A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
13 pág.
Avaliando Fisiopatologia

Pré-visualização | Página 1 de 4

1a Questão (Ref.: 201408272238)
	Pontos: 0,1  / 0,1
	Na Unidade Hospitalar X, o nutricionista prescreveu uma dieta restrita em resíduo. Aponte o principal alimento que deve ser retirado.
		
	
	Chá;
	
	Água de coco;
 
	
	Gelatina;
 
	
	Caldo de carne;
	 
	Leite;
		
	
	
	 2a Questão (Ref.: 201408273688)
	Pontos: 0,1  / 0,1
	As dietas hospitalares especiais apresentam modificações do padrão dietético normal e são classificadas de acordo com suas características físicas. Com relação a essas dietas marque a opção verdadeira.
		
	
	A dieta líquida restrita é composta por caldos de carne coados, sucos de frutas, gelatina, sorvetes ou picolé de leite.
	 
	A dieta pastosa é indicada para pacientes com dificuldade de mastigação. Nesse tipo de preparação é indicado frutas cozidas, arroz papa e carne moída.
	
	A dieta branda é utilizada quando se deseja facilitar o trabalho mecânico da digestão do alimento, sendo indicado o consumo de salada crua, arroz integral e carnes frescas grelhadas.
	
	A dieta branda não apresenta restrição específica a alimentos e quanto à forma de preparo dos mesmos.
	
	A dieta liquida completa inclui somente alimentos moídos e em forma de purê ou pastas, modificados por cocção e fracionamento.
		
	
	
	 3a Questão (Ref.: 201408272778)
	Pontos: 0,1  / 0,1
	Um dos métodos para avaliação do percentual de gordura corporal é a avaliação das dobras cutânea, porém a precisão desse método:
		
	
	Aumenta com o aumento da obesidade;
	 
	Diminui com o aumento da obesidade;
	
	Aumenta com a diminuição da obesidade;
	
	É fidedigno nos casos de obesidade;
	
	Diminui com a diminuição da obesidade;
		
	
	
	 4a Questão (Ref.: 201408272244)
	Pontos: 0,1  / 0,1
	Com relação às modificações físicas e químicas da dieta normal para atendimento ao enfermo, pode-se afirmar:
		
	 
	É impossível oferecer uma dieta branda laxativa sem resíduo.
 
	
	A fibra solúvel é degradada pelas bactérias do intestino delgado, gerando ácidos graxos essenciais.
	
	Os ácidos graxos de cadeia curta são substratos energéticos preferenciais dos enterócitos.
 
	
	Deve haver uma correção de 15% das calorias totais naquele paciente que apresenta (>24 h) febre de 38,5º C.
	
	O cálculo da oferta hídrica de um indivíduo adulto hospitalizado é de 20 mL/ kg/ dia.
		
	
	
	 5a Questão (Ref.: 201408269986)
	Pontos: 0,1  / 0,1
	A avaliação nutricional do paciente hospitalizado é o primeiro passo da conduta dietoterápica. As medidas de dobra cutânea triciptal e circunferência muscular do braço indicam, respectivamente:
		
	
	obesidade e desnutrição
	 
	reserva adiposa e reserva muscular
	
	reserva muscular e reserva adiposa
	
	reserva adiposa e reserva protéica visceral
	
	reserva muscular e reserva muscular
	1a Questão (Ref.: 201408272251)
	Pontos: 0,1  / 0,1
	Paciente P.L., 66 anos, sexo masculino, peso atual de 53 Kg e estatura de 1,50 m, recebendo a dieta enteral através de sonda transpilórica, com velocidade de infusão de 100 mL/ h. No 10o dia de internação, este paciente apresentou diarréia. É correto afirmar:
		
	
	Este paciente apresentava o estado nutricional comprometido, favorecendo a intercorrência.
 
	
	A possível causa da diarréia, neste caso, pode ter relação com o esquema de infusão.
 
	
	A diarréia é considerada a principal complicação metabólica da TNE.
	
	A diarréia foi provocada pela dieta em sistema fechado.
	 
	A causa da diarréia pode ter relação com a antibioticoterapia associada ou com a água de higienização da sonda.
 
		
	
	
	 2a Questão (Ref.: 201408268838)
	Pontos: 0,1  / 0,1
	Por maiores os cuidados no preparo e administração da dieta enteral, há chance de complicação. As possíveis causas da diarréia em pacientes alimentados por sonda são:
		
	
	Contaminação da fórmula, fórmula isosmolar e intolerância à lactose
	
	Posicionamento da sonda, fórmula isosmolar e má absorção de lipídeos
	
	Contaminação da fórmula, fórmula hiposmolar e má absorção de lipídeos
	
	Contaminação da fórmula, fórmula hiposmolar e intolerância à dissacarídeos
	 
	Contaminação da fórmula, fórmula hiperosmolar e intolerância à lactose
		
	
	
	 3a Questão (Ref.: 201408268758)
	Pontos: 0,1  / 0,1
	Segundo o Regulamento Técnico para a Terapia de Nutrição Enteral (Resolução 63, ANVISA 2000), cabe ao nutricionista:
		
	
	Orientar os pacientes e/ os familiares ou responsáveis legais quanto aos riscos e benefícios do procedimento.
	
	Avaliar e assegurar a administração da nutrição enteral, observando as informações contidas nos rótulos.
	 
	Formular a nutrição enteral estabelecendo a sua composição qualitativa e quantitativa, seu fracionamento segundo horários e forma de apresentação.
	
	Avaliar a formulação das prescrições médicas e dietéticas referentes à compatibilidade droga-nutriente.
	
	Proceder e assegurar a colocação da sonda oro/nasogástrica ou transpilórica.
		
	
	
	 4a Questão (Ref.: 201408268810)
	Pontos: 0,1  / 0,1
	A osmolaridade sofre influência de vários fatores e a sua principal consequência é a complicação gastrointestinal. Dos itens abaixo, assinale o que interfere de forma mais significativa na osmolaridade da dieta enteral:
		
	
	Densidade calórica < 1.
	 
	Densidade calórica > 1.
	
	Dieta polimérica.
	
	Fibra.
	
	Administração intermitente.
		
	
	
	 5a Questão (Ref.: 201408271238)
	Pontos: 0,1  / 0,1
	Os componentes dietéticos que influenciam a osmolaridade da Nutrição Enteral são, principalmente:
		
	
	Lipídios, cloreto de sódio e sais cristalinos.
	
	Dissacarídeos, proteínas intactas e ácidos graxos.
	 
	Monossacarídeos, cloreto de sódio e peptídeos menores.
	
	Dissacarídeos, lipídios e aminoácidos cristalinos.
	
	Triglicerídeos de cadeia média, polipeptídeos e polissacarídeos.
	
	1a Questão (Ref.: 201408268796)
	Pontos: 0,1  / 0,1
	Uma carga osmolar adequada garante a tolerância da terapia nutricional, independente do seu acesso e permite o sucesso do plano dietoterápico. O ideal é utilizar uma dieta enteral isosmolar, ou seja, com a osmolaridade próxima a do plasma, que é de aproximadamente:
		
	
	330-340 mOsm/ L
	
	480-490 mOsm/ L
	
	420-430 mOsm/ L
	
	610-620 mOsm/ L
	 
	280-290 mOsm/ L
		
	
	
	 2a Questão (Ref.: 201408268836)
	Pontos: 0,1  / 0,1
	A Terapia Nutricional é utilizada para manter ou melhorar o estado nutricional de indivíduos hospitalizados. As principais vantagens da Nutrição Enteral, se comparada à Nutrição Parenteral são:
		
	
	Favorecer a atrofia intestinal e promover a translocação bacteriana.
	
	Favorecer a atrofia intestinal e um custo mais accessível.
	
	Favorecer a atrofia intestinal e ser mais fisiológica.
	 
	Favorecer um custo mais accessível e ser mais fisiológica.
	
	Promover a translocação bacteriana e favorecer um custo mais acessível.
		
	
	
	 3a Questão (Ref.: 201408271239)
	Pontos: 0,1  / 0,1
	Em uma solução de nutrição parenteral 3 em 1, que tenha em sua composição 600 ml de solução de lipídio a 20%, a quantidade de energia fornecida pelas gorduras é, em Kcal, de:
		
	
	1080
	
	120
	
	480
	
	660
	 
	1200
		
	
	
	 4a Questão (Ref.: 201408272253)
	Pontos: 0,1  / 0,1
	A Terapia de Nutrição Parenteral (TNP) é uma alimentação intavenosa. É correto indicar a TNP na seguinte situação:
		
	
	Nefropatias.
	 
	Síndrome do Intestino Curto;
 
	
	Neoplasias malignas sem prejuízo digestório;
 
	
	Pós

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.