A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
6 pág.
Trabalho Praticas Educativas em Saúde.

Pré-visualização | Página 1 de 1

BRUNA FERREIRA ALMEIDA DE CARVALHO – B83687-3
CAMILA RODRIGUES DANTAS – B847EJ-3
DANIELE NUNES MARCELINO – B83687-3
GREYCI POLLIANA MATTOS CARDOSO – B376GJ-5
LUANA WÁLLINA MENDES PIRES - B85JHF-8
VICTÓRIA RABELO EULÁLIO – B8234A-0
PROJETO EDUCATIVO
(TEMA: OBESIDADE INFANTIL E JUVENIL)
BRASILIA
2013
INTRODUÇÃO
Neste Projeto Educativo da Disciplina de Praticas Educativa em Saúde, pretendemos explorar, alguns aspectos relacionados ao tema Obesidade Infantil e Juvenil, com intuito de informar ao publico alvo com objetividade os riscos, causas e como prevenir-se.
A obesidade infantil aciona vários problemas de saúde que afetam a esperança de vida do individuo. 
Por enfrentarem várias complicações decorrentes da vida moderna, é essencial que os pais proporcionem aos filhos uma dieta equilibrada e atividades físicas. Bons hábitos alimentares podem ser aprendidos desde cedo, permitindo que a criança conheça desde os seis meses a maior variedade de sabores possível.
Outro aspecto importante é considerar a preferência da criança, assim ela desfruta mais dos benefícios do exercício, que, além de físicos, propicia também o convívio com o outro e o aprendizado de regras.
DESENVOLVIMENTO
Nossa área de atuação será a Saúde coletiva, faremos o trabalho na Escola Classe 8 e o nosso publico alvo será os alunos do 5º ao 9º ano.
Possíveis temas a serem trabalhados na Obesidade Infantil e Juvenil.
Consumo demasiado de Alimentos Gordurosos.
A mídia nos traz diversão e entretenimento, mas também nos expõe a uma série de publicidade, incluindo alimentos. Uma pesquisa realizada por duas universidades paulistas mostrou que 57% dos anúncios de comidas veiculados na televisão aberta são de alimentos ricos em gordura e açúcar. Os problemas em curto prazo já são significativos, mas incorporando-se a gordura em excesso à alimentação diária, acaba se desencadeando uma série de doenças silenciosas, porém graves. A obesidade é apenas uma delas. A gordura dá sabor aos alimentos, mas, em contrapartida, fornece mais que o dobro de calorias que os carboidratos e as proteínas e pode gerar um sobrepeso nada desejável nem recomendado às pessoas. A gordura contida nos alimentos industrializados se acumula na circulação sanguínea e, com o passar do tempo, formam-se placas de gorduras chamadas de placas de ateroma, que provocam o aparecimento de altas taxas de colesterol, hipertensão arterial, aterosclerose, entre diversas outras doenças. Já se podem verificar as consequências percebendo a quantidade de crianças e adolescentes que sofrem de hipertensão e/ou altas taxas de colesterol (chamado de hipercolesterolêmica), doenças que, há alguns anos, eram típicas de idosos, mas agora são facilmente vistas na garotada. Medir a pressão arterial, por exemplo, não fazia parte da rotina nos consultórios de pediatras. Contudo, hoje faz parte dos protocolos de atendimento de crianças e jovens.
Falta de atividades físicas. 
A falta de atividade física causa o sedentarismo que como consequência traz o aparecimento de doenças como a hipertensão, doenças respiratórias, diabetes, aumento de colesterol, infarto e também distúrbios cardíacos. Hoje mais de 60% da população não pratica nenhum tipo de atividade física, e isso esta aumentando cada vez mais não só no Brasil mais em vários países. As pessoas estão ficando mais dentro de suas casas jogando, comendo ao invés de praticar atividades que com certeza é bem melhor para nosso corpo e que ajudará  bastante futuramente .
Ansiedade
Os transtornos ansiosos são um dos quadros psiquiátricos mais comuns, tanto em crianças como em adultos. Nas crianças e adolescentes, os transtornos ansiosos mais frequentes são o transtorno de ansiedade de separação e o transtorno de ansiedade generalizada. Existem duas dimensões distintas para a ansiedade se apresentar. A primeira é o estado de ansiedade, que pode ser conceitualizado, como um estado emocional transitório, que varia em intensidade e flutua com o decorrer do tempo, caracterizado por sentimentos desagradáveis de tensão e apreensão, conscientemente percebidos. A segunda dimensão é o traço de ansiedade que se refere a diferenças individuais relativamente estáveis quanto à propensão para a ansiedade, ou seja, diferenças na maneira do individuo reagir a situações percebidas como ameaçadoras.
Depressão
Sintomas da Depressão, alterações no apetite podendo emagrecer ou engordar, falta de animo para qualquer coisa não gostam de fazer atividade física e comem muito principalmente doces.
A depressão infantil pode ser considerada uma doença diferenciada, porque opera culturalmente de forma diversa, se comparada a outras doenças, inclusive mentais. Revela-se como uma possibilidade de categorização inédita e improvisada de realidades diversas, tornando-se fundamentalmente necessária para identificar e organizar determinados comportamentos infantis e outros aspectos socioculturais emergentes. 
Transtornos Psicológicos
A obesidade causa problemas psicossociais como a discriminação sofrida pelo excesso de peso na sociedade, diminuindo a auto-estima, levando-os a uma maior vulnerabilidade à depressão e maior busca pelo alimento, e afastamento das atividades sociais.
Fatores Genéticos
É sabido que os fatores genéticos influenciam diretamente nas características do desenvolvimento do tecido adiposo, bem como, a determinação da taxa metabólica basal do Individuo obeso.
Existem evidencias de influencia autossômica, tanto materna quanto paterna, no gasto energético. A herança genética explicaria cerca de 40% da variação na resposta termogênica à alimentação. 
JUSTIFICATIVA
A obesidade é definida como um excesso de gordura corporal. É considerado sem duvida um grande problema na sociedade, atingindo elevadas proporções entre a população infantil. Devido a isso surge essa preocupação para com nossos jovens que a cada ano alcançam o sobrepeso seguido da obesidade. 
Ainda hoje as pessoas querem ver as crianças roliças, bebês cheios de dobrinhas, é bonito, não é? Mas não é saudável devemos ensinar aos nossos jovens como se reeducar saber escolher o alimento que vai lhe dar nutrientes e fazer bem a sua saúde, ensinar a eles que obesidade em certos casos mata.
Portanto intervenções para a prevenção da obesidade devem ter como foco, principalmente, orientações para prática de uma alimentação saudável e de atividade física.
Contudo, escolhemos este tema, a fim de tentar transmitir conhecimentos básicos, mas que fazem toda diferença. Pois é visto que a obesidade é um problema cada vez mais frequente, nos dias de hoje. E que faltam informações, para uma maior conscientização da população.
REFERÊNCIAS
Artigo Depressão infantil: abordagem antropológica
Rev. Saúde Pública vol.41 no.1 São Paulo Feb. 2007 Epub Dec 04, 2006 /Site da scielo.
Revista saúde e ambiente /2008
www.aprendebrasil.com.br
http://www.aprendebrasil.com.br/falecom/nutricionista_bd.asp?codtexto=58 
http://www.respireeviva.com.br/informativo_exibe.asp?idboletim

Crie agora seu perfil grátis para visualizar sem restrições.