EXERCICIOS DE DIREITO CIVIL PARTE GERAL
325 pág.

EXERCICIOS DE DIREITO CIVIL PARTE GERAL


DisciplinaDireito Civil I77.981 materiais970.838 seguidores
Pré-visualização50 páginas
de título e boa-fé. 
D) os direitos reais sobre coisas imóveis, quando constituídos, ou 
transmitidos por atos entre vivos, só se adquirem com a tradição. 
 
(OAB-MG-2002) 
41. Considerando-se os direitos reais de garantia, é 
INCORRETO afirmar que: 
 
CURSO ON-LINE - DIREITO CIVIL EM EXERCÍCIOS 
PROFESSORA CHRISTIANNE GARCEZ 
 
www.pontodosconcursos.com.br 
A) a coisa dada em garantia, nas dívidas garantidas por penhor, 
anticrese ou hipoteca, fica sujeita, por vínculo real, ao cumprimento 
da obrigação. 
B) a extinção da hipoteca só começa a ter efeito contra terceiros 
depois de averbada no respectivo registro. 
C) o devedor, ou outrem por ele, pode constituir hipoteca, 
entregando ao credor um imóvel e cedendo-lhe o direito de perceber, 
em compensação da dívida, os frutos e rendimentos. 
D) o penhor se constitui pela tradição efetiva, que, em garantia do 
débito, ao credor, ou a quem o represente, faz o devedor, ou alguém 
por ele, de um objeto móvel, suscetível de alienação. 
 
(OAB-MG-2002) 
42. Assinale a opção INCORRETA: 
 
A) Adquire-se a propriedade imóvel pela acessão. 
B) O proprietário pode reaver seus bens de quem injustamente os 
possuía. 
C) O dono do imóvel hipotecado não pode constituir sobre ele, 
mediante novo título, outra hipoteca, em favor de outro credor. 
D) Os frutos caídos de árvore do terreno vizinho, tratando-se de 
propriedade particular, pertencem ao dono do solo de onde caíram. 
 
(OAB/MG-2004) 
43. Sobre a posse, no Código Civil, marque a opção 
INCORRETA: 
 
A) A presunção de boa-fé que milita em favor do possuidor com justo 
título é iure et de iure. 
B) A tolerância do proprietário não gera posse. 
C) Pode ser adquirida pessoalmente ou através de mandatário. 
D) É o exercício de fato de algum dos poderes inerentes à 
propriedade. 
 
(OAB/MG/01) 
44. Quanto aos efeitos da posse, é CORRETO afirmar que: 
 
A) O proprietário, não-possuidor, tem direito a ser mantido ou 
reintegrado na posse, em caso de turbação ou esbulho praticado pelo 
possuidor, não-proprietário. 
B) O possuidor de boa-fé responde pela perda, ou deterioração da 
coisa, a que não der causa. 
C) O possuidor de boa-fé tem direito, enquanto ela durar, aos frutos 
percebidos. 
D) Ao possuidor de má-fé serão ressarcidas somente as benfeitorias 
necessárias, sendo-lhe assistido o direito de retenção pela 
importância destas. 
CURSO ON-LINE - DIREITO CIVIL EM EXERCÍCIOS 
PROFESSORA CHRISTIANNE GARCEZ 
 
www.pontodosconcursos.com.br 
 
(OAB/MG/Dez/01) (ADAPTADA) 
45. Assinale a opção INCORRETA: 
 
A) São direitos reais, dentre outros, as servidões, o uso, a 
propriedade e o penhor. 
B) Constitui usufruto o direito real de fruir as utilidades e frutos de 
uma coisa, enquanto temporariamente destacado da propriedade. 
C) O usufrutuário responde pelas deteriorações resultantes do 
exercício regular do usufruto. 
D) n.d.a. 
 
(OAB/MS/2004) 
46. Assinale a questão correta: 
 
A) São condições exclusivas impostas pela lei civil para o usucapião 
de área urbana, ter a mesma até 250 metros quadrados, posse pelo 
prazo de 5 (cinco) anos e ausência de oposição. 
B) Para que a posse exercida sobre um seja considerada de boa-fé, 
exige-se que o possuidor ignore o vício ou obstáculo que lhe impeça a 
aquisição da coisa ou do direito possuído, ou que, mesmo tendo 
conhecimento de algum impedimento que lhe oponha a aquisição, 
possua título que determine que ele não seja apto a transferir a 
propriedade, sito é, que não exerça uma posse justa. 
C) O usucapião consuma-se em 10 (dez) anos, independentemente 
de título e boa-fé. 
D) O ordenamento jurídico tutela a posse decorrente de justo título e 
boa fé e, excepcionalmente, prescinde de tais atributos, se a 
ocupação datada de 10 (dez) anos é exercida com animus de moradia 
habitual ou no interregno de seu exercício tenha o possuidor 
realizado obras e serviços de caráter produtivo. 
 
(OAB/MT/2005) 
47. Assinale a alternativa que caracteriza a posse de fâmulo: 
 
A) a posse exercida pelo locatário; 
B) a posse exercida pelo proprietário; 
C) a posse exercida pelo caseiro; 
D) a posse exercida pelo usufrutuário. 
 
(OAB/RJ/2004) 
48. Sobre os vícios da posse, diga qual a opção correta: 
 
A) A violência, precariedade e clandestinidade são vícios sanáveis; 
B) Só a precariedade é insanável, enquanto a clandestinidade e a 
violência são sanáveis; 
C) A violência e a precariedade são vícios insanáveis; 
CURSO ON-LINE - DIREITO CIVIL EM EXERCÍCIOS 
PROFESSORA CHRISTIANNE GARCEZ 
 
www.pontodosconcursos.com.br 
D) A violência, precariedade e clandestinidade são vícios insanáveis; 
 
(OAB/RS/01/2005) 
49. Em relação à posse, assinale a assertiva correta. 
 
A) O Direito brasileiro adotou a teoria objetiva da posse, de autoria 
de Savigny. 
B) A tutela da posse pode ser argüida pelo detentor. 
C) Atendidos os requisitos legais, o possuidor poderá defender-se do 
esbulho por seus próprios meios. 
D) O possuidor direto não tem proteção possessória frente ao 
possuidor indireto. 
 
(PolíciaCivil/AgentePenitenciário/DF/2004) 
50. Manifestantes, universitários e grevistas ocupam uma 
parte de uma universidade pública, impedindo a entrada das 
pessoas. Encontram-se estabelecidos no local há uma semana. 
Nesse caso, pode-se afirmar que o Reitor da Universidade, 
para retirar os invasores: 
 
A) terá que ajuizar ação de reintegração de posse; 
B) terá que ajuizar ação de reivindicação; 
C) terá que ajuizar ação de despejo; 
D) poderá solicitar auxílio policial para reaver o espaço, 
independentemente de ação judicial; 
E) terá que agir pessoalmente através da força física. 
 
CURSO ON-LINE - DIREITO CIVIL EM EXERCÍCIOS 
PROFESSORA CHRISTIANNE GARCEZ 
 
www.pontodosconcursos.com.br 
 
1
 
AULA 6 - Teoria geral das obrigações. Direito das 
obrigações. Modalidades das obrigações. As formas 
de extinção das obrigações. A inexecução das 
obrigações. Transmissão das obrigações 
 
(Tabelião Registrador/RS/2004) 
01. André, Bolívar, Carlos e Dario tornaram-se devedores 
solidários (cláusula de solidariedade expressa no instrumento 
contratual) de Zenóbio pela quantia de R$ 120.000,00 (cento 
e vinte mil reais). Antes do vencimento, André promove um 
negócio com Zenóbio, através do qual este renuncia à 
solidariedade de André, recebendo deste a quantia 
correspondente à sua quota-parte na dívida solidária. Após, 
ainda anteriormente ao vencimento, é decretada a insolvência 
de Dario, que restou sem nenhum patrimônio. Não paga a 
dívida no vencimento, Zenóbio executa Bolívar, que salda o 
débito, acordando com o credor a dispensa do pagamento de 
juros, correção monetária e despesas judiciais. Bolívar poderá 
exigir dos co-devedores: 
 
A) R$ 10.000,00 de André e R$ 30.000,00 de Carlos. 
B) R$ 10.000,00 de André e R$ 40.000,00 de Carlos. 
C) R$ 30.000,00 de André e R$ 30.000,00 de Carlos. 
D) R$ 30.000,00 de André, R$ 30.000,00 de Carlos e R$ 30.000,00 
de Dario. 
E) R$ 40.000,00 de André e R$ 40.000,00 de Carlos. 
 
COMENTÁRIOS: 
 
Como se infere da hipótese prevista na questão, André, Bolívar, 
Carlos e Dario são devedores solidários de Zenóbio. A obrigação 
solidária é aquela em que, na mesma obrigação, concorre uma 
pluralidade de devedores, cada um obrigado à divida por inteiro. 
Assim, o credor pode exigir de apenas um, de alguns ou de todos a 
dívida toda (art. 264). A solidariedade não se presume (art. 265): 
resulta de determinação da lei ou da vontade das partes, como 
ocorreu na hipótese, já que os contratantes firmaram-na no contrato. 
O credor, nessas obrigações, pode renunciar à solidariedade em favor 
de um, de alguns ou de todos os devedores (art. 282). Se o fizer 
apenas quanto a um deles, a obrigação permanece solidária em 
relação aos demais devedores (art. 282, parágrafo único). 
Assim, como Zenóbio já tinha