BIZELLI, José Luis   Inovação   limites e possibilidades para aprender na era do conhecimento

BIZELLI, José Luis Inovação limites e possibilidades para aprender na era do conhecimento


DisciplinaInovação336 materiais1.332 seguidores
Pré-visualização48 páginas
certo. 
Brasília: MH Comunicações, 1996.
FILMBUG. High definition Television. Disponível em: <http://www.
filmbug.com/dictionary/hdtv.php>. Acesso em: 5 maio 2010.
FIORI, J. L. O federalismo frente ao desafio da globalização. Rio de 
Janeiro: IEI/UFRJ, 1995a.
184 JOSÉ LUIS BIZELLI
______. Por que governabilidade? Qual governabilidade? Rio de Janeiro: 
IEI/UFRJ. 1995b.
FISCHER, R. M. B. Mídia, juventude e educação: modos de 
construir o \u201coutro\u201d na cultura. Arquivos Analíticos de Políticas 
Educativas, Tampa, v.16, n.2, p.1-22, jan. 2008. Disponível 
em: <http://www.oei.es/tic/midia_juventude_educacao.pdf 
>. Acesso em: 30 out. 2012. 
FOUCAULT, M. Microfísica do poder. Organizado e traduzido 
por Roberto Machado. Rio de Janeiro: Ed. Graal, 1979.
FRANCO, A. A reforma do Estado e o terceiro setor. In: PEREI-
RA, L. C. B.; WILHEIM, J.; SOLA, L. Sociedade e Estado em 
transformação. São Paulo: Ed. Unesp, 1999. p.273-292. 
FREITAG, B. Cidade e cidadania. 2002. Disponível em: <http://
vsites.unb.br/ics/sol/itinerancias/grupo/barbara/cidade_ci-
dadania.pdf>. Acesso em: 30 out. 2012. 
FRISCHTAK, L.; ATIYAS, I. (Org.). Governance, leadership and 
communication: building constituiencies for economic reform; 
essays on Venezuela, Malasya, Tanzania, Bolivia, Egypt, Gha-
na, Pakistar, Turkey, Brazil. Washington: World Bank, 1996.
GASPAR, A. O Ensino informal de ciências: de sua viabilidade 
e interação com o ensino formação a concepção de um centro 
de ciências.Caderno Catarinense de Ensino de Física, Florianó-
polis, v.9,n.2, p.157-163, ago.1992. Disponível em: <http://
www.fsc.ufsc.br/cbef/port/09-2/artpdf/a6.pdf>. Acesso em: 
7 set. 2011.
GATTIKER, T. F.; GOODHUE, D. L.What happens after ERP 
implementation: understanding the impact of interdependen-
ce and differentiation on plant-level outcomes. MIS Quarterly, 
Minneapolis, v.29, n.3, p.559-585, 2005.
GERA, R. O ônus da Audiodescrição. In: SEMINÁRIO AVA-
LIAÇÃO DOS PRIMEIROS 45 DIAS DE AUDIODES-
CRIÇÃO NAS TELEVISÕES BRASILEIRAS, 2011, 
Brasília. Disponível em: <http://blogdaaudiodescricao.
blogspot.com/2011/08/o-onus-da-audiodescricao-depoi-
mento-de.html>. Acesso em: 29 ago. 2011.
INOVAÇÃO 185
GIGLIO, C. (Org.). O município moderno. Brasília: MH Comu-
nicações, 1998.
GOLDRATT, E. M. A síndrome do palheiro: garimpando informa-
ção num oceano de dados. São Paulo: Educador, 1992.
GOUVEIA, P. B. Unesp inclui audiodescrição nos materiais de 
cursos a distância. EDUTEC: Educação e tecnologia, 12 jul. 
2011. Notícias. Disponível em: <http://edutec.unesp.br/
index.php?option=com_content&view=article&id=543:un
esp-inclui-audiodescricao-nos-materiais-de-cursos-a-dista
ncia&catid=26&Itemid=107>. Acesso em: 20 set. 2012.
GRAZIANO, L. O lobby e o interesse público. Revista Brasilei-
ra de Ciências Sociais, São Paulo, v.12, n.35, out. 1997. Dis-
ponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_
arttext&pid=S0102-69091997000300009&lng=en&nrm=i
so>. Acesso em: 27 jul. 2010.
GREEN, H.; HANNON, C. Their space: education for a digital ge-
neration. London: Demos, 2007. Disponível em: <http://www.
demos.co.uk/files/Their%20space%20-%20web.pdf>. Acesso em: 
20 ago. 2011. 
GREENING, J. Joan Greening. [out. 2009]. Entrevistadora: Flávia 
Oliveira Machado. Londres: RNIB, 2009.
GUATTARI, F. Revolução molecular. São Paulo: Brasiliense, 1987.
GUERREIRO, E. P. Cidade digital: infoinclusão social tecnologia 
em rede. São Paulo: Ed. Senac, 2006.
GUIA DAS CIDADES DIGITAIS. Experiências de sucesso. 
Disponível em: <http://www.guiadascidadesdigitais.com.
br/site/secao/por-que-ser-uma-cidade-digital/experincias-
-de-sucesso>. Acesso em: 6 maio 2011.
HABERMAS, J. Facticidad y validez. Madrid: Trotta, 1998.
HACK, J. R. Linguagem virtual e audiovisual na EAD. In: TAF-
NER, E. P. et al. (Org.). Produção de materiais auto instrutivos 
para EAD. Indaial: ASSELVI, 2010. p.59-87.
HERVAL, O. S. Percepções e sentimentos do mundo da sala de 
aula. Revista @mbiente educação, São Paulo, v.1, n.2, p.91-103, 
ago./dez. 2008. 
186 JOSÉ LUIS BIZELLI
HOBBES, T. Leviatã ou matéria, forma e poder de um Estado ecle-
siástico e civil. Tradução de João Paulo Monteiro e Maria Bea-
triz Nizza da Silva. São Paulo: Abril Cultural, 1979.
IBEROMUNICIPIOS. Disponível em: <www.iberomunicipios.
org>. Acesso em: 6 jun. 2011.
INDEPENDENT TELEVISION COMMISSION [ITC]. The 
audetel project: audio description of television for the visually 
disabled and elderly. Final report. London, 1993. (Strategies for 
manufacturing and networking, 1).
INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTI-
CA [IBGE]. Pesquisa nacional por amostra de domicílios: PNAD, 
síntese de indicadores 2009. Rio de Janeiro: IBGE, 2010.
______. Pesquisa nacional por amostra de domicílios: PNAD, 
2007. Rio de Janeiro: IBGE, 2007.
INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS 
EDUCACIONAIS [INEP]. Censo da educação superior 2010: 
divulgação dos principais resultados do censo de educação su-
perior 2010. Brasília, DF: INEP, 2011.
ITU, 2010. Measuring the Information Society. Geneva Switzerland: In-
ternational Telecommunication Union (ITU). 2010.
ITVBR, Engenharia de Sistemas. Cronologia da História da TV. Disponí-
vel em: <http://www.itvbr.com.br/index.php?option=com_conten
t&view=article&id=79:cronologia-da-historia-da-tv&catid=48:tv-
-a-evolucao&Itemid=91>. Acesso em: 6 maio 2011.
JENKINS, H. A Cultura da convergência. São Paulo: Aleph, 2008.
JOLY, A. V. A interatividade na televisão digital. BOCC: Biblio-
teca Online de Ciências da Comunicação, São Carlos, p.1-8, 
2001. Disponível em: <http://bocc.ubi.pt/pag/joly-ana-inte-
ratividade-tv-digital-port.pdf>. Acesso em: 6 maio 2011.
KOWARICK, L. A espoliação urbana. 2.ed. São Paulo: Paz e 
Terra, 1980. 
LANNA JÚNIOR, M. C. M. (Comp.). História do movimento po-
lítico das pessoas com deficiência no Brasil. Brasília: Secretaria de 
Direitos Humanos. Secretaria Nacional de Promoção dos Di-
reitos da Pessoa com Deficiência, 2010. 
INOVAÇÃO 187
LEKAKOS, G. Information systems in the living room: a case 
study of personalized interactive TV design. In: EUROPEAN 
CONFERENCE ON INFORMATION SYSTEMS, 9, 
2001, Slovenia. Proceedings... Slovenia: ECIS, 2001. Disponível 
em: <http://www.dmst.aueb.gr/dds/pubs/conf/2001-ECIS-
-iTV/html/itv.pdf>. Acesso em: 16 abr. 2011.
LEMOS, E. R. José Alvares de Azevedo: patrono da educação dos 
cegos no Brasil. Revista Benjamin Constant, abr. 2003. Dispo-
nível em: <www.ibc.gov.br/media/.../Nossos_Meios_RBC_
RevAbr2003_Palavra_Final.rtf>. Acesso em: 20 dez. 2010.
LÉVY, P. Cibercultura. São Paulo: Ed. 34, 1999.
LEWIS, V. Development and disability. 2.ed. Oxford: Blackwell, 2003.
LINCOLN INSTITUTE OF LAND POLICY. Disponível em: 
<www.lincolninst.edu>. Acesso em: 12 fev. 2012
LOCKE, J. Segundo tratado sobre o governo civil. Tradução de E. Jocy 
Monteiro. São Paulo: Abril Cultural, 1983. (Os Pensadores).
LUCA, C. TV Digital: Interatividade, agora, depende da indústria 
de receptores. Convergência Digital, São Paulo, 2009. Dispo-
nível em: <http://convergenciadigital.uol.com.br/cgi/cgilua.
exe/sys/start.htm?infoid=18852&sid=54>. Acesso em: 07 
maio 2010.
MACHADO, F. O. Acessibilidade na televisão digital: estudo para 
uma política de audiodescrição na televisão brasileira. Bauru, 
2011. 180f. Dissertação (Mestrado em TV Digital: Informação 
e Conhecimento) \u2013 Faculdade de Arquitetura, Artes e Comu-
nicação, Universidade Estadual Paulista.Sob a orientação do 
prof. Dr. Antônio Carlos de Jesus e coorientação do Prof. Dr. 
José Luís Bizelli.
MAGALHÃES, C. M. Os programas infantis da TV: teoria e 
prática para entender a televisão feita para crianças. Belo Ho-
rizonte: Autêntica, 2007.
MAQUIAVEL, N. O príncipe. Tradução de Lívio Xavier. São Pau-
lo: Abril Cultural, 1973.
MARINI, C. Liderança em tempos de governança. 2009. Disponível