaliando Aprendizado 4 Ciencia Politica

Pré-visualização | Página 1 de 1

1a Questão (Ref.: 201603573735)
	Pontos: 0,1  / 0,1
	Elemento essencial da noção de Estado Moderno, a soberania
		
	 
	é una porque não se admite em um mesmo Estado a convivência de duas soberanias. É sempre poder superior a todos os demais que existam no Estado.
	
	não é coativa, uma vez que, no seu desempenho, o Estado nem ordena e nem dispõe de meios para fazer cumprir suas ordens coativamente.
	
	é prescritível porque jamais seria verdadeiramente superior se não tivesse prazo certo de duração. Todo poder soberano aspira a existir temporariamente.
	
	é alienável, pois aquele que a detém não desaparece quando ficar sem ela, seja o povo, a nação ou o Estado.
	
	é divisível porque, além de não ser una, não se aplica à universalidade dos fatos ocorridos no Estado.
		
	
	
	 2a Questão (Ref.: 201602746616)
	Pontos: 0,1  / 0,1
	 
O Tribunal Penal Internacional tem jurisdição sobre pessoas responsáveis pelos crimes de maior gravidade com alcance internacional (art. 1º do Estatuto de Roma, 1998). São crimes de competência desse tribunal:
		
	
	 
tráfico de drogas, crime organizado transnacional e crimes contra a humanidade
	
	 
crime de agressão, tráfico de crianças e mulheres e atos de terrorismo
	
	 
crimes de guerra, violação dos direitos humanos e tráfico de drogas
	 
	 
genocídio, crimes contra a humanidade, crimes de guerra e crime de agressão.
		
	
	
	 3a Questão (Ref.: 201603320446)
	Pontos: 0,0  / 0,1
	A forma de Estado, embora relacionada com a forma de governo, difere desta. Assim, pode-se afirmar que: a) Na forma de Estado se determina o conceito de soberania em função do território; b) Na forma de governo, o conceito de soberania é resultado da distribuição e relação dos órgãos políticos que expressam a vontade do Estado. c) A forma de Estado leva em consideração os três elementos constitutivos: território, povo e poder e a forma de governo se limita à estrutura de um dos seus elementos constitutivos: o poder.
		
	
	Apenas as afirmativas 1 e 3 estão corretas;
	
	Apenas a afirmativa 2 está correta;
	
	Todas as afirmativas estão incorretas.
	 
	Apenas as afirmativas 2 e 3 estão corretas;
	 
	As afirmativas 1, 2 e 3 estão corretas;
		
	
	
	 4a Questão (Ref.: 201602746581)
	Pontos: 0,1  / 0,1
	 
(Questão retirada do 37º concurso da OAB - prova Alfa).
Considerando o sentido jurídico de território, tanto em direito internacional público quanto em direito constitucional, assinale a opção INCORRETA.
		
	 
	 
O território nacional, em sentido jurídico, pode incluir navios e aeronaves militares, independentemente dos locais em que estejam, desde que em espaço internacional e sob a condição de que não se trate de espaço jurisdicional de outro país.
	
	 
O território, em sentido jurídico, pode ser mais ou menos abrangente, a depender de manifestações unilaterais dos Estados soberanos
	
	 
O território nacional, em sentido jurídico, pode possuir contornos inexatos, conforme ocorre na delimitação da projeção vertical do espaço aéreo.
	
	 
Em sentido jurídico, o território nacional é mais amplo que o território considerado pela geografia política, pois abrange áreas físicas que vão além dos limites e das fronteiras ditadas por esta
		
	
	
	 5a Questão (Ref.: 201603583372)
	Pontos: 0,1  / 0,1
	Morrer pela Pátria, pela Ideia (...) Não, isso é fugir da verdade. Mesmo no front, matar é que é importante (...). Morrer não é nada, isso não existe. Ninguém pode imaginar sua própria morte. Matar é o importante. Essa é a fronteira a ser cruzada. Sim, esse é o ato concreto de vontade. Porque aí você torna sua vontade viva na de outro homem. Esse texto, de 1943-45, expressa a visão de mundo de um adepto da ideologia
		
	
	capiltalista
	
	socialista
	
	anarquista
	
	liberal-fascista
	 
	nazi-fascista