A maior rede de estudos do Brasil

Grátis
182 pág.
Apostila Engenharia de Software

Pré-visualização | Página 38 de 38

I. Engenharia de Software. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2011. 
_____. Engenharia de Software. São Paulo: Pearson Addison-Wesley, 2007. 
TOZELLI, P. Teste de Software. Imasters (online). Disponível em: < http://imasters.
com.br/artigo/9572/software/teste-de-software/> Acesso em: 27 mar. 2016.
TSUI, F.; KARAN, O. Fundamentos de Engenharia de Software. 2 ed. Rio de Janeiro: 
LTC, 2013.
VALENTIN, L. G.; DIAS, M. M. ; PACHECO, R. C. S. Questões importantes na implemen-
tação de software. Revista Tecnológica (UEM). v. 17, 2008, p. 73-80.
YOURDON, E. Análise Estruturada Moderna. Rio de Janeiro: Elsevier, 1990. 
WEBER, K. C.; ROCHA, A. R. C.; MALDONADO, J. C. Qualidade de Software – Teoria e 
Prática. São Paulo: Prentice Hall, 2001.
GABARITO
181
1. a. Somente as questões I e II estão corretas.
2. A etapa de implementação é uma maneira de formalizar ou mostrar, utilizando 
uma linguagem de programação, as análises e os modelos levantados nas 
fases de requisito e de projeto, e gerando assim um sistema que possa executar 
as tarefas que foram descritas pelo usuário. 
3. ( V ) Não é possível testar um programa completamente.
( V ) Teste de software é um exercício baseado em risco.
( V ) Teste não mostra que bugs não existem, mas sim, o contrário.
4. Os três tipos diferentes de manutenção de software são:
1. Manutenção para reparo de defeitos de software.
2. Manutenção para adaptar o software a um ambiente operacional diferente.
3. Manutenção para adicionar funcionalidade ao sistema ou modificá-la.
CONCLUSÃO
Neste livro, procuramos mostrar a você a importância da disciplina de Engenharia 
de Software e como ela pode ser aplicada durante o desenvolvimento de um siste-
ma. A fim de possibilitar o seu entendimento, na unidade I, foram estudados os con-
ceitos de software e de engenharia de software. Mostramos também que podemos 
ter várias aplicações para o software, desde o software embutido que pode estar 
na sua máquina de lavar roupas até o software que controla um foguete espacial. 
Porém, neste material procuramos utilizar exemplos que fazem parte do nosso dia a 
dia, pensando em facilitar o entendimento para problema e da sua possível solução.
Na unidade II, trabalhamos especificamente com processos de software. Mostramos 
que podem existir diversos modelos de processos de software, mas que algumas 
atividades básicas estão presentes em todos eles (às vezes com nomes diferentes, 
mas estão presentes). Você está lembrado de quais são essas atividades? As ativida-
des são: especificação de software, projeto e implementação de software, validação 
de software e, por último, evolução de software.
A unidade III foi dedicada exclusivamente a explicar o que são requisitos de softwa-
re. Mostramos quais as diferenças entre os requisitos funcionais e não funcionais e a 
importância do documento de requisitos, inclusive mostrando um exemplo.
Na unidade IV, mostramos como, a partir do documento de requisitos, realizar a 
modelagem do sistema, utilizando a UML. Nesta unidade, expliquei com detalhes 
os Diagramas de Casos de Uso e Diagrama de Classes, dois dos mais importantes 
diagramas da UML. 
E, para finalizar, vimos na unidade V, as etapas de projeto, implementação, testes e 
manutenção do software, permitindo que você pudesse entender todas as etapas 
envolvidas nos modelos de processos de software.
Esperamos ter alcançado o objetivo inicial, que era mostrar a importância da Enge-
nharia de Software. Desejamos que você seja muito feliz profissionalmente utilizan-
do os conceitos apresentados aqui e se pudermos ajudar de alguma forma, estamos 
á sua disposição. Desejamos muito sucesso e paz.
Prof.ª Márcia.
Prof.ª Janaína.
Prof.ª Talita.