2017 aula 4 intervencao federal
16 pág.

2017 aula 4 intervencao federal


DisciplinaDireito Constitucional II7.951 materiais116.847 seguidores
Pré-visualização2 páginas
Direito Constitucional II
2017 aula 4 \u2013 intervenção federal
			Intervenção - conceito
Intervenção é a ação e o efeito de intervir. Intervir pode tratar-se do fato de dirigir os assuntos que correspondem a outra pessoa ou entidade.
 intervenção militar é o envio de tropas (militares) para controlar uma situação, uma função que deveria cumprir outro tipo de forças ou outras autoridades. Nas relações internacionais, a intervenção diz respeito a dirigir, de forma temporária, os assuntos internos de outra nação. 
EX. A invasão dos Estados Unidos e de outras potências no Iraque é um exemplo de intervenção, tanto militar como política. As autoridades norte-americanas e os seus aliados decidiram tomar o poder da nação asiática para forçar uma mudança de governo, com o pretexto da segurança mundial e do bem-estar do próprio povo iraquiano.
\uf0e8 Nos países de regime federal, a intervenção tem lugar quando o governo central assume o comando e o controlo de estados ou entidades autônomas. 
Estas situações acontecem quando o governo do país substitui as autoridades provinciais por algum tipo de conflito e nomeia um interveniente até se normalizar a situação .
		Intervenção - conceito
No direito constitucional, a intervenção federal consiste na quebra da independência de um Estado, através de uma interferência nos seus assuntos internos.
Em alguns casos, a intervenção federal causa a substituição de um prefeito ou governador. 
A intervenção federal é uma das competências exclusivas do Presidente da República, pois só ele pode decretar e executar a intervenção federal.
Fundamento:  inciso XI do Art. 84 da Constituição Federal: \u201cCompete privativamente ao Presidente da República: X \u2013 decretar e executar a intervenção federal\u201d;
consiste em uma medida excepcional (já que o principio é o da não-intervenção) de suspensão temporária da autonomia de determinados entes federativos.
A intervenção, seja ela federal ou estadual, somente poderá efetivar-se nas hipóteses taxativamente descritas na CF/88.
A intervenção funciona como meio de controle de constitucionalidade.
A decretação da intervenção é um ato político, executado sempre pelo chefe do poder executivo (Presidente da Republica).
			Intervenção -Objetivos
I \u2013 proteção do território e da divisão territorial: é autorizada para manter a integridade nacional ( art. 34, I)
II \u2013 repelir invasão estrangeira ou a de um Estado em outro ( art. 34 , II)
III \u2013 pretender manter a paz social e a moralidade administrativa (art. 34 III)
IV - Garantir a tripartição do poder no plano estadual ( art. 34,IV)
V- manutenção adequada das finanças do Estado (art. 34, V)
Garante também :
Forma republicana, o sistema representativo, e o regime democrático
Os direitos e garantias fundamentais, autonomia municipal e a prestação de contas da administração publica. 
 ela afasta, temporariamente, a autonomia estadual ou parcela desta.
Realça a autonomia dos estados
Como : regra não intervenção \uf0e8 só é possível a intervenção em negócios peculiares do estado e perante autorização constitucional, pois os estados são pessoas politicas iguais a União.
 quando ocorre a intervenção é como se todos os estados da Federação estivessem intervindo.
Resumindo: A intervenção federal só pode ser declarada para:
 cumprir alguns objetivos (manutenção da integridade nacional) ou 
quando são verificadas algumas situações (desordem pública), que estão contempladas no artigo 34 da Constituição Federal.
 					TIPOS
1- INTERVENÇÃO FEDERAL COMUM : : Fundamento esta no art. 34, cf. É aquela que pode acontecer na pratica, é a intervenção federal realizada nos estados membros e DF.
1.1. INTERVENÇÃO FEDERAL DE OFÍCIO ou espontânea 
1.2. INTERVENÇÃO FEDERAL Provocada por SOLICITAÇÃO DOS PODERES
1.3. INTERVENÇÃO POR REQUISIÇÃO JUDICIAL ou por provimento de representação
2-INTERVENÇÃO FEDERAL ANÔMALA OU INCOMUM ( da União nos municípios dos territórios)
3- INTERVENÇÃO ESTADUAL: HIPÓTESE DO ARTIGO 35, PRIMEIRA PARTE DA CF. (Estados nos municípios)
					Tipos
1- INTERVENÇÃO FEDERAL COMUM
1.1. INTERVENÇÃO FEDERAL DE OFÍCIO ou espontânea : Presidente da República toma a iniciativa de realizar a intervenção, com objetivo de proteger a unidade nacional, a ordem publica e as finanças dos estados , DF ou dos Municipios localizados em territórios.
Presidente somente verifica os pressupostos para a sua decretação.( art. 34, I, II, III E V ), ouve o Conselho da Republica, e de defesa Nacional ( art. 90, I e 91, parag.1, II)
Ato discricionário. 
As situações do art. 34 são as que autorizam a intervenção.
					Tipos
1.2. INTERVENÇÃO FEDERAL Provocada por SOLICITAÇÃO DOS PODERES é realizada para garantir o livre exercício das funções executiva e legislativa, quando sofrem algum tipo de coação ou impedimento. 
Para o Presidente decretar a intervenção é necessário que os poderes que estejam sofrendo a coação e solicitem a decretação \uf0e8 fundamento art. 34, IV, CF. \u201cIV \u2013 garantir o livre exercício de qualquer dos Poderes nas unidades da Federação\u201d
O Presidente funcionará com discricionariedade.
					Tipos
1.3. INTERVENÇÃO POR REQUISIÇÃO JUDICIAL ou por provimento de representação: ocorre quando não há o cumprimento de lei federal (art. 34, VI)e quando há violação dos chamados princípios constitucionais sensíveis (art. 34 VII)
Havendo recusa ao cumprimento a lei Federal, o Procurador Geral poderá formular representação ao STF, pleiteando o ato interventivo. 
Ele também poderá ajuizar ADI interventiva perante o STF, com o objetivo de assegurar a primazia dos princípios sensíveis da CF
					Tipos
 2-INTERVENÇÃO FEDERAL ANÔMALA OU INCOMUM: É nome dado pela doutrina a este tipo de intervenção, que é prevista constitucionalmente, mas atualmente não é possível a sua colocação em pratica no dia a dia, pois se trata da intervenção em territórios federais.
Não temos atualmente territórios, mas é possível voltar a ter.
EX: intervenção da União em Municípios localizados nos territórios
					Tipos
3- INTERVENÇÃO ESTADUAL: hipótese art. 35, primeira parte \u2013 Intervenção dos Estados nos municípios \u2013 intervenção estadual
 \u201cArt. 35. O Estado não intervirá em seus Municípios, nem a União nos Municípios localizados em Território Federal, exceto quando:
I \u2013 deixar de ser paga, sem motivo de força maior, por dois anos consecutivos, a dívida fundada;
II \u2013 não forem prestadas contas devidas, na forma da lei;
IV \u2013 o Tribunal de Justiça der provimento a representação para assegurar.\u201d
Ato excepcionalíssimo, politico e temporário, que afasta a autonomia do Município, para restabelecer a normalidade constitucional.
Decretada com base no art.35, I a IV, pelo governador do Estado, que deve especificar a amplitude, prazo e condições para o ato ser praticado, bem como indicar o interventor, que substituirá o prefeito, administrando o município, prestando contas ao governador e tribunal de contas do estado
Municipío sofre o controle politico por parte da Assembleia legislativa, que deverá apreciar o decreto no prazo de 24 horas.
					fases
Inicial \u2013 introdutória: legitimados para deflagrar a intervenção 
Presidente da republica: pode tomar a iniciativa, de oficio, para decretar a intervenção nos estados ou DF
Poderes públicos locais : Os poderes L E J podem solicitar a intervenção
Legislativo : - assembleia \u2013 estados
 Camara legislativa \u2013 DF \uf0e8 solicitam ao Presidente da Republica a intervenção para assegurar o regular exercício de suas atividades.
Executivo: o governador do Estado e DF também podem solicitar ao Presidente da Republica a intervenção para assegurar o regular exercício de suas atividades .
Judiciario: o TJ que deverá pedir ao STF a intervenção. Se o STF entender necessário a participação do Presidente da Republica, requisitará sua participação.
STF, STJ ou TSE : quando ocorrer desobediência a ordem ou decisão judiciária, o STF requisitará a intervenção nos Estados e DF para garantir a execução de sentença da justiça federal,