27246553_APOSTILA_COMPLETA_DIREITO_PROCESSUAL_DO_TRABALHO.pdf
155 pág.

27246553_APOSTILA_COMPLETA_DIREITO_PROCESSUAL_DO_TRABALHO.pdf


DisciplinaDireito Processual do Trabalho I5.206 materiais61.076 seguidores
Pré-visualização50 páginas
quando a decisão rescindenda é o efeito de simulação ou de colusão das partes, a fim de fraudar a lei; 
c) em outros casos em que se imponha sua atuação; 
IV - aquele que não foi ouvido no processo em que lhe era obrigatória a intervenção. 
Parágrafo único. Nas hipóteses do art. 178, o Ministério Público será intimado para intervir como fiscal da 
ordem jurídica quando não for parte. 
77 Art.969 do CPC. A propositura da ação rescisória não impede o cumprimento da decisão rescindenda, 
ressalvada a concessão de tutela provisória. 
78 Art. 975 do CPC. O direito à rescisão se extingue em 2 (dois) anos contados do trânsito em julgado da 
última decisão proferida no processo. 
§ 1o Prorroga-se até o primeiro dia útil imediatamente subsequente o prazo a que se refere o caput, quando 
expirar durante férias forenses, recesso, feriados ou em dia em que não houver expediente forense. 
 77 
em epígrafe é decadencial e não prescricional. Entretanto, o prazo deve ser contado do dia 
subsequente ao trânsito em julgado da última decisão proferida na causa, de mérito ou não 
(Em. 100 do TST).79 No caso de colusão ou simulação entre as partes, o prazo começa a 
contar da data ciência pelo MPT ou pelo terceiro interessado de tal situação (§ 3º do art. 
975 do CPC). No caso de prova nova, o prazo é 5 anos do trânsito em julgado da última 
decisão proferida no processo (§ 2º do art. 975 do CPC). 
 
 Contagem do prazo em caso recurso parcial - Havendo recurso parcial no 
processo principal, o trânsito em julgado dá-se em momentos e em tribunais diferentes, 
contando-se o prazo decadencial para ação rescisória do trânsito em julgado de cada 
decisão, salvo se o recurso tratar de preliminar ou prejudicial que possa tornar insubsistente 
a decisão recorrida, hipótese em que flui a decadência, a partir do trânsito em julgado da 
decisão que julgar o recurso parcial. Isto ocorria antes da vigência do novo CPC. 
 
 Contagem do prazo em caso de recurso manifestamente intempestivo \u2013 se o 
recurso é manifestamente intempestivo, o trânsito em julgado é contado a partir do termo 
final do prazo do recurso. Se houver dúvida quanto a tempestividade, é da última decisão 
que dirimir a dúvida. 
 
 Contestação/Resposta \u2013 O prazo para contestação da ação rescisória será deferido 
pelo relator, não podendo ser inferior a 15 dias nem superior a 30 dias (art. 307 do 
RIdoTST). Este também é o prazo previsto no art. 970 do CPC80. 
 
 Prova \u2013 Havendo necessidade de produção de prova na ação rescisória, o relator 
poderá delegar ao órgão prolator da decisão, fixando um prazo de 1 (um) a 3 (três) para 
devolução dos autos (art. 972 do CPC)81. 
 
 
§ 2o Se fundada a ação no inciso VII do art. 966, o termo inicial do prazo será a data de descoberta da prova 
nova, observado o prazo máximo de 5 (cinco) anos, contado do trânsito em julgado da última decisão 
proferida no processo. 
§ 3o Nas hipóteses de simulação ou de colusão das partes, o prazo começa a contar, para o terceiro 
prejudicado e para o Ministério Público, que não interveio no processo, a partir do momento em que têm 
ciência da simulação ou da colusão. 
79 ENUNCIADO Nº 100 DO TST- AÇÃO RESCISÓRIA - DECADÊNCIA 
I - O prazo de decadência, na Ação Rescisória, conta-se do dia imediatamente subseqüente ao trânsito em 
julgado da última decisão proferida na causa, seja de mérito ou não. 
II - Havendo recurso parcial no processo principal, o trânsito em julgado dá-se em momentos e em tribunais 
diferentes, contando-se o prazo decadencial para a ação rescisória do trânsito em julgado de cada decisão, 
salvo se o recurso tratar de preliminar ou prejudicial que possa tornar insubsistente a decisão recorrida, 
hipótese em que flui a decadência, a partir do trânsito em julgado da decisão que julgar o recurso parcial. 
III - Salvo se houver dúvida razoável, a interposição de recurso intempestivo ou a interposição de recurso 
incabível não protrai o termo inicial do prazo decadencial. (Redação dada ao Enunciado pela Resolução TST 
nº 109, de 05.04.2001, DJU 19.04.2001) 
80 Art. 970. O relator ordenará a citação do réu, designando-lhe prazo nunca inferior a 15 (quinze) dias nem 
superior a 30 (trinta) dias para, querendo, apresentar resposta, ao fim do qual, com ou sem contestação, 
observar-se-á, no que couber, o procedimento comum. 
81 Art. 972. Se os fatos alegados pelas partes dependerem de prova, o relator poderá delegar a competência 
ao órgão que proferiu a decisão rescindenda, fixando prazo de 1 (um) a 3 (três) meses para a devolução dos 
autos. 
 
 78 
 Razões finais - Ultimada a fase probatória, as partes terão 10 dias sucessivos para 
apresentação de razões finais (art. 973 do CPC)82. 
 
 Recurso \u2013 O recurso cabível da decisão de ação rescisória, proposta nos TRTs é o 
recurso ordinário, no prazo de 8 dias (En. n.º 158 do TST), tanto em matéria de dissídio 
coletivo, como em matéria de dissídio individual. O qual será apreciado no TST: pela 
SDC, em caso de sentença normativa, ou pela 2.ª SDI, em caso de dissídio individual. 
 
 Nas ações rescisórias propostas perante o TST, o recurso cabível são os embargos 
infringentes (art. 356 do RI do TST), no prazo de 8 dias, da publicação, para o Pleno, 
para o caso de decisão não unânime, salvo se a decisão atacada estiver em consonância 
com precedente normativo do TST ou da Súmula de usa jurisprudência predominante. Do 
contrário, não será cabível recurso. 
 
 Depósito recursal \u2013 o valor do depósito recursal para o caso de recurso 
ordinário/embargos infringentes em ação rescisória é de R$ 17. 919,26 (§ 1.º do art. 40 da 
Lei n.º 8.177/91, com redação dada pela Lei n.º 8.542/92). O qual é devido pelo 
empregador vencido (En. 99 do TST). 
 
 Execução \u2013 A execução da decisão proferida em ação rescisória far-se-á nos 
próprios autos da ação que lhe deu origem, e instruída com o acórdão da ação rescisória e a 
respectiva certidão de trânsito em julgado (parágrafo único do art. 836 da CLT). 
 
 Depósito prévio \u2013 Destino \u2013 O depósito prévio, caso procedente a ação, será 
devolvido ao autor da ação. Caso, por unanimidade, o tribunal, considere improcedente ou 
inadmissível o pedido, determinará reversão, em favor do réu, da importância do depósito, 
sem prejuízo dos ônus sucumbenciais 83 
 
82 Art. 973. Concluída a instrução, será aberta vista ao autor e ao réu para razões finais, sucessivamente, 
pelo prazo de 10 (dez) dias. 
Parágrafo único. Em seguida, os autos serão conclusos ao relator, procedendo-se ao julgamento pelo órgão 
competente. 
83 Art. 974. Julgando procedente o pedido, o tribunal rescindirá a decisão, proferirá, se for o caso, novo 
julgamento e determinará a restituição do depósito a que se refere o inciso II do art. 968. 
Parágrafo único. Considerando, por unanimidade, inadmissível ou improcedente o pedido, o tribunal 
determinará a reversão, em favor do réu, da importância do depósito, sem prejuízo do disposto no § 2o do art. 
82. 
 
 79 
 
CAPÍTULO V \u2013 RECURSOS NO PROCESSO DO TRABALHO 
 
1 Conceito 
2 Princípios dos recursos 
3 Pressupostos 
4 Efeitos 
5 Espécies de recursos: 
 5.1. ordinário 
 5.2. de revista 
 5.3. agravo de petição 
 5.4. agravo de instrumento 
 5.5. embargos para o Pleno do TST 
 5.6. embargos infringentes 
 5.7. agravo regimental 
 5.8. recurso de revisão 
 5.9. recurso extraordinário 
 5.10. recurso adesivo 
 
1 \u2013 Conceito 
 
 Para Martins84, Recurso no sentido jurídico \u201cé a possibilidade de provocar o 
reexame de determinada decisão,