Sociedade em comandita simples, sociedade em comandita por ações,   sociedade em nome coletivo, microempresa e empresa de pequeno porte.
7 pág.

Sociedade em comandita simples, sociedade em comandita por ações, sociedade em nome coletivo, microempresa e empresa de pequeno porte.


DisciplinaDireito Empresarial I16.633 materiais87.723 seguidores
Pré-visualização3 páginas
Universidade do Estado da Bahia
Campus VII \u2013 Departamento de Educação \u2013 Senhor do Bonfim
Curso de Graduação de Ciências Contábeis \u2013 Bacharelado 
Direito Empresarial \u2013 ProfªDayse
Semestre Letivo: 2017.1
Discente: Diego Santos Sousa
 Edmilson da Cruz
AVALIAÇÃO II
___________________________________________________________________________
Conteúdo: Sociedade em comandita simples, sociedade em comandita por ações, 
sociedade em nome coletivo, microempresa e empresa de pequeno porte.
Senhor do Bonfim, 03 de maio de 2017
INTRODUÇÃO
___________________________________________________________________________
 O papel da empresa na sociedade é ímpar. Não há que se negar que a história do homem, principalmente do homem moderno, está interligada ao surgimento e desenvolvimento do mercado. A empresa, desde os primórdios, alterou e influenciou o comportamento da sociedade em inúmeros aspectos: sociais, políticos, jurídicos e econômicos, e com o advento da Revolução Industrial o comércio passou a dar destaque à empresa e ao papel do empresário, exigindo do direito uma regulamentação que fosse capaz de atender as necessidades daquele momento. 
 Atualmente há várias classificações possíveis para sistematizar as empresas, tudo dependendo do aspecto desejado. Na área jurídica brasileira, o Código Civil (lei no 10.406, de 10 de janeiro de 2002) relaciona seis tipos de empresas ou sociedades empresárias, entre seus artigos 980-A e 1039 a 1092, a presente pesquisa busca realizar uma abordagem sobre algumas destas descrevendo seus conteúdos, características e aspectos. 
 A sociedade em comandita simples que foi acolhida pelo Código Comercial brasileiro de 1850 e assim, o termo "comanditar", diz respeito à relação de confiança, comandita simples é o tipo societário, em que duas ou mais pessoas se associam, para fins comerciais, obrigando-se uns como solidários, ilimitadamente responsáveis, e outros simples prestadores de capitais, com a responsabilidade limitada às suas contribuições de capital. Já a Sociedade em comandita por ações é aquela em que o capital da empresa é divido em ações, e cuja responsabilidade é mista, ou seja, respondem os acionistas pelo preço das ações subscritas ou adquiridas, conforme abordaremos no decorrer deste trabalho. Realizando uma abordagem histórica a Sociedade em nome coletivo era uma sociedade composto essencialmente por familiares. Dessas sociedades familiares é que surgiram as sociedades em nome coletivo, que passaram a ser formadas não exclusivamente por membros de uma mesma família, mas por pessoas cujo vínculo se estabelece pelo contrato social. 
 Em um contexto mais recente no campo das empresas observamos que as microempresas têm desempenhado um papel relevante na economia brasileira, uma vez que elas representam uma parcela significativa do mercado, mas, por outro lado, também têm sido vistas como um desafio às tantas dificuldades econômicas e administrativas. Apresentam-se também como segmento importante dos pequenos negócios, as empresas de pequeno porte encontram-se em estágio de desenvolvimento mais avançado. Atuam como elo fundamental no encadeamento produtivo: podem ser compradores de produtos e serviços de microempresas e também fornecedoras para médias e grandes empresas.
 As pequenas e médias empresas bem como as sociedades empresariais são firmas com características distintivas, tendo uma dimensão com determinados limites de empregados e financeiros fixados pelos Estados ou Regiões administrativas. São agentes com lógicas, culturas, interesses e espírito empreendedor próprios.
DESENVOLVIMENTO
___________________________________________________________________________
 A sociedade em comandita simples começou a ser utilizada nas expedições marítimas do século XIV. Nestas sociedades havia duas classes de sócios: aqueles que emprestavam todo o capital para a viagem, sem dela participar, e outro sócio que normalmente era o capitão do navio que se encarregava da viagem e corria os riscos do empreendimento em nome próprio e em proveito da sociedade. A sociedade em comandita simples que foi acolhida pelo Código Comercial brasileiro de 1850 e assim, o termo "comanditar", diz respeito à relação de confiança.
 Pode ser considerada a sociedade comercial mais antiga, como se observa no estudo da formação histórica da sociedade romana. Comandita simples é o tipo societário, em que duas ou mais pessoas se associam, para fins comerciais, obrigando-se uns como solidários, ilimitadamente responsáveis, e outros simples prestadores de capitais, com a responsabilidade limitada às suas contribuições de capital. Tem natureza contratual ou de pessoas, diante dessas condições o reflexo da responsabilidade assumida pelos sócios, a sociedade em comandita simples apresenta natureza mista, eis que nela coexistem sócios de responsabilidade limitada, aqueles que respondem conforme o capital e outros de característica limitada. 
 A sociedade em comandita simples possui duas categorias de sócios: 
a) Os sócios comanditados: os quais serão sempre pessoas físicas, que respondem ilimitadamente pelas dívidas da sociedade. São os sócios que contribuem com capital e serviço, além de administrar a sociedade e é o nome dele que irá compor o nome da sociedade, seguida da expressão \u201ce companhia\u201d; 
b) Os sócios comanditários: podem ser pessoa física ou jurídica. A responsabilidade é limitada ao capital investido na sociedade. Estes sócios são os chamados prestadores do capital e fazem com a condição de não serem obrigados além dos fundos que forem declarados no contrato. Eles podem participar das deliberações da sociedade e fiscalizar as operações. No entanto, não pode praticar qualquer ato de gestão e nem ter o nome da firma social, sob pena de ficar sujeito às responsabilidades de sócio comanditado. Os sócios comanditários são reduzidos à situação de meros prestadores de capital, sem poderem tomar parte na administração da sociedade. Os comanditários cujo capital é considerado precioso no inicio da sociedade, ou em seus momentos de dificuldades, passam a ser vistos com má vontade, logo que a empresa entra em fase de franca prosperidade. Se forem grandes os lucros os comanditados começam a achar que o comanditário não passa de peso morto a ser alijado na primeira oportunidade, esquecidos de que sem o apoio do capital comanditário a sociedade não teria constituído. O contrato social deverá discriminar detalhadamente estas duas categorias de sócios. 
Portanto, a principal característica da comandita simples é a existência de sócios com responsabilidade ilimitada e no mesmo contrato, de sócio com limitada. 
c) O ordenamento jurídico da sociedade e nome coletivo é aplicado subsidiariamente, no que forem compatíveis, para a sociedade em comandita simples; 
d) Aos comanditados cabem os mesmos direitos e obrigações dos sócios da sociedade em nome coletivo; 
e) É uma forma de sociedade pouco utilizada nos dias atuais, uma vez que seus sócios possuem responsabilidade ilimitada; 
f) Este tipo de sociedade possui uma regra específica em caso de falecimento do sócio comanditado que é a continuidade da sociedade pelos sucessores do "de cujus" que designarão quem os represente na sociedade, salvo disposição contratual. Na falta de um sócio comanditado, os comanditários, para evitar a solução de continuidade, nomearão um administrador pelo prazo máximo de 180 (cento e oitenta) dias para tocar a sociedade nesse período. 
g) Dissolução ocorre nas hipóteses contidas no art.1044 do CC, pela falência e pela falta de uma das modalidades de sócio num período superior a 180 dias. 
 A Sociedade em comandita por ações é aquela em que o capital da empresa é divido em ações, e cuja responsabilidade é mista, ou seja, respondem os acionistas pelo preço das ações subscritas ou adquiridas, e o acionista diretor solidariamente