CARNEIRO DA CUNHA, Maria Manuela (2009).  'Cultura’ e cultura conhecimentos tradicionais e direitos intelectuais.

CARNEIRO DA CUNHA, Maria Manuela (2009). 'Cultura’ e cultura conhecimentos tradicionais e direitos intelectuais.


DisciplinaIntrodução à Antropologia1.078 materiais32.333 seguidores
Pré-visualização21 páginas
tanto se haviam alegrado ao encontrar catolicos em Lagos 
e em Porto Novo. Em outrO nlvel, porem, 0 catolicismo elesses iorubas 
brasileiros nao foi "inventado": fazia parte de uma experiencia historica 
e estava elentro da logica da cultura interna. 
Nao e preciso dizer que os militantes do movimento negro no Bra-
sil, embora tenham elogiado 0 estudo sobre os escravos libertos no Brasil 
oitocentista que esta na primeira parte de meu livro, nao gostaram cia 
historia elo catolicismo brasileiro na Africa ocidental. Mas a questao e 
justamente esta: falar sobre a &quot;inven<;ao da cultura&quot; nao e falar sobre 
cultura, e sim sobre &quot;cultura&quot;, 0 metadiscurso reflexivo sobre a cultura. 
o que acrescentei aqui e que a coexistencia de &quot;cultura&quot; (como recurso 
e como arma para afirmar identidade, d ignidade e poder eliante de Esta-
dos nacionais ou da comunidade internacional) e cultura (aquela &quot;reele 
invisivel na qual estamos suspensos&quot;) gera efeitos espedficos. 
A linguagem ordinaria, como afirmei acima, prefere a completude 
a consistencia e permite-se [alar sobre tudo. Movimenta-se sem solu<;ao 
de continuidade entre cultura e &quot;cultura&quot; e nao da aten<;ao a dist.in<;6es 
entre linguagem e metalinguagem ou fatos contemporaneos e projetos 
politicos. Como a completude prevalece sobre a consistencia, aquilo que 
alguns chamariam de il1coerencia tem pouca importancia. E num mundo 
assim, com a riqueza de suas contradi<;6es, que temos prazer em viver.