A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
9 pág.
RESUMÃO ANATOMIA APLICADA À FONO

Pré-visualização | Página 1 de 2

RESUMÃO ANATOMIA APLICADA À FONOAUDIOLOGIA
 ARIEL D’EÇA M. G. DA SILVA
NERVOS CRANIANOS
OBS.: Os nervos III à XII se ligam ao tronco encefálico. O nervo I se liga ao Telencefalo e o nervo II liga-se ao diencéfalo.
Os pares de nervos cranianos I e II não são tecnicamente considerados nervos, mas sim prolongamentos do sistema nervoso central.
O Nervo Olfatório (NCI) é um nervo SENSITIVO, originado no bulbo olfatório. Responsável pela condução de dos impulsos olfatórios.
O Nervo Óptico (NCII) é um nervo SENSITIVO, originado no quiasma óptico. Inerva a retina. Tem função aferente somático especial, visão.
O Nervo Oculomotor (NCIII) é um nervo MOTOR, originado na fossa interpeduncular. Realiza motricidade ocular intrínseca inervando os músculos intrínsecos do bulbo ocular. É eferente visceral geral (parassimpático).
O Nervo Troclear (NCIV) é um nervo MOTOR, originado no tronco encefálico por baixo dos colículos inferiores. Inerva o Músculo obliquo superior.
O Nervo Trigêmio (NCV) é um nervo MISTO, originado na parte lateral da ponte. Há predomínio de função sensitiva. A raiz sensitiva forma três ramos do nervo trigêmio: Ramo oftálmico (NCV1), Ramo maxilar (NCV2) ,Ramo mandibular (NCV3), responsáveis pela sensibilidade somática geral de grande parte da cabeça, através das fibras somáticas aferentes. 
Função: Aferente somático geral (raiz sensitiva)
Temperatura, dor, pressão e tato.
Sensibilidade da face, 2/3 posteriores da língua, mucosa da boca e nariz, dura-máter, etc. 
 Eferente visceral Especial (raiz motora)
Matigação-> Mm. Temporal, masseter, pterigóideos, milo-hioideo, digastrico (ventre anterior).
O Nervo Facial é um nervo MISTO, porém predominantemente motor, de origem aparente na parte lateral do sulco bulbopontino.
Função: 
Eferente Visceral Especial: Inerva mm. da mímica, estilo-hiodeo e ventre posterior do digastrico.
Aferente visceral especial: Sensibilidade gustativa dos 2/3 anteriores da língua. 
Eferente visceral geral: Inervação pré-ganglionas das glândulas lacrimal, submandibular e sublingual.
O Nervo Vestibulococlear (NCVIII) é um nervo exclusivamente SENSITIVO, originado na porção lateral do sulco bulbopontino. Apresenta função aferente somática especial (equilíbrio e audição).
O Nervo Glossofaríngeo (NCIX) é um nervo MISTO, originado no sulco retro olivar da medula oblonga. 
Tem funções:
Aferente visceral especial: Gustação do 1/3 posterior da língua
Aferente visceral geral (sensibilidade geral): 1/3 posterior da língua, faringe, úvula , tonsilas palatinas, tuba auditiva, seio e corpo carotídeo.
Eferente visceral geral (parassimpático): Inervação da glândula parótida.
O Nervo Vago (NCX) é um nervo MISTO, originado no sulco posterolateral do bulbo inferiormente ao nervo glosofaríngeo e superiormente ao nervo acessório.
Tem funções:
Eferente visceral geral: Inervação parassimpática das vísceras torácicas e abdominais
Eferente visceral especial (fonação): Mm. da faringe, laringe e palato mole.
O Nervo Acessório (NCXI) é um nervo motor, originado lateralmente na medula oblonga nos primeiros segmentos cervicais. É formado por uma raiz craniana e espinhal. A raiz espinhal emerge da face lateral da medula espinhal e penetra no crânio pelo forame magno, unindo-se com raiz craniana e atravessando o forame jugular, onde vão inervar diferentes estruturas como, músculo trapézio, esternocleidomastoideo, músculos da laringe, vísceras torácicas.
 As fibras que se originam da raiz craniana e que se unem ao vago são fibras eferentes viscerais (mm. da laringe) e fibras eferentes viscerais gerais (vísceras torácicas). Enquanto que as fibras da raiz espinal são eferentes somáticas.
O Nervo Hipoglosso (NCXII) é essencialmente motor, originado na medula oblonga. Do canal do nervo hipoglosso descende aos músculos intrínsecos e extrínsecos da língua. Tem função eferente somática e motricidade da língua.
Telencéfalo
O telencéfalocompreende os dois hemisférios cerebrais, direito e esquerdo, separados incompletamente pela fissura longitudinal do cérebro, cujo assoalho é formados por fibras do corpo caloso, principal união entre os dois hemisférios.
 Os hemisférios possuem cavidades, os ventrículos laterais direito e esquerdo, que se comunicam com o III ventrículo pelos forames interventriculares.
 Os sulcos delimitam os giros ou circunvoluções cerebrais. A existência de sulcos permite considerável aumento da superfície sem grande aumento do volume cerebral.
 O telecéfalo é composto pelos lobos frontal, parietal, occipital, temporal e ínsula (situado profundamente no sulco lateral).
 O sulco lateral separa o lobo frontal do lobo temporal. Enquanto que o sulco central separa o lobo parietal do frontal. Anteriormente é delimitado pelo Giro Pré-Central e, posteriormente pelo Giro Pós-Central.
LOBO FRONTAL
O lobo frontal é limitado inferiormente pelo sulco lateral, que o separa do lobo temporal.
Estende-se desde o sulco central até o polo frontal.
Nesse lobo identificam-se três sulcos principais: Sulco Pré-Central, Sulco Frontal Superior e Sulco Frontal Inferior.
Além disso há quatro giros principais: Giro Pré-Central (área motora- Uma lesão nesse causa perda de movimentos do lado contrário); Giro Frontal Superior; Giro Frontal Médio e Giro Frontal Inferior (Numa ordem de baixo pra cima se localizam as partes Orbital, Triangular e Opercular)
No Giro Frontal Inferior do hemisfério esquerdo está localizado a área de Broca (centro cortical responsável pela expressão da linguagem)
LOBO TEMPORAL
Há dois sulcos principais nesse lobo: O Sulco Temporal Superior e Sulco Temporal Inferior, que separam os giros Temporal Superior, Temporal Médio e Temporal Inferior.
A porção póstero-medial do Giro Temporal Superior é atravessada por pequenos giros transversais. Dos giros temporais transversos, o mais evidente é o Giro Temporal Transverso Anterior, correspondente ao centro cortical da audição.
LOBO PARIETAL
O lobo parietal é composto pelo Sulco Pós- Central
Contém o Giro Pós- Central, localizado entre os sulcos central e pós-central. É onde se encontra a área somestésica, uma das mais importantes áreas sensitivas do córtex, juntamente com o sulco pós-central.
Obs.:Entre o lobo parietal inferior e lobo temporal há dois giros que compreendem a área de Wernicke (responsável pela compreensão da linguagem): 
os giros supramarginal e angular.
LOBO OCCIPITAL
Ocupa uma porção relativamente pequena da face súpero-lateral do cérebro, onde apresenta pequenos sulcos e giros irregulares e inconstantes.
No polo caudal e medial do lobo occipital encontra-se o Sulco Calcarino, que se inicia posteriormente ao esplênio do corpo caloso. Essa área do sulco calcarino é responsável pelo centro cortical da visão.
LOBO INSULAR
O lobo da ínsula é visualizado afastando o sulco lateral.
Formado pelo Sulco Central da ínsula (sentido ântero-inferior), que divide esse logo em giros longos e curtos.
Também apresenta o Sulco Circular da Ínsula (borda superior)
Na face medialdo telencéfalo está localizado o corpo caloso, o fórnice e o septo pelúcido.
Corpo Caloso
Caracteriza-se por ser a maior comissura com fibras mielínicas;
O corpo caloso é formado por Rostro, Joelho, Tronco e Esplênio.
Fórnice
Emerge abaixo do esplênio do corpo caloso
Os pilares do fórnice divergem e penetram no ventrículo lateral, onde se ligam ao hipocampo.
Septo Pelúcido
Localizado entre o corpo caloso e o fórnice;
O septo pelúcido separa os dois ventrículos laterais;
Constituído por duas lâminas delgadas de tecido nervoso que delimitam a cavidade do septo pelúcido.
Obs.: Na parte medial do cérebro nos lobos frontal e parietal há o Sulco do Corpo caloso (acima do corpo caloso), Sulco e Giro do Cíngulo (acima do sulco do corpo caloso), além do lóbulo paracentral (área motora e sensitiva para perna e pé)
O lobo occipital na face medial

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.